A Paisagista Karyne Lima Assina Dois Projetos na CASACOR Rio

Há sete anos no mercado, a paisagista Karyne Lima assina dois jardins na CASACOR Rio, um jardim enorme que abraça tanto o projeto de Angela Leite Barbosa, como o de Hannah Cabral e Monique Pampolha, criando uma unidade entre eles.

Para o bangalô Caminhos de Angela Leite Barbosa, criou um jardim com vegetação bem tropical, como toda a mata que já ocupa a área externa do Instituto Brando Barbosa. Destaque para a diversidade de texturas e tonalidades das folhagens verdes. “São espécies como Dionela, Bipinnatifidum, Liriope e Ravenala que criam um caminho orgânico, como se sempre estivessem estado ali”, diz Karyne. E elas aparecem também no telhado do bangalô, que reproduz este traçado em linhas curvas criando um gostoso ambiente extra de estar, de onde se pode apreciar todo o jardim.

A paisagista faz projetos residenciais, coberturas e casas de alto padrão, atuando tanto no projeto, execução como na manutenção. “O fato de fazer manutenção dos projetos, me permite acompanhar a evolução desses jardins. Ou seja, desde quando ele foi implementado até os dias atuais”. Dentre os artistas com quem já trabalhou e continua atuando, estão Flávia Alessandra e Filipe Ret.

“Sempre falo que não tenho clientes, tenho amigos! E eu vou acumulando amigos no percurso”.

Karyne costuma trabalhar com vários escritórios grandes de arquitetura. Um projeto muito interessante que está em andamento no momento é a estufa do do bondinho, do Pão de Açúcar. “É um projeto onde eles vão botar uma plaquinha lá com meu nome e vão me eternizar como paisagista nesse ponto turístico”.

Valor total de venda de imóveis cresce 8,7% no ano, aponta indicador ABRAINC-FIPE

O valor total das vendas de novos imóveis registrou uma alta de 8,7% no acumulado dos primeiros cinco meses deste ano, em relação ao mesmo período de 2022. Os dados são do indicador ABRAINC-FIPE – levantamento elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) com informações de 20 empresas ligadas à Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC).
 

O montante total das vendas em reais, nas quais incorporadoras pesquisadas estão envolvidas, foi impulsionado, principalmente, pelo desempenho de empreendimentos do programa Minha Casa Minha Vida, que registrou um crescimento de 11% ante 4,1% dos novos imóveis de Médio e Alto Padrão (MAP).
 

À época, as vendas no MAP foram impactadas pela reclassificação de imóveis destinados originalmente MCMV. Pois, o aumento nos custos de construção nos últimos anos fez com que os empreendimentos que antes eram voltados para o MCMV fossem reenquadrados no segmento MAP. Em junho, o reajuste no teto do programa MCMV, que foi elevado para R$ 350 mil, acabou por corrigir essa distorção. Já o valor total dos lançamentos cresceu 6,7%. Neste quesito, o MAP registrou uma retração de 34,5% no valor total dos lançamentos de novos empreendimentos durante o período analisado.
 

Os dados apontam que o MAP enfrenta desafios devido às altas taxas de juros, que prejudicam o crescimento das empresas e o acesso aos financiamentos imobiliários pelo SBPE (Sistema Brasileiro Poupança e Empréstimos), pois os juros impactam os financiamentos com o aumento nos custos dos empréstimos, criando obstáculos significativos. Uma solução proposta é aumentar de 65% para 70% o direcionamento dos recursos da Caderneta de Poupança para o crédito imobiliário. Isso poderia tornar os financiamentos mais acessíveis, estimulando o segmento MAP e viabilizando projetos.
 

No entanto, em um contraponto, o MCMV seguiu uma trajetória inversa, com um aumento considerável de 63,8% no valor total nos lançamentos. Esse movimento pode ser interpretado como uma resposta a implantação do Novo MCMV, que facilitou o acesso a moradia as famílias de baixa renda e proporcionou e viabilizou o lançamento de uma série de novos empreendimentos direcionados à população de baixa renda. Esses vão ajudar não somente gerar emprego como ajudar a reduzir o déficit habitacional atual, que é estimado em 7,8 milhões de moradias.
 

Na avaliação do presidente da ABRAINC, Luiz França, os dados demonstram uma resiliência notável do mercado imobiliário brasileiro, que mesmo em um período de juros altos e desafios econômicos e sociais, manteve uma dinâmica positiva. “Com a economia brasileira ganhando gradualmente força após períodos de instabilidade, o mercado imobiliário navega por águas promissoras. A perspectiva de taxas de juros mais baixas, aliadas a programas governamentais como o Minha Casa Minha Vida devem continuar incentivando os investimentos em habitação”, finaliza o executivo.

