Boutique Imobiliária em São Paulo prevê atingir 1 bilhão de reias de VGV em 2021

Boutique Imobiliária em São Paulo prevê atingir 1 bilhão de reias de VGV em 2021

Não há imóvel que não possa ser negociável. É com este pensamento que a boutique imobiliária MBRAS vem ganhando espaço no mercado de imóveis de luxo em São Paulo, que registrou uma alta expressiva em 2021. Segundo dados do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), o crescimento já passa dos 32% na comparação com o ano passado.

“Este é um mercado resiliente à crise. Entretanto, para crescer nele, é preciso oferecer um atendimento mais personalizado, exclusivo, inovador e que preze pela confidencialidade”, afirma Lucas Melo, diretor executivo da MBRAS. Há dez anos no segmento Triple A, a empresa surgiu a partir da percepção de que o mercado era carente destas práticas de vendas. “Passei um período nos Estados Unidos me dedicando ao aprendizado de como surpreender para melhor este perfil de cliente, extremamente discreto e exigente”, explica o executivo.

A dedicação vem rendendo frutos à MBRAS. A empresa cresceu 80% em 2020 em relação ao ano anterior, número atribuído não apenas ao atendimento de excelência da empresa ao público VIP, mas também ao fenômeno do home office propiciado pela pandemia. “A intensa procura por imóveis ainda mais confortáveis dentro e até mesmo fora de São Paulo, em condomínios fechados, movimentou significativamente o mercado. E enxergamos que há muito o que crescer, quando comparamos São Paulo com outras cidades, como Londres, ou Nova Iorque, por exemplo”, diz Melo. De acordo com ele, a média de crescimento da empresa ao longo dos anos tem sido de 20%.

Na avaliação do executivo, sem viagens internacionais e, geralmente, trabalhando de casa, os mais abastados também acabam gastando mais em imóveis – já que as aplicações financeiras se tornaram menos rentáveis por conta dos juros baixos. E a tese é confirmada pelos dados do setor: entre setembro de 2020 e fevereiro desde ano, as vendas de imóveis com preços entre R$ 900 mil e R$ 1,5 milhão e acima de R$ 1,5 milhão tiveram altas de 32,1% e de 31,3%, respectivamente, ainda segundo o Secovi-SP.

Até o final do ano, a boutique pretende ampliar seu time de vendas de 40 para 60 pessoas – tudo para dar conta de tantos negócios. Em médio prazo, a MBRAS pretende abrir filiais em grandes polos de turismo, como Salvador (BA), Recife (PE), João Pessoa (PB) e outras áreas onde estão surgindo economias imobiliárias de médio e alto padrão. “Enquanto isso, vamos colher os resultados das parcerias estratégicas que já temos estabelecidas em locais como Flórida, Nova Iorque e Lisboa”, finaliza Melo.

Comments are closed