Plano&Plano cresce 73% no acumulado do ano e supera R$ 1 bilhão em vendas líquidas

Plano&Plano cresce 73% no acumulado do ano e supera R$ 1 bilhão em vendas líquidas

A Plano&Plano Desenvolvimento Imobiliário S.A.  (Companhia) listada na B3 (PLPL3), uma das maiores empresas do mercado imobiliário de São Paulo, apresenta seus resultados referentes ao terceiro trimestre de 2021 (3T21).  

De julho a setembro de 2021, as vendas líquidas de 1.741 unidades resultaram em um total de R$326,4 milhões em Volume Geral de Vendas (VGV), o que representa um crescimento de 45,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado dos nove meses de 2021, a Companhia atingiu a marca de R$ 1 bilhão em vendas líquidas, o que já significa o maior volume de vendas anuais na história da Plano&Plano, um crescimento de 73,3% em relação a 2020 (R$ 590,1 milhões). 

No terceiro trimestre, a receita líquida cresceu 42,4% e atingiu R$ 328 milhões, e o lucro líquido chegou a R$ 40,1 milhões, um crescimento de 19,9% em relação ao mesmo período do ano passado, representando uma margem líquida de 12,2%. 

O patrimônio líquido da Companhia encerrou o trimestre em R$ 328 milhões, apresentando um crescimento de 53% em relação à mesma data de 2020 (R$ 214,4 milhões). A rentabilidade sobre patrimônio líquido atingiu 48% para os últimos 12 meses, uma das melhores do setor comparada a outras empresas de capital aberto. 

Lançamentos 

A Companhia lançou cinco empreendimentos no terceiro trimestre, em destaque o SPPACE Jardim Botânico, que representou o retorno da Plano&Plano ao segmento de média renda, com um empreendimento moderno, versátil e com uma área de lazer completa, com mais de 25 itens.  

Os lançamentos totalizaram R$ 439,4 milhões em VGV, o que demonstra um crescimento de 24,2% em relação aos R$ 353,7 milhões do segundo trimestre de 2020. No acumulado do ano de 2021, os novos empreendimentos representaram R$ 895,7 milhões em VGV, valor próximo aos R$ 904,7 milhões lançados durante o mesmo período de 2020.  

“Em um cenário econômico desafiador para o mercado da construção civil, com relevante pressão na margem bruta devido ao aumento de preços de material de construção, a Companhia vem repassando gradualmente a inflação de custos nos preços de venda. Por consequência a Companhia apresentou um crescimento de dois pontos percentuais na margem bruta ajustada, de 31,6% no 2T21 para 33,6% no 3T21. Estamos trabalhando na direção de uma evolução gradual e progressiva de nossas margens”, comenta João Hopp, Diretor Financeiro da Plano&Plano. 

No terceiro trimestre, a Companhia apresentou um dos melhores ROE do mercado imobiliário, com 48% de retorno sobre patrimônio líquido nos últimos 12 meses. “Neste indicador, somos um dos melhores do setor.”, comemora João Hopp.

Comments are closed