Arquiteta Paula Neder Assina o Piano-Bar na CASACOR Rio

Foto: André Nazareth

Um ambiente leve e elegante, que proporciona uma conexão harmoniosa com o jardim e entre os visitantes. Quase um lounge-garden, com sofá em forma de ilha, tons claros e uma pitada forte de verde, que aparece na vegetação (interna e externa) e em alguns tecidos usados pela arquiteta Paula Neder. Um espaço acolhedor para viver bons momentos, apreciar o som do piano, estar com os amigos. No décor, chamam atenção dois painéis: um que reúne obras de arte; e o outro, criado pelo Coletivo Muda, em forma de lambe-lambe, e instalado no teto, trazendo um colorido impactante ao ambiente.

“Pensamos num lounge Garden. Para isso, o grande sofá em forma de uma ilha permite que os visitantes se acomodem à sua volta de frente para a área externa ou mesmo de frente para o grande painel com obras de arte, mas sempre em contato com a vegetação dentro ou fora do ambiente”, diz Paula.

Arquitetos e designers criam peças exclusivas para CASACOR Minas

CASACOR Minas estimula criatividade de arquitetos e designers, que desenvolvem peças exclusivas para os ambientes da mostra

O público que visita a 28ª edição da CASACOR Minas Gerais em busca de inspirações e referências sobre o morar, tem a oportunidade de conhecer de perto o trabalho de um time formado por arquitetos, designers de interiores, incluindo uma série de peças e produtos criados especialmente para cada um dos ambientes da mostra. É comum que arquitetos e designers sejam estimulados e até convidados por marcas para desenvolver desenhos e protótipos exclusivos para seus ambientes. Desta forma, a CASACOR contribui para a oxigenação do mercado, que é ávido por novidades. É comum que, a cada edição da mostra, o mercado passe a contar com diversas soluções e novidades, criadas de forma despretensiosa, mas que acabam caindo nas graças do público e são lançadas pelas empresas envolvidas logo após a realização do evento. E esta edição conta com diversos exemplos de colaboração entre arquitetos, designers, fabricantes e lojistas.

Logo na entrada, no Lobby Essência, da Life projects, o público já é surpreendido com as criações do Cria Lab, estúdio criativo coordenado por José Lourenço. Entre os destaques, o banco Essência, construído com apenas dois materiais naturais: uma lâmina de madeira cumaru em formato orgânico que são interceptadas por 3 peças em travertino bruto, formando as bases.

O uso de materiais naturais está cada vez mais em alta. Madeira, pedras, couro, tecidos naturais e outros elementos encontrados na natureza são protagonistas em diversos ambientes da mostra. Uma das novidades desta edição é a linha assinada por Pedro Lázaro para Leform, especializada em planejados de alto padrão. As peças podem ser conferidas na Sala da Lareira e Varanda, e já podem ser adquiridas diretamente com a empresa. Reunindo madeira, vidro, couro e metal, as peças inovam ao utilizar o couro como revestimento interno dos armários, com prateleiras metálicas. Outro destaque do ambiente é a exclusiva cortina em seda rústica amassada, com tecido de origem indiana fornecido pela Marie Camille, outra novidade que chega agora ao mercado. 

Para a arquiteta Cynthia Silva, que participa da CASACOR Minas pela sexta vez consecutiva, criar peças exclusivas para seus ambientes é motivo de grande realização. Em 2018, quando projetou o Quarto Origem, ela desenhou uma banheira em pedra sabão e toda a linha de mobiliário para o quarto de bebê. O sucesso foi tanto que a coleção foi lançada comercialmente em parceria com uma loja do setor. A cada partir daí, ela sempre vem se dedicando à criação de peças autorais para seus ambientes. Para este ano, no Armazém Origem Minas, projeto desenvolvido em parceria com o Sebrae, Cynthia desenhou uma linha de luminárias em rami, que foram produzidas pela artesã Simone Oliveira, de Carangola(MG). Integrante do programa Origem Minas, a artesã recebeu recentemente o Prêmio Top 100 de Artesanato, um concurso nacional promovido pelo Sebrae. A luminária está fazendo tanto sucesso que chamou a atenção da Templuz, será passará a comercializá-la em breve.

