Category Mercado Imobiliário

Pesquisa do Secovi-SP registra dados positivos do mercado imobiliário da Capital em fevereiro

Em fevereiro de 2019, a Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP referente à cidade de São Paulo apresentou bons resultados em relação às vendas e aos lançamentos, tanto na comparação com janeiro como em relação ao mesmo mês do ano passado. Conforme apurado pelo Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação, no mês, foram comercializadas 2.176 unidades residenciais novas. O resultado superou em 34,2% as 1.622 unidades comercializadas em janeiro e em 50,3% as vendas de fevereiro de 2018 (1.448 unidades).

No acumulado de 12 meses (período de março de 2018 a fevereiro de 2019), foram vendidas 30.587 unidades – aumento de 20,7% em comparação ao mesmo período de 2018, quando as vendas totalizaram 25.349 unidades.

Lançamentos – De acordo com dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), a cidade de São Paulo registrou, em fevereiro, o total de 870 unidades residenciais lançadas, resultado 204,2% superior ao mês de janeiro de 2019 (286 unidades) e 155,1% acima do volume de fevereiro de 2018 (341 unidades).

No acumulado de 12 meses (março de 2018 a fevereiro de 2019), foram lançadas 32.829 unidades residenciais na capital paulista, 4,0% acima do registrado no mesmo período do ano anterior, com 31.571 unidades.

Segundo Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP, o destaque da pesquisa foi a falta de lançamentos de imóveis econômicos. “Contudo, esse tipo de imóvel continuou a registrar bom desempenho de vendas em fevereiro”, avalia.

Em termos de tipologia, houve equilíbrio na distribuição dos lançamentos entre os imóveis de 1, 2 e 3 dormitórios. Unidades de 2 dormitórios destacaram-se na quantidade vendida, com 1.385 imóveis e participação de 63,6% do total.

Com indicador VSO (Venda Sobre Oferta) de 12 meses de aproximadamente 60%, imóveis de 1 e 2 dormitórios comprovaram o bom desempenho dessas tipologias. Os imóveis de 3 e 4 dormitórios também apresentaram bom comportamento, com VSO de 12 meses em torno de 45%.

Outro fato importante é que o VGV (Valor Global de Vendas) acumulado do ano apresenta crescimento de 17,0%. Esta variação positiva acompanha a alta da quantidade de unidades comercializadas (21,0%), demonstrando consistência entre o aumento das unidades vendidas e dos valores.

Oferta – A capital paulista encerrou o mês de fevereiro de 2019 com a oferta de 19.553 unidades disponíveis para venda. Esta oferta é composta por imóveis na planta, em construção e prontos (estoque), lançados nos últimos 36 meses (março de 2016 a fevereiro de 2019). A quantidade de imóveis ofertados reduziu 6,8% em relação a janeiro (20.989 unidades) e 0,9% em comparação a fevereiro de 2018 (19.728 unidades).

Conclusão – Apesar dos bons números do mercado imobiliário no início deste ano, nunca é demais ressaltar a preocupação dos empreendedores com a falta de calibragem na Lei de Zoneamento. “Esperamos que os ajustes propostos, e que não impactam os princípios centrais do Plano Diretor Estratégico, sejam aprovados para que se possa viabilizar novos empreendimentos na cidade de São Paulo. Temos de atender a demanda desassistida em razão dos entraves da lei de zoneamento atual”, reforça Emilio Kallas, vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos do Secovi-SP.

Na capital paulista, é evidente o esgotamento de terrenos disponíveis para novos empreendimentos, principalmente porque há uma concentração de lançamentos nas áreas dos Eixos de Estruturação da Transformação Urbana, que ficam ao longo dos sistemas de transporte coletivo, como metrô, trem e corredores de ônibus. De acordo com Kallas, esta limitação tem levado os incorporadores a oferecerem o mesmo tipo de produto. “Além disso, essa falta de oferta pressiona os preços dos apartamentos, que tendem a subir”, enfatiza.

