Lucio lançará mais de R$ 1 bilhão em VGV para projetos em 2021

Lucio lançará mais de R$ 1 bilhão em VGV para projetos em 2021

Empresa completa 40 anos de atuação com boas perspectivas em meio ao cenário desafiador da pandemia 

A incorporadora Lucio completa 40 anos de atuação em 2021 e mira alto nos projetos do ano, com perspectiva de mais de R$ 1 bilhão em projetos residenciais a serem lançados no período. Apoiada nos pilares de properties, incorporação residencial de altíssimo padrão e parcerias, a empresa também prevê a entrega de oito novos empreendimentos comerciais até 2025, ampliando a área bruta locável (ABL) própria em 62,5%, com um salto de 40 para 65 mil metros quadrados. 
  

Outro destaque é o residencial ‘Casa Brasileira’, previsto para ser entregue em junho, em um dos metros quadrados mais valorizados de São Paulo, próximo a Faria Lima. O projeto tem Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 500 milhões e preço por metro quadrado acima dos R$ 40 mil. Com design moderno e peças assinadas por Jader Almeida, um dos designers brasileiros mais reconhecidos dentro e fora do Brasil, os apartamentos serão lançados 100% prontos para morar – um formato inovador de vendas no mercado imobiliário.  

Na área de propriedades comerciais, apesar do cenário desafiador gerado pela pandemia da Covid-19, a Lucio segue otimista com o mercado e aposta no potencial de crescimento da demanda por escritórios de alto padrão, nos próximos anos. “O aprendizado do sistema home office vai se perpetuar na utilização da tecnologia e até jornadas híbridas, mas a genialidade do trabalho, em qualquer área, depende muito da relação presencial com as lideranças e a força das ações em equipe”, analisa Lucio Junior, CEO da Lucio.  

Outro legado da pandemia que se reflete nos novos projetos é o investimento em áreas com maior ventilação natural e entrada de luz nos ambientes, espaços de convivência abertos, escadas mais amplas e mais elevadores. É o caso do edifício Dynamic Faria Lima. Entregue no início de 2021, o comercial se destaca pelo rooftop descoberto, como alternativa para receber clientes e marcar reuniões presenciais com segurança. O terraço a céu aberto ainda dá direito a uma vista privilegiada da cidade.  O prédio conta também com varandas amplas, acesso independente de veículos, possibilidade de acessos separados para usos distintos na mesma torre, pés-direitos generosos e um paisagismo que prioriza o caminhar fluido e espaçoso para o pedestre. 

Outro fator determinante para a resistência da atuação da empresa em meio à crise é a aposta em localizações consolidadas. Erguidos em bairros estratégicos, os empreendimentos da Lucio apresentam vacância quase nula. “A média de 3% de imóveis vagos segue igual mesmo durante a pandemia. Temos mais filas de espera do que desistências”, conta Lucio.  

Entre os oito projetos no pipeline da Lucio, quatro estão na Faria Lima, três na região de Pinheiros, e um na Vila Olímpia. No portfólio, a empresa apresenta edifícios que se tornaram ícones da paisagem paulistana, como o Infinity Tower, que abriga as sedes do Facebook, Apple, Credit Suisse, Goldman Sachs e ABN. 

A empresa também traz sua contribuição para empreendimentos de interesse social em parceria com a Riva, braço da Direcional para construção no média renda. Alguns desses empreendimentos serão compostos por unidades residenciais, lajes corporativas, lojas e outros atributos que permitem as pessoas morarem e trabalharem próximo de casa.   

“A inovação e a resiliência estão em nosso DNA. Apesar do cenário imposto pela pandemia, acreditamos no sucesso das operações, na força do mercado e agregamos as lições aprendidas aos nossos empreendimentos. O mercado imobiliário e a Lucio sairão mais fortes após esse processo enfrentado pelo mundo e, em um cenário pós-vacina, a tendência é surgir uma demanda reprimida que deve estimular ainda mais os negócios”, finaliza Lucio.  

Comments are closed