Na Sala de Aperitivos, de Dúnia Zaidan, a criatividade da arquiteta está na Bancada, no escaninho de bebidas e também no tapete. Tudo foi desenhado por ela nesta releitura divertida e contemporânea do barzinho, um espaço que não podia faltar nas casas, e que agora surge com uma pegada totalmente contemporânea. Em forma de “grid”, com nichos repetitivos, as garrafas são dispostas de forma a criar um movimento de cheios e vazios. O tapete assimétrico desenhado pela arquiteta, foi desenvolvido pela Marie Camille.

Durante o processo criativo para a conceituação do Compact Office, um escritório intimista e acolhedor, o arquiteto Túlio Henrique investiu no desenvolvimento do projeto de uma mesa compacta, que tira partido do ambiente, tornando-se protagonista da cena. “A ideia foi quebrar a monumentalidade da forma, explorando o tampo com um ângulo mais aberto, trazendo mais fluidez e uma melhor circulação para o espaço”, define o arquiteto. A peça, confeccionada em quartzito Montblanc com acabamento fosco parece flutuar no ambiente.

No espaço ÓCIO & OFÍCIO, de Luciana Garcia, um destaque que chama a atenção são as banquetas criadas por ela, inspiradas nos tamboretes de fazenda. Ao invés do couro, a autora trouxe a opção de assentos desenhados com tramas de algodão dispostas de forma geométricas em diálogo a arquitetura do espaço. “ A trama remete ao fazer ancestral feminino de trançar fios em diversas superfícies enquanto o desenho do tamborete remete aos tempos interioranos do cotidiano nas fazendas’, destaca. Luciana. As peças estão sendo lançadas em parceria com o Estúdio Trama, que também está presente em outro ambiente da mostra, que é o Varanda Café, de Adriana Gouveia

No ambiente Hera uma Vez, assinado por Laura Carvalho algumas peças criadas pela arquiteta complementam com precisão o espaço que evoca uma atmosfera de fantasia e memórias. O recamier, em veludo de algodão, foi viabilizado por meio de uma parceria com a Amém Casa. Já as mesas em pedra natural(mármore, quartzo e granito), em diferentes cores e alturas, brincam com a espacialidade, agregando requinte e uma boa dose de ousadia. As mesas foram executadas em parceria com a Del Rei Pedras e estão fazendo tanto sucesso que também farão parte da linha de produtos da empresa.

No Quarto do Bebê, projeto assinado pelo escritório Moura Jabour, duas peças criadas pelos arquitetos chamam a atenção dos visitantes. A primeira delas é o cabideiro orgânico em metal, desenhado pelo escritório e produzido pela Boutique Férrea. O banco, dentro do box do banho, também é um desenho dos arquitetos e foi produzido com tampo em MDF fornecido pela Berneck, empresa integrante do Polo Moveleiro do Sebrae.

A Suíte Ócio, de Michele Alves,  que pertence ao empreedimento Casa Ferolla, que está sendo erguido no local pela F2 Incorporadora e Construtora e Arthros Incorporadora, também conta com uma peça desenhada pela arquiteta. Trata-se da mesa de cabeceira que sai como se fosse um rasgo da marcenaria. Por conta disso, a peça recebeu esse nome, e surpreende pela execução.

A CASACOR Minas Gerais conta com o patrocínio master da Deca. Os fornecedores oficiais desta edição são Tintas Coral, Audi, Divinal e Detronic. O parceiro local de sustentabilidade é a Optpower. Entre os patrocínios locais, estão: BH Airport, Ooh Brasil, Gasmig, ArcelorMittal, F2 Incorporadora e Construtora e Arthros Incorporadora.  A mostra ainda conta com o apoio da Portinari, Sebrae, Mall Midia e da Guararapes.

MRV&CO promove desafios de inovação no setor imobiliário para startups

Em chamada realizada junto com o Órbi Conecta, empresas terão até o dia 31 de agosto para se inscreverem
 

A MRV&CO e o Órbi Conecta abriram nesta semana as inscrições para a 10ª edição do On The Road Negócios, programa que busca impulsionar a sinergia entre as soluções inovadoras e disruptivas de startups de diversos setores e regiões do Brasil, e os desafios das empresas líderes do mercado.
 

“A MRV&CO, como uma das principais referências em soluções habitacionais, e mais de 40 anos de trajetória, tem apostado firme em inovação aberta nos últimos anos. Hoje, temos mais de 60 startups em nosso ecossistema, para testar, codesenvolver e investir em melhorias benéficas para o mercado de construção e a sociedade”, destaca Lucas Junqueira, Gestor de Produtos Digitais e Inovação da MRV&CO.
 