“Em meio à atual conjuntura, com um novo governo e a necessidade de as reformas essenciais saírem, as perspectivas para 2019 permanecem elevadas. Acreditamos em um bom ano para o setor nacionalmente, e os números da Capital, até agora, apontam para essa retomada. Contudo, se a Nova Previdência não for aprovada, seremos profundamente afetados, assim como a macroeconomia”, explica Basilio Jafet, presidente do Secovi-SP.

Confira o resultado completo da Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP de fevereiro, com resultados da Região Metropolitana de São Paulo

Tags, ,

Refinanciamento de imóvel é saída mais viável para quitação de dívidas acumuladas

O acúmulo de dívidas é um problema recorrente, que afeta boa parcela dos consumidores brasileiros.

Conforme dados fornecidos pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), apresentados pela Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo, no mês de março, houve um aumento de 0,9 pontos percentuais no número de famílias endividadas em relação ao mês de fevereiro, indicando que 62,4% das famílias que possuem dívidas têm dificuldades para pagá-las.

As soluções para as dívidas, muitas vezes, consistem em empréstimos, que representam uma nova dívida a ser quitada.

Dessa forma, a realização de um empréstimo como o consignado e o pessoal pode acabar gerando um novo ciclo de juros com os quais o solicitante deverá arcar.

Uma das formas encontradas para quitar dívidas sem ter de realizar empréstimos com altas taxas de juros é o refinanciamento de imóveis.

O refinanciamento de um bem imóvel permite, além da concessão de um valor maior do que o obtido em outros tipos de empréstimos, o pagamento de um valor em juros muito menor do que o observado em empréstimos do tipo consignado e pessoal.

Isso se torna possível pelo fato de o solicitante colocar como garantia o seu imóvel. Assim, caso não haja o pagamento do valor emprestado no tempo estabelecido em contrato, a financiadora pode retirar o bem financiado como forma de pagamento.

Para que o empréstimo por refinanciamento possa ser feito, o solicitante precisa ter, em seu nome, a propriedade de um imóvel quitado.

Para comprovar a propriedade, o solicitante do empréstimo deve apresentar à financeira toda a documentação relativa à propriedade do imóvel.

Quando o imóvel é refinanciado, torna-se impossibilitada a sua venda. A venda de imóvel refinanciado só é possível quando há o recebimento de seu valor em dinheiro, sendo este dinheiro aplicado no pagamento da dívida garantida pelo imóvel.

O uso do bem registrado como garantia, no entanto, pode continuar sendo feito conforme era antes do refinanciamento. Dessa forma, seja o imóvel de uso habitacional ou comercial, sua utilização pode permanecer sem nenhum tipo de alteração.

O empréstimo por refinanciamento de imóvel, contudo, não é liberado apenas a partir da garantia feita por imóvel. O solicitante do empréstimo, além da comprovação de propriedade, precisa comprovar que possui renda suficiente para quitar o empréstimo.

O valor do empréstimo concedido por refinanciamento de imóvel pode ser escolhido pelo proprietário do imóvel. Entretanto, o valor emprestado nunca será equivalente a 100% do valor avaliado para o imóvel posto como garantia.

Na realização de refinanciamento de imóvel, o seu valor será estipulado a partir de avaliação feita pela financeira.

A partir do valor avaliado e da renda comprovada pelo solicitante do empréstimo, associados à sua reputação no pagamento de dívidas, é que haverá a liberação do valor a ser emprestado.

O pagamento do empréstimo por refinanciamento de imóvel, apesar de ser maior em relação aos demais tipos de empréstimos, pode ser escolhido pelo solicitante.

O tempo de realização do pagamento também será determinante para o valor da taxa de cada parcela de quitação do empréstimo. Quanto menor o tempo para pagamento, também menor o valor da taxa somada à parcela.

Por isso, é importante que, ao solicitar o empréstimo, seja feito o cálculo considerando valores de taxas distintos. Dessa forma, pode ser feita, junto à financeira, a simulação de empréstimo para que seja avaliada qual a taxa de juros que está dentro das possibilidades de pagamento pelo solicitante do empréstimo.

Se houver a realização do refinanciamento e ainda houver dúvidas quanto ao que está sendo pago em cada parcela, é possível calcular os juros pagos em cada parcela pela taxa de juros anual disponibilizada pela empresa.

