Pivô e NOMAH estabelecem modelo de locação flexível em empreendimento residencial na Vila Nova Conceição

Pivô e NOMAH estabelecem modelo de locação flexível em empreendimento residencial na Vila Nova Conceição

O Grupo Pivô e a startup NOMAH, que oferece gestão e transformação de ativos residenciais com locações flexíveis anunciam parceria para o desenvolvimento de empreendimentos residenciais voltados à curta, média e longa estadia. O formato, idealizado pela Pivô e implementado pela NOMAH, a partir das expertises das duas empresas nas áreas de construção civil e gestão de ativos imobiliários e tecnologia, possibilita a implementação de um novo modelo de negócio 100% digital.

O empreendimento localizado na Vila Nova Conceição, oferece aos moradores apartamentos residenciais para locação por tempo indeterminado, o que permite maior liberdade e mobilidade por parte dos usuários, além de potencializar a rentabilidade desses ativos aos investidores. O primeiro empreendimento a operar no modelo é o Pivô Match Vila Nova, introduzindo o conceito de edifício residencial autônomo e 100% digital no Brasil, ao utilizar inovações tecnológicas e Inteligência Artificial tanto nas áreas privativas quanto comuns. “O formato do prédio vem de encontro a demanda do momento que estamos vivendo onde o ideal é não ter contato com o outro, mantendo o distanciamento . E, com toda a automação aplicada no empreendimento, a ideia da parceria é oferecer ao usuário a possibilidade de fazer uma locação por quanto tempo quiser sem nenhuma dificuldade e sem contato humano. É uma nova forma de consumir o mercado imobiliário, trazendo a locação para o mundo do e-commerce, permitindo que o cliente consiga resolver desde a reserva, passando pelas entregas de deliveries ao checkout, por meio do próprio celular”, explica Thomaz Guz, CEO da NOMAH.
Enquanto o Grupo Pivô foi responsável pela incorporação do terreno, operando desde sua compra até a implantação do condomínio, a NOMAH trouxe a tecnologia e eficiência, ao cuidar desde a reforma, pagadoria de contas e manutenção dos apartamentos até a gestão de todas as locações flexíveis, para que o cliente fique o tempo que precisar.

“O empreendimento foi construído em parceria com diversas marcas para os locais comuns como piscina, academia, cozinha compartilhada e rooftop, com o intuito de trazer a melhor experiência ao usuário”, conta Fernando Trotta, CEO do Grupo Pivô. O prédio opera em sistema híbrido: é possível tanto adquirir unidades no sistema tradicional, de estadia contínua, quanto alugá-las de forma avulsa, pelo tempo que o locatário quiser. “Em média, os inquilinos ficam entre um e dois meses e, em muitos casos, acabam migrando entre as diferentes unidades do empreendimento que operam no formato e possuem diferentes metragens”, complementa Trotta.

As obras do empreendimento acabaram no final do ano de 2020 e as unidades entraram em operação no final de janeiro deste ano. “Nestes primeiros meses de operação, já temos notado uma alta no número de pessoas que aderiram ao formato de locação flexível no Pivô Match Vila Nova. Nós acreditamos muito na força da nossa parceria com a NOMAH e nesta nova forma de interação entre os usuários e o espaço físico. É interessante notar que um mesmo inquilino, por se identificar muito com o conceito de locação flexível, escolhe o tipo de apartamento que deseja, de acordo com a necessidade momentânea”, finaliza Fernando.

“Ter a gestão completa do ativo nos permite conectar a tecnologia no ambiente online com o físico, possibilitando uma eficiência de custos não absorvida em outros residenciais ou hotéis, além de uma experiência prática e única aos clientes da Nomah”, explica Thomaz Guz, CEO da NOMAH.

A previsão das companhias é que o modelo seja replicado em outros três terrenos que o Grupo Pivô adquiriu em bairros nobres de São Paulo e cujos projetos residenciais estão em fase de desenvolvimento, com entregas previstas para o próximo ano. A meta do Grupo Pivô é chegar a 20 prédios em operação nesse conceito em 6 anos, assim como a NOMAH, que já está presente em 12 regiões diferentes, tem o objetivo de chegar a 20 localizações, incluindo novas capitais, como o Rio de Janeiro.

Comments are closed