Com inscrições até o dia 31 de agosto, o programa de inovação aberta, que tem o objetivo de promover soluções para o setor imobiliário, é composto por três etapas: inscrição, realização do ciclo de desafios e aprovação.
 

Como participar do On The Road Negócios – MRV&CO

Os desafios propostos pela MRV&CO neste ciclo são: Controle de EPI; Nutrição de Leads; e Matching entre Corretor e Leads. Para aderir à chamada, as startups devem submeter suas soluções por meio da plataforma de gestão AEVO. É importante compreender as orientações e resultados esperados, pois assegura que as propostas estejam alinhadas com as necessidades e objetivos da companhia.

Para realizar a inscrição e saber mais informações, acesse o link.

Grupo Softplan adquire Construmarket e consolida proposta inédita para o segmento da indústria da construção

O Grupo Softplan, um dos maiores ecossistemas de negócios MultiSaaS e transformação digital do país, adquire a Construmarket, construtech que oferece soluções digitais, de software, conteúdo e inteligência voltados ao mercado da construção civil e facilities. Há mais de duas décadas no mercado e com grandes construtoras, corporações e indústrias no portfólio, como Cyrela, Eztec, Tecnisa, Ambev, Votorantim e RedeD´Or, a adquirida automatiza projetos, canteiros de obras, compra e venda de materiais, gestão de facilities e de manutenção industrial, gerando economia, eficiência e produtividade.
 

A consolidação do portfólio e experiências das duas empresas cria uma sinergia única em benefício dos clientes, que agora passam a contar com a expertise do grupo em 80% de toda a cadeia produtiva da construção civil. Com isso, os clientes passam a ter acesso a uma gama ainda mais diversificada de produtos e serviços que são referência, como Sienge, Construmanager, Construcompras, entre outros, passando pelo planejamento e construção do empreendimento até a venda e entrega das chaves, incluindo manutenção e reparos.
 

“A aquisição da Construmarket traz inúmeros benefícios e resultados para o mercado da construção civil no país, que está bastante aquecido. É um movimento que corrobora a nossa estratégia de fortalecimento e expansão dos segmentos em que atuamos, aumentando nossa presença na cadeia da construção e permitindo que geremos ainda mais valor para os nossos clientes”, afirma Eduardo Smith, CEO da Softplan. De acordo com o executivo, o modelo de atuação do grupo vem se mostrando acertado e deve ser aplicado nas outras verticais, atuais e futuras.
 

Essa é a décima aquisição realizada pela Softplan em sua história, a terceira só em 2023, e é um marco significativo em direção à expansão e ao crescimento contínuo do grupo em um processo que vem se desenvolvendo desde 2019. Seis das dez empresas adquiridas foram na Unidade da Indústria da Construção, segmento que deve representar o maior crescimento da companhia em 2023, com expectativa de faturamento de mais de R$200 milhões com a chegada da Construmarket.
 

A Construmarket terá um papel relevante e complementar no ecossistema tecnológico da indústria da construção, composto por Sienge, CV CRM, Prevision, Refera, eCustos e Collabo. Com isso, a Softplan passa a ter mais de 1,2 milhão de usuários em sua base, com mais de 210 mil obras digitalizadas e 12 mil construtoras, incorporadoras e escritórios de projetos atendidos pela companhia. Com a chegada da Construmarket, as soluções do Grupo Softplan transacionam R$ 55 bilhões em insumos ao ano, reforçando sua estratégia de supply chain para o segmento, iniciada com a aquisição da Collabo em 2022.
 

“Estamos bastante otimistas com o setor da construção civil, que foi o que mais gerou empregos com carteira assinada no Brasil nos primeiros meses de 2023, segundo o Ministério do Trabalho. Dados da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias indicam que até 2030 o país demandará 30 milhões de novos imóveis para moradia, um cenário bastante pujante e nós estamos preparados para apoiar a concretização desse panorama” explica Ionan Fernandes, Diretor Executivo da Softplan para a Indústria da Construção.
 

A receita da Construmarket neste ano será de R$ 38 milhões, um crescimento de 18% em relação ao ano passado. A empresa possui 183 colaboradores e cobertura nacional com cerca de 2.200 clientes distribuídos em todas as regiões do Brasil. É responsável pelo atendimento de mais de 750 mil usuários mensais em suas plataformas e portais, além de ter mais de 70 mil obras digitalizadas e mais de 800 mil equipamentos e locais monitorados.
 