O cálculo com base na taxa de juros anual pode ser feito online, o que facilita para quem realiza o empréstimo saber qual a melhor condição de pagamento para empréstimo por refinanciamento do seu imóvel.

Fonte:
 https://financer.com/br/financas-pessoais/calculadora/taxa-de-juros/

Tags,

Prepare-se para o maior evento do setor imobiliário: Summit Brasil 2019

Tendo a retomada da economia como perspectiva de curto prazo e, por consequência, o reaquecimento do mercado imobiliário, o Secovi-SP e o jornal O Estado de S. Paulo prepararam mais uma edição do Summit Imobiliário Brasil, evento que vai acontecer dia 16/4, no Hotel Hilton (Av. das Nações Unidas, 12.901, São Paulo/SP), das 8 (credenciamento) às 18 horas.

De acordo com os organizadores, a confiança de consumidores e empreendedores e a volta de investimentos nacionais e estrangeiros no setor coincidem com o otimismo do cenário econômico brasileiro do primeiro ano do novo governo. Por estas razões, o Summit Imobiliário Brasil conta com grandes líderes e CEOS do mercado, que vão destacar as oportunidades que surgem partir de agora e que estimularão novos e produtivos negócios.

Na abertura do evento, Basilio Jafet, presidente do Secovi-SP, e Francisco Mesquita Neto, diretor presidente do Estadão, darão as boas-vindas a todos, que ouvirão, em seguida, as mensagens de otimismo do governador do Estado, João Doria Jr.

A primeira palestra será do keynote speaker Seth Weintrob, Head Global de Real Estate do Morgan Stanley. Após essa apresentação internacional, os painéis tratarão dos seguintes temas: Política econômica como alavanca da indústria imobiliária (e vice-versa) – como o governo pode auxiliar o setor, promovendo políticas públicas e econômicas, com Jair Luis Mahl, vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal; Perspectivas do mercado imobiliário e da habitação de interesse social na visão de investidores nacionais e internacionais, quando especialistas brasileiros e estrangeiros debatem as oportunidades que o Brasil oferece ou que pode vir a oferecer, com apresentações de Carlos Martins, sócio fundador da Kinea, Paulo Bilyk, CEO da Rio Bravo, e Milton D’Ávila, Head do Imobiliário do Itaú BBA.

Após o almoço, serão realizadas mais quatro palestras: Os desafios da construção civil e imobiliária frente às mudanças nas leis de zoneamento – além de São Paulo, outros municípios brasileiros estão na mira das mudanças de zoneamento, com impacto direto nas cidades e no planejamento imobiliário, com as presenças de Fernando Chucre, secretário municipal de Desenvolvimento Urbano de São Paulo, Flavio Amary, secretário de Estado da Habitação de São Paulo; Insegurança jurídica – obstáculo ao desenvolvimento urbano – os entraves burocráticos, desde a aquisição de um terreno até a implementação de um empreendimento, e o mercado depois da regulamentação do distrato, com Ely Wertheim, diretor da Luciano Wertheim Empreendimentos Imobiliários; Inovação e tecnologia na construção – sustentabilidade, inteligência artificial, eficiência energética e logística reversa na construção estão no foco do debate por especialistas, tema que será tratado pelos especialistas Antonio Serrano, CEO da Juntos Somos +, Marcos A. Cardoso, diretor da Syshaus e Tiago Alves, CEO da Sunew.

Para encerrar esta edição do Summit Imobiliário Brasil, o painel Compartilhando experiências – setor imobiliário tem boa perspectiva para 2019. Nele, CEOs de incorporadoras discutirão como isso vai se concretizar. Estão confirmadas as presenças de Alexandre Frankel, CEO da Vitacon, Elie Horn, presidente do Conselho de Administração da Cyrela, e Wilson Amaral, CEO da Pacaembu Construtora.

O Summit Imobiliário é um dos maiores eventos do setor e se traduz em oportunidade de discutir temas da atualidade, aproximar pessoas e aumentar a rede de relacionamentos.

Os inscritos no evento terão acesso a todas as palestras e à alimentação. Valores diferenciados para os associados do Secovi-SP e os assinantes do Estadão. Inscrições e informações pelo telefone (11) 5591-1306.