Para Jorge Alvarez, CEO da Construmarket, a transação vai ajudar a acelerar a transformação digital do setor de construção civil e expandir ações inovadoras para o país inteiro. “A partir desta união com o ecossistema tecnológico da Softplan, nos tornamos ainda maiores, estabelecendo novos patamares de integração e possibilidades para o mercado. O que nos motivou a esse movimento foi a sinergia de objetivos, a identidade de cultura e a possibilidade de alcançar novos clientes. A união das nossas empresas permite escalar a presença e acelerar o crescimento de todos os profissionais da construção civil, impulsionando a transformação digital e, claro, melhorando a qualidade de vida das pessoas”, destaca o executivo.

Tecnologia a serviço da construção civil 

Dados do relatório “O cenário da adoção de tecnologia na Indústria da Construção”, realizado pelo Sienge em parceria com a HINC, apontam que ainda há muitas oportunidades em aberto para este segmento.
 

Pesquisa realizada pela Deloitte indica que apenas 1,2% da receita das empresas de incorporação e construção é investida em tecnologia, mesmo quando os impactos do uso de softwares são comprovadamente positivos. Dados retirados da pesquisa do portal AECWeb com 500 empresas brasileiras apontam um aumento de 26% em produtividade, 22% na automação de processos e 21% na redução de custos.
 

Diante desse cenário e com as aquisições realizadas ao longo dos últimos anos, o Grupo Softplan realiza um feito sem precedentes no segmento ao integrar o ecossistema da construção de ponta a ponta, passando a cobrir 80% da cadeia produtiva com tecnologias especialistas. Esse passo fortalece a estratégia do grupo e consolida a liderança brasileira em soluções para a Indústria da Construção, disponibilizando serviços e produtos que se complementam e potencializam resultados.

6 em cada 10 pets em condomínios são cães, indica pesquisa da uCondo

Startup oferece plataforma de gestão condominial simplificada para síndicos e administradoras

Um levantamento inédito realizado pela uCondo, startup que desenvolve plataformas de gestão para condomínios, mostra que no primeiro semestre de 2023, 69,4% dos animais de estimação registrados em condomínios no Brasil são cães. A pesquisa, realizada em mais de 3,5 mil condomínios onde estão cadastrados mais de 23 mil pets, também indica que 27,5% são gatos. Veja na tabela a seguir o estudo completo:

Ainda no mesmo período da pesquisa, a uCondo registrou 1.095 reclamações nos condomínios que envolviam os animais. “Ao longo dos anos, os pets tornaram-se parte fundamental das famílias. Mas para evitar conflitos e garantir uma boa convivência em locais que permitam a presença de bichos, os moradores precisam estar cientes do regimento interno do local, bem como da Lei do Silêncio”, alerta o CEO da uCondo, Marcus Nobre. 

Como evitar conflitos com animais nos condomínios

Para garantir a melhor convivência de animais de estimação em condomínios, é importante que os tutores conheçam as regras do ambiente, bem como a Lei do Silêncio para evitar conflitos. É direito dos moradores utilizarem suas partes da edificação sem perturbar a paz alheia. As infrações como barulho excessivo e perturbação de sossego, incluindo as causadas por animais, podem acarretar advertências e multas.

Alguns condomínios permitem pets, outros não. Aqueles que autorizam a convivência entre humanos e bichos de estimação precisam entender e seguir as diretrizes comuns, que podem incluir cadastro de animais, restrições de tamanho e raça, uso de coleira em áreas comuns, áreas específicas para animais, limpeza das fezes, controle de ruídos, evitando danos e respeitando vizinhos. Cumprir leis locais de vacinação e regulamentação é essencial.

Com assinatura de badalado estúdio inglês, RJZ Cyrela lança o Iconyc By Yoo, em Botafogo

Empreendimento será erguido na antiga sede de Furnas, arrematada pela incorporadora em 2022

Bola da vez no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, o badalado, sofisticado e charmoso bairro de Botafogo, ganhará mais um grande empreendimento da RJZ Cyrela em parceria com a Leblon Realty. O projeto será em um dos endereços mais disputados do bairro, no antigo prédio da Furnas Centrais Elétricas, leiloado no ano passado, e adquirido pela incorporadora.

O novíssimo empreendimento da RJZ Cyrela, o Iconyc, terá o projeto de decoração e paisagismo desenvolvido pelo badalado e renomado Yoo Studio, dos designers Phillippe Starck e John Hitchcox. O estúdio londrino tem parceria exclusiva em projetos residenciais com o grupo Cyrela, e

já lançou com a RJZ Cyrela projetos icônicos na cidade como o Rio by Yoo, no Flamengo, e Wave By Yoo, na Barra da Tijuca. Localizado na Rua Mena Barreto 150, o terreno tem área total de 8.675,28 m².