Tags, ,

Fintech Mais Retorno promove webinar gratuito sobre fundos imobiliários

O Mais Retorno, fintech especializada em conteúdo e tecnologia sobre investimentos, promoverá na próxima terça-feira, dia 9, um webinar gratuito sobre Fundos de Investimentos Imobiliários (FII). O evento discutirá sobre como esse produto vem chamando a atenção de investidores, e tirará dúvidas dos internautas sobre as vantagens e desvantagens desse produto financeiro.

Para aprofundar o tema, a live contará com o professor Arthur Vieira de Moraes, que é um dos maiores especialistas no assunto no País. Atuando no mercado de capitais desde 1999, assessorando pessoas físicas com seus investimentos em ações, fundos imobiliários e renda fixa, Moraes irá desmistificar os FIIs, mostrar suas vantagens e desvantagens, além de auxiliar os investidores a montar uma boa carteira com esse tipo de fundo.

live será conduzida por Luis Felipe Vieira, sócio e assessor de investimentos do Mais Retorno. Os interessados podem se inscrever gratuitamente no website http://maisretorno.com/blog/live-fii-arthur-vieira-moraes e também podem deixar perguntas que serão respondidas ao vivo pelos especialistas.

Webinar Mais Retorno – Fundos Imobiliários
Data: Terça-feira, 09 de abril
Horário: 20h
Inscrições: http://maisretorno.com/blog/live-fii-arthur-vieira-moraes
Valor: Gratuito

Tags, , ,

Vitacon anuncia joint venture com aporte de R$ 2 bilhões de VGV

A incorporadora e construtora Vitacon acaba de assinar uma operação de private equity com o fundo americano 7 Bridges Capital Partners. A formação da joint venture em parceria com a plataforma de investimento estrangeira prevê a construção de 3.500 unidades na cidade de São Paulo e garante à Vitacon o aporte de R$ 2 bilhões de Valor Geral de Vendas (VGV) nos próximos seis a 12 meses.

As perspectivas para expansão, no entanto, podem chegar a R$ 10 bilhões de VGV. “O plano é que dentro de 18 meses a estrutura esteja pronta para um VGV de até 10 bilhões”, conta Alexandre Frankel, fundador e presidente da empresa.

Famosa por suas unidades compactas, que priorizam o estilo de vida urbano e sustentável, a Vitacon tem o objetivo de transformar a economia para o mercado construtivo com produção em escala, oferecendo novos modelos de financiamento para a construção e uma nova cultura para o segmento.

O anúncio da joint venture engloba cinco projetos da construtora localizados nas principais regiões de São Paulo. Com esta ação – no ano em que comemora seu aniversário de dez anos – a Vitacon se solidifica como uma das principais empresas do segmento imobiliário.

Essa parceria é o segundo investimento da 7 Bridges no Brasil e segundo Benny Finzi a escolha foi certeira – “A Vitacon mostra um crescimento diferente de todas as construtoras que estão operando no mercado. Ela cresceu e se diferenciou enquanto outras encolheram” – explica.

“Esta joint venture mostra a força da empresa no setor. Estamos prontos para buscar oportunidades de mercado. E queremos ampliar nosso landbank, além disso, estamos criando modelos híbridos inovadores, são verdadeiros HUBs urbanos”, concluiu o empresário.

Tags, , ,

Livelo e Jardim das Perdizes oferecem até um milhão de pontos na compra de um apartamento

Os programas de recompensas chegaram também ao mercado imobiliário e quem escolher morar no Jardim das Perdizes, localizado na Zona Oeste da cidade de São Paulo, idealizado pela Tecnisa em parceria com a Hines, pode acumular até um milhão de pontos Livelo.


Este modelo de distribuição de pontos é parte da estratégia de Incentivo da Livelo, frente B2B que auxilia outras empresas a impulsionarem suas vendas. Junto à Livelo, Tecnisa e Hines oferece aos clientes do Jardim das Perdizes uma nova e diferenciada recompensa.