O empreendimento fica entre duas das principais vias do bairro, a Rua Mena Barreto e Rua Voluntários da Pátria, para quem gosta de se locomover a pé, além de ser cercado por uma gama completa de serviços e com fácil acesso a transporte público. Ao todo, o empreendimento contará com embasamento, mais cinco blocos, sendo 3 de 11 pavimentos e 2 de 3 pavimentos, com destaque para a variedade de apartamentos, inclusive unidades com metragens pouco lançadas no bairro – pensado para atender a todas as características de compradores e a diferentes arranjos familiares.

“É um empreendimento aguardado pelos cariocas e contará com projeto de decoração do renomado e premiado Yoo Studio, que ainda traz ao projeto móveis assinados. Ele traz modernidade, sofisticação e uma grande variedade de plantas e metragens, o que atende a todos os públicos. E, para isso, não poderíamos deixar de escolher um dos endereços mais emblemáticos de Botafogo, a antiga sede de Furnas. Será um empreendimento diferenciado no bairro de Botafogo”, destaca Carlos Bandeira de Melo, diretor de Incorporação da RJZ Cyrela”.

Das 293 unidades, 153 apartamentos contam com 3 quartos de 95 e 97m², 36 unidades com 4 quartos de 117m², 55 com 2 quartos de 72 a 75m² e 6 unidades do tipo studio, com 37 e 40m². O novo empreendimento conta ainda com 23 unidades do tipo Garden: 17 com 3 quartos de 163 a 176 m², 2 com 2 quartos de 114 e 115 m² e 4 com 4 quartos de 142 a 192 m². Além disso terá à disposição dos compradores 14 coberturas dúplex, sendo 10 unidades com 4 quartos de 191 e 194m², e 4 unidades com 3 suítes, de 151m².

Aos compradores que preferem espaços ainda mais amplos serão oferecidas 6 coberturas lineares: 4 unidades com 3 suítes de 191m² e 2 unidades com 4 suítes de 235 e 236m². O novo empreendimento também oferecerá lazer completo e diferenciado aos moradores, com extensa área de piscina, sauna, sala de jogos, salão de festas, espaço kids, playground, coworking, garagem e bicicletário.

Os futuros moradores também usufruirão de amplos serviços e comodidades tais como conciérge, academia, central de facilidades com serviços pay-per-use, tomada para recarga de veículos e bicicletas elétricas, entre outros.

Capacitação profissional é principal diferencial das construtoras que buscam atrair, qualificar e reter talentos

Gerente Administrativo do Grupo A.Yoshii, José Marcelo Lima

A dificuldade de mão de obra especializada é ponto sensível do segmento e empresas investem em qualificação de colaboradores. Construtora paranaense contorna o cenário, oferece mais de 25 cursos e treinamentos e já impactou 3 mil colaboradores em 2023

De acordo com os dados do Novo Caged, divulgados pelo Ministério do Trabalho, a construção civil assinou aproximadamente 39 mil carteiras de trabalho no mês de janeiro deste ano. Com isso, o número total de trabalhadores formais no setor da construção civil alcançou 2,4 milhões. Ainda, a mesma instituição revelou que, no período de julho de 2020 a abril de 2022, a região Sul acompanhou esse crescimento, sendo responsável por 16,48% do número de trabalhadores com carteira assinada. Os três estados da região estão entre os 10 maiores geradores de empregos no segmento durante o primeiro quadrimestre de 2022. A crescente contratação de colaboradores vai ao encontro dosdados que a Abrainc divulgou no primeiro trimestre de 2023 revelando que o Produto Interno Bruto (PIB) da construção cresceu 6,9% em 2022, e continuou puxando o PIB, que teve elevação de 2,9%.

Apesar desse aumento, uma das principais dificuldades enfrentadas pelas empresas contratantes é a qualificação da mão de obra, a fim de garantir maior efetividade nas atividades desenvolvidas. Como alternativa para contornar essa situação, a construtora A.Yoshii, referência no setor da construção civil há 57 anos, investe constantemente na qualificação de seus colaboradores por meio de treinamentos e cursos internos, incentivando e capacitando cada vez mais a equipe. “O plano de desenvolvimento dos colaboradores do grupo está diretamente relacionado ao planejamento estratégico da empresa, com ações que contemplam tanto as áreas administrativas quanto operacionais, tendo como foco principal o crescimento sustentável e os planos de expansão”, conta a coordenadora de treinamento e desenvolvimento do Grupo, Karin Francielle. Os treinamentos e as capacitações são direcionados a todos os profissionais, em diversos setores da empresa, oferecendo oportunidades para que todos possam buscar e adquirir conhecimentos que levem ao desenvolvimento em suas respectivas áreas. 