“A Livelo surgiu para transformar o mercado de recompensas com inteligência e expandiu a sua atuação até para a compra de bens duráveis. Sabemos que os pontos representam um grande diferencial frente aos concorrentes”, afirmou Marcelino Cruz, diretor de Relações Comerciais da Livelo.


A Livelo quer dar um novo significado ao uso de pontos na vida dos brasileiros e, por isso, não limita a sua atuação ao mundo online. A empresa já consolidou parcerias com grandes empresas de e-commerce. Agora, entra em processo de expansão para o mundo offline, se mostrando cada vez mais presente na vida dos brasileiros.


“Estamos levando para os clientes do Jardim das Perdizes vantagens de ser cliente Livelo e criando um verdadeiro ecossistema de recompensas, impulsionando o nosso setor de forma inovadora”, completou Marcelino.
A parceria entre Livelo, Tecnisa e Hines surge em um momento otimista no mercado imobiliário. Dados dos Indicadores do Registro Imobiliário, divulgados pelo Fipe junto com a Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo e do Rio de Janeiro, registraram um aumento de 13,1% na compra e venda de imóveis na capital paulista em 2018 na comparação com o ano anterior.


A construtora aposta neste modelo de parceria como mais uma forma de gerar diferenciação. “O perfil do cliente do Jardim das Perdizes aprecia boas viagens e essa parceira com a Livelo, fortalece essa necessidade que observamos em nossas recorrentes pesquisas de mercado”, reforçou Douglas Duarte, Diretor Comercial da Tecnisa.


Como funciona a promoção


Assim que o cliente formaliza o contrato de venda e realiza o pagamento da primeira parcela, recebe os pontos em até 60 dias corridos em sua conta. A partir daí, pode escolher quais produtos e serviços quer resgatar, desde passagens aéreas até eletrodomésticos, eletrônicos, shows, espetáculos, corridas de rua, entre outros. Todas as opções de resgate estão disponíveis em www.livelo.com.br.


Até o dia 31 de maio deste ano, cada compra gera uma bonificação em pontos. Confira quantos pontos Livelo cada empreendimento irá render:


• 100 mil pontos na compra de 1 unidade no Subcondomínio Time Life do Condomínio Time Jardim das Perdizes;


• 100 mil pontos na compra de 1 unidade no Condomínio Recanto Jacarandá, na Barra Funda;


• 200 mil pontos na compra de 1 unidade no Subcondomínio Time Office do Condomínio Time Jardim das Perdizes;


• 300 mil pontos na compra de 1 unidade no Condomínio Bosque Araucária, na Água Branca;


• 500 mil pontos na compra de 1 unidade no Condomínio Bosque Jequitibá, no Jardim das Perdizes;


• 1 milhão de pontos na compra de 1 unidade no Condomínio Reserva Manacá, no Jardim das Perdizes.


O regulamento completo com mais informações sobre a parceria está disponível em https://www.pontoslivelo.com.br/tecnisa e também no site da Tecnisa (https://www.tecnisa.com.br/lp/jardimdasperdizeslivelo).

Tags, , , , ,

Grupo ZAP contrata Ernani Assis como vice-presidente de novos negócios

O Grupo ZAP, maior empresa de tecnologia do setor imobiliário brasileiro, anuncia a contratação de Ernani Assis como novo vice-presidente de novos negócios. O executivo atuava há mais de seis anos como vice-presidente executivo da RE/MAX Brasil, maior rede de franquias imobiliárias do país.

Ernani Assis nasceu em Teófilo Otoni (MG) e se graduou em Engenharia Civil pela FUMEC (Fundação Mineira de Educação e Cultura), cursou pós-graduação e mestrado em administração, marketing e mercado imobiliário por instituições como Universidade de Phoenyx, Arizona (EUA); The Wharton School, Pensilvânia (EUA); e Harvard, Massachusetts (EUA). Em 2004, ele começou sua experiência no setor imobiliário e franchising, construiu sua carreira em diversos cargos executivos em tempos de desenvolvimento de negócios, vendas de franquias, planos de expansão com foco em crescimento e rentabilidade.

Para Ernani, a chegada ao Grupo ZAP é uma experiência importante para sua carreira, pois o coloca em conexão com o futuro do mercado, ampliando as possibilidades. “A fusão que originou o Grupo ZAP foi um acontecimento importante dentro do setor, pois uniu os dois maiores players do setor. Agora, eu chego para ajudar os times que já estão mudando o mercado imobiliário, compartilhar minhas experiências e conectar a empresa ainda mais com o setor”, detalha.

Antes da atuação na RE/MAX, foi o último Presidente e CEO da CENTURY 21 Real Estate no Brasil e no Uruguai, além disso, foi co-fundador da REIT SA (uma empresa de investimento imobiliário).

Tags, , ,

Esquema Imóveis lança websérie sobre arquitetura de casas paulistanas

“Propriedades que Inspiram” abrirá as portas dos imóveis mais extraordinários de São Paulo e contará detalhes através de arquitetos, proprietários e profissionais que colaboram na execução dos projetos

Em busca de inovação no mercado imobiliário, a Esquema Imóveis lançará uma websérie em seu canal do YouTube chamada “Propriedades que Inspiram”. Com o objetivo de mostrar cada detalhe dos projetos arquitetônicos, a imobiliária selecionará casas e apartamentos extraordinários que se destacam nos principais bairros de São Paulo. A estreia está marcada para acontecer no próximo dia 3 de abril às 21h00 e contará com um total de 12 episódios, que serão divulgados mensalmente. 
Proprietários, arquitetos e profissionais que fizeram parte do processo do planejamento e execução de obras são os personagens que irão apresentar todos os ambientes, juntamente com o CEO da Esquema Imóveis, Marco Túlio Vilela Lima. “A ideia do projeto é humanizar os nossos produtos e apresentar para o nosso público boas histórias, visões e perspectivas de propriedades especiais“. 
Foram escolhidos projetos que são verdadeiras obras de arquitetos e decoradores renomados. O primeiro episódio tem início com uma das casas mais exclusivas do Jardim Paulista recém construída do arquiteto Marcos Rosa. A casa não se destaca apenas pela beleza arquitetônica minimalista, mas também por suas histórias sobre o processo construtivo, detalhes do projeto de fundação e o cuidado com os transplantes das árvores catalogadas.


A idealização e produção da websérie foi feita toda internamente. A imobiliária investiu em equipamentos e em uma equipe especializada para inovar em conteúdo de qualidade. Além da websérie, no canal do YouTube da Esquema as pessoas encontram outros conteúdos, como vídeos dos imóveis para venda para proporcionar ao cliente uma visita virtual à casa, conteúdos de interesse geral chamados de Inspirações – entrevistas com arquitetos e parceiros, e vídeos RV e 3D, que mostram as inovações da Esquema.

Tags, ,

Ademi-PR lança academia voltada à promoção de cursos para o mercado imobiliário

A Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR) realizou, nessa semana, a primeira reunião de trabalho com alguns dos diretores (e representantes) das câmaras temáticas da Academia Ademi-PR. O encontro marcou o lançamento oficial do projeto que visa educar e informar para potencializar as pessoas que atuam no mercado imobiliário.

De acordo com o presidente da Academia Ademi-PR, Eduardo Quiza, o projeto também tem como objetivo a oferta de novos insights e o incentivo à inovação, bem como a aproximação e integração da universidade com as empresas. “Além de ter um viés social, proporcionando a participação dos estudantes para todos os cursos e treinamentos, o projeto também prevê a realização de eventos com startups relacionadas ao mercado imobiliário”, destaca Quiza.

“Nossa pretensão é tornar a Ademi-PR um canal de referência, de inteligência sobre o mercado imobiliário. Queremos que as empresas e os profissionais do setor procurem a nossa entidade para obter informações e qualificação. No médio prazo, pretendemos distribuir conteúdo via Ead [Ensino a Distância]”, ressalta o presidente da Ademi-PR, Leonardo Pissetti.

Para isso, a Academia Ademi-PR vai contar com um Conselho Curador, formado por cinco diretores e conselheiros da gestão 2019-2020, e 11 câmaras temáticas, composta por profissionais que são referência em cada tema, nas áreas: Legal; Marketing; Vendas; Inteligência de Mercado; Inovação e Tecnologia; Construção e Projetos; Sustentabilidade; Pessoas; Finanças e Gestão; Governança; e, Ensino e Pesquisa (ver integrantes abaixo).