Ao longo do ano, são oferecidos diversos treinamentos técnicos e comportamentais para as áreas administrativas e canteiros de obras visando o crescimento pessoal e profissional dos colaboradores, tais como curso de oratória, comunicação, liderança, gestão do tempo, liderança 360º, programas de coaching, palestras sobre variados temas como: Propósito e Construção de Legado, O Poder da Autorresponsabilidade, Negociação e Persuasão. Marketing Pessoal, Academia de Desenvolvimento de Lideranças, Produtividade e Alta Performance, Programa de Formação de M.O. operacional com foco em hidráulica, elétrica e pedreiro de acabamento, Educação Financeira, cursos normativos de NR-05 (CIPA), NR-10 (Segurança em instalações e serviços em eletricidade) NR-33 (Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados), NR-18 (Condições de Segurança e Saúde no Trabalho na Indústria da Construção, NR-35 (Trabalho em altura), Operador de betoneira, Operador de grua, Montagem e desmontagem de andaime, entre outros. Os cursos e programas são realizados com empresas parceiras e colaboradores internos voluntários que contribuem na disseminação do conhecimento. “O programa anual de treinamento é estruturado de acordo com o Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) de cada colaborador e abrange subsídios para bolsas de estudo em cursos, pós-graduação, MBA, treinamentos in company com foco no desenvolvimento de hard skills e soft skills, participação em feiras, congressos, palestras, entre outros”, explica. Karin acrescenta que, para os cursos oferecidos diretamente pela empresa, o colaborador não precisa se inscrever, enquanto para os cursos livres é necessário preencher um formulário que será analisado e validado pela área de Treinamento e Desenvolvimento, levando em consideração o budget anual, os objetivos estabelecidos no PDI e o tempo de empresa do profissional.

Investir na formação do capital humano faz parte da filosofia e das estratégias do Grupo A.Yoshii, sendo considerado fundamental para a perenidade dos negócios e os planos de expansão da companhia. Além de gerar motivação e engajamento dos profissionais, o desenvolvimento contínuo contribui para a melhoria da performance e da produtividade individual e coletiva, possibilitando  o alcance dos objetivos e resultados corporativos. Um exemplo de sucesso é José Marcelo Lima, que atualmente ocupa o cargo de Gerente Administrativo do Grupo, mas começou como servente e passou por diferentes posições, como almoxarife, assistente administrativo, administrativo de obra, coordenador de qualidade e coordenador administrativo. Há 26 anos na empresa, o gerente conta que a A.Yoshii fez parte de seu crescimento profissional. “Participei do programa de subsídio com bolsas de estudos para cursos, pós-graduação e MBA. Além de contar com o apoio de vários líderes que me incentivaram e me motivaram a crescer dentro do grupo”.

Até o momento, 2.855 colaboradores já participaram dos projetos de aperfeiçoamento do grupo em 2023. “Acreditamos que, por meio de nossos programas, é possível garantir melhores resultados e maior qualidade nos projetos do grupo. Além disso, proporcionamos confiança para que o colaborador execute seu trabalho com maior conhecimento e continue se aprimorando.”

Garagens de edifícios residenciais estão cada vez mais equipadas devido às exigências e estilo de vida dos moradores

Segundo especialista, o perfil do morador das cidades, com mais apartamentos e veículos, ajuda a aumentar as necessidades nessas estruturas, que adquirem traços sustentáveis, melhor iluminadas e com revestimentos diferenciados

Duas mudanças cada vez mais evidentes nas grandes cidades do Brasil mostram que os moradores de edifícios buscam garagens bem estruturadas. Isso porque esses espaços esses locais são a porta de entrada dos empreendimentos para muitos moradores. Com isso, precisam estar cada vez mais bem equipadas, com boa iluminação e revestimento de qualidade. O primeiro dado aponta para o crescimento no número de apartamentos no país, segundo dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios) Contínua do IBGE, entre os anos de 2019 e 2022.