Segundo Quiza, nesse ano, a perspectiva é de que sejam realizados 27 cursos, chegando a 42 cursos em 2020. Ainda, estão previstos coffee techs mensais (encontros cujo tema central será tecnologia e inovação no mercado imobiliário), eventossemestrais para aproximação da produção científica nas universidades com as empresas do setor, além de um simpósio anual. “Nesse ano, o simpósio deve ocorrer em paralelo à 28ª edição da Feira de Imóveis do Paraná, que será realizada de 14 a 18 de agosto, no Centro de Eventos da Fiep, na Avenida das Torres, em Curitiba”, revela Pissetti. Ainda, estão previstas missões técnicas nacionais e internacionais.

O presidente da Academia Ademi-PR diz ainda que, num primeiro momento, a ideia é mobilizar os colaboradores das mais de 40 construtoras, incorporadoras, imobiliárias, empresas de consórcio e fornecedores do mercado imobiliário associados à Ademi-PR, além dos estudantes. “Também vamos firmar e fortalecer parcerias institucionais com organizações e entidades da construção civil, comércio, serviços e unidades de ensino”, explica.

A agenda de cursos da Academia Ademi-PR está em formatação e os primeiros cursos devem acontecer ainda no primeiro semestre. “Vamos oferecer condições especiais para associados e estudantes”, adianta o presidente da Ademi-PR, Leonardo Pissetti.

Confira os diretores das 11 câmaras temáticas da Ademi-PR:

  1. Legal:Ricardo Campelo (Brotto Campelo Advogados)
  2. Marketing: Cristiane Kilter (Ademilar Consórcios)
  3. Vendas: Cristiano Viana (Sym Imóveis)
  4. Inteligência de Mercado: Fábio Tadeu Araújo (BRAIN Inteligência Corporativa)
  5. Inovação e Tecnologia: Tiago Campestrini (Tecza)
  6. Construção e Projetos: João Auada Júnior (MCDI Construção)
  7. Sustentabilidade: Guido Petinelli (Petinelli Inc.)
  8. Pessoas: André Caldeira (Proposito/Transearch)
  9. Finanças e Gestão: Gustavo Berto (Citá Properties)
  10. Governança: Fernando Mitri (Meca Consult)
  11. Ensino e Pesquisa: Sérgio Scheer (Universidade Federal do Paraná)

Fonte: Ademi-PR

Tags,

Mudança nos hábitos das famílias impõe metragens menores

Se no passado morar em um apartamento grande, e em condomínios com muitos itens na área de lazer era sinal de status e prestígio, a tendência agora é exatamente o contrário: metragens privativas reduzidas, áreas de lazer mais compactas e bem equipadas, além de muitos serviços e tecnologia dão o tom dos investimentos mais assertivos já para a próxima década.

Menos é mais, resume o estatístico Marcus Araujo, presidente-fundador da Datastore, especialista em pesquisa e inteligência de mercado que tem viajado pelo Brasil para compartilhar informações essenciais sobre a reinvenção do imóvel para a nova década que se aproxima. “A demanda por metragem no mercado imobiliário encurtou 15% em todo o país. As pessoas hoje compram aquilo que precisam”, aponta o criador do algoritmo que já avaliou mais de 555 bilhões em empreendimentos imobiliários, ao longo dos últimos 25 anos.

“O imóvel além do imóvel”


O especialista, que é referência no setor, estará em Curitiba no próximo dia 2 de abril para o Roadshow Tendências do Mercado Imobiliário 2019 – que tem patrocínio do Grupo Haganá e BeeMob – com a palestra O imóvel além do imóvel. O evento, exclusivo para empreendedores e profissionais do mercado, é promovido pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR) e destaca, ainda, a presença de Alexandre Lafer Frankel, CEO da Vitacon – empresa inovadora do setor imobiliário no desenvolvimento e construção de empreendimentos residenciais e comerciais em São Paulo, que obteve desempenho marcante no ano de 2018, período em que o setor imobiliário ainda amargava maus resultados de vendas.