O Instituto apontou que o percentual desses domicílios cresceu de 13,8% para 14,9% neste período. Mesmo que a maioria da população ainda viva em casas, o crescimento é uma amostra dessa necessidade de melhoras as garagens, conforme explica o engenheiro civil Luciano Araujo Bortolon, da Construtora Andrade Ribeiro, de Curitiba. “Todo o empreendimento passa a ter maior exigência dos moradores, pois os clientes procuram locais sempre com as instalações mais adequadas para as suas necessidades. A garagem não foge disso”, afirma.

Outro dado que se une ao aumento do número de apartamentos é o crescimento na frota de veículos no país. A quantidade de automóveis aumentou de 56,6 milhões em 2019 para 60,4 milhões em 2022. Os dados, que são do Ministério dos Transportes e se referem ao mês de dezembro de cada ano, mostram 6,7% a mais no número de carros em quatro anos. O crescimento também foi registrado quando se falam das motocicletas, com incremento de 11,2% no mesmo período, o que significa aumento de 23,1 milhões para 25,7 milhões.

“A entrada do proprietário de um apartamento é quase sempre feita pelas garagens. Com isso, uma pessoa que busca um apartamento para morar quer uma estrutura que seja condizente com o imóvel, em especial quando falamos de apartamentos e edifícios de alto padrão. Isso significa, entre outras questões, ambientes amplos, com bons acabamentos internos do espaço, além da sinalização, infraestrutura e segurança”, afirma o engenheiro.

Como a aparência causa boa impressão a qualquer momento, o engenheiro civil afirma que os espaços precisam de revestimentos que proporcionem mais claridade ao ambiente. Um exemplo é o uso de azulejos e pisos com pintura epóxi que, além da aparência, facilitam a manutenção e limpeza. “Essa questão deixa a garagem um espaço mais agradável. Esses ambientes, conhecidos por serem geralmente mais escuros, nos novos empreendimentos têm se mostrado com outra aparência graças aos revestimentos”, afirma.

Sustentabilidade sempre necessária

Se o cuidado com o meio ambiente precisa ser levado em conta durante a construção de um edifício, também é necessário que isso aconteça após a entrega do empreendimento aos futuros moradores. E uma das formas de garantir a sustentabilidade ambiental é oferecer nas garagens equipamentos para o carregamento de carros elétricos, uma tendência mundial que também se espalha no Brasil. Para se ter uma ideia, no primeiro semestre de 2023 houve crescimento de 58% na quantidade dos veículos eletrificados no Brasil em comparação com o mesmo período do ano passado, conforme dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico.

Bortolon cita como exemplo o edifício Seventy Upper Mansion, em Curitiba. O empreendimento de alto padrão, da Construtora Andrade Ribeiro, conta com medição e carregamento elétrico individualizado para as vagas de cada apartamento. “Isso, além de trazer o benefício de um serviço que tem crescido no Brasil, também proporciona que o uso da medição não necessita ser compartilhada, o que traz mais agilidade e comodidade aos moradores”, afirma.

Espaços amplos

Além da sustentabilidade, as garagens mais modernas precisam também garantir espaço para maior número de carros, em especial quando se fala em edifícios de médio e alto padrão. “Isso não quer dizer, necessariamente, que as pessoas vão utilizar todas as vagas que adquirem junto com um apartamento. Mas, em caso de receberem visitas ou hóspedes, por exemplo, é uma forma de garantir a praticidade, sem que seja necessário que o visitante do condomínio deixe o automóvel ou motocicleta em uma vaga nas ruas do entorno”, explica. No caso do edifício da capital paranaense mencionado pelo engenheiro civil, o empreendimento conta, por exemplo, com quatro a cinco vagas de garagem por unidade habitacional.

Quando se fala de necessidades técnicas, o especialista menciona o tamanho das vagas de garagem, que precisam levar em conta desde os veículos menores até os mais amplos. “Precisamos lembrar que as pessoas fazem escolhas particulares em relação aos veículos e que isso deve ser considerado na hora de construir os espaços para os automóveis. Por isso, o ideal é que todas as vagas sejam livres e com as dimensões mínimas para acesso facilitado dos veículos. Além disso, a inclinação das rampas que ligam as garagens à saída do edifício precisa ser adequada para todo tipo de automóvel”, acrescenta.

Outro detalhe que não pode ser esquecido é a segurança, segundo o engenheiro. “Mesmo que seja um ambiente fechado, o morador se sente mais confiante com um bom sistema de câmeras e alarmes para monitoramento do espaço que guarda um de seus bens”, afirma.

Seventy Upper Mansion

Localização: Rua Dep. Heitor de Alencar Furtado, 3273, esquina com a Rua Hamilton Olivo Brunor, 70 – Ecoville, Curitiba

www.seventyupper.com.br