A tendência dos apartamentos menores, é bom que se diga, não vale apenas para os imóveis voltados às faixas de renda mais baixas. “O alto padrão não está mais relacionado ao tamanho. Isso passou”, chancela Araujo. Mesmo em relação aos terrenos, a metragem menor também é o que se vislumbra. “Terrenos de loteamentos fechados, a partir de 2020, devem ficar abaixo dos 250m²”, declara.

Entre os fatores que levam a essa tendência forte do mercado para os próximos anos, quatro se destacam: a presença crescente das mulheres no mercado de trabalho; as famílias menores, já que os casais têm menos filhos; a vida digital, que diminui a circulação das pessoas dentro dos ambientes da casa e a redução da presença dos trabalhadores domésticos, devido, entre outras coisas, ao aumento dos custos com esses empregados.

Segundo Araujo, o mercado precisa se adequar a estas mudanças das organizações familiares que impactam diretamente na expectativa dos consumidores, ávidos por novos empreendimentos. Para se ter uma ideia, pesquisa realizada em Curitiba, no primeiro trimestre de 2019, com 387 famílias com renda acima de R$ 8 mil, apontou que o tamanho da família está majoritariamente em 3,3 pessoas. “O resultado é que os casais estão optando, cada vez mais, por terem apenas um filho ou ainda, estão abrindo mão deste papel para investir em viagens, experiências gourmet, além do convívio com um pet”, afirma o presidente da Datastore.

Esse mesmo levantamento apontou que, entre essas famílias, 25% têm interesse de comprar um imóvel nos próximos 24 meses – o mesmo percentual se estende em todo o país. Já o interesse em comprar para os próximos 12 meses chega a 32%, dentre os que querem comprar no período de dois anos. Segundo o especialista em demandas, esses números apontam para a retomada do mercado comprador, que já deseja novos produtos.

Tecnologia


O estudo da Datastore aponta, ainda, um dado que mostra a dimensão desta relação das famílias com a tecnologia. Em média, os entrevistados curitibanos declararam ficar cerca de 8 horas conectados diariamente. Ou seja, é mais tempo dentro do quarto, no smartphone ou no computador, e menos tempo circulando pela casa ou por áreas de lazer. “O tempo de conexão alto está fazendo com que as pessoas precisem de menos espaço”, avisa. “Até o salão de festas pode ser menor. Afinal, são uns 10 amigos próximos para cantar os parabéns pessoalmente e, os demais, mandam as mensagens pelo WhatsApp e pelo Facebook”, defende. 
Para o futuro, a tecnologia deve ganhar ainda mais espaço e afetar o dia a dia nos novos modelos de empreendimentos, com mais áreas compartilhadas. “As pessoas começaram compartilhando fotos nas redes sociais. Depois vieram os compartilhamentos através da economia colaborativa e, na sequência, os aplicativos de transporte dominaram. Agora, isso está chegando dentro de casa. No futuro do imóvel, as áreas de convívio, inclusive as áreas de alimentação, serão para fora de casa”, afirma o especialista. “A pessoa mora sozinha no apartamento, pede uma comida pelo aplicativo e vai fazer a refeição junto com outros moradores, compartilhando o espaço. Na economia digital, compartilhar significa, acima de tudo, racionar recursos para preservar o planeta”, completa.

Fração: a economia cresce com compartilhamento


Até onde pode ir esta tendência dos imóveis com metragens cada vez menores? Marcus Araujo sentencia pautado por suas pesquisas e experiência: “Em 2050, vamos chegar aos apartamentos de 3m², produto que, inclusive, já existe no Japão. Essa segmentação não significa que todas as pessoas terão interesse por este tipo de proposta, mas as pessoas que quiserem viver sozinhas ou, ainda, viajantes – pessoas que pretendem ocupar apenas algumas horas do imóvel – poderão adquirir frações de empreendimentos. Tudo caminha para esse modelo compartilhado. Do contrário a economia mundial desacelera”, provoca.

“Com apartamentos pequenos, e até com uso compartilhado, as pessoas gastam menos condomínio e menos IPTU, apenas para citar as maiores despesas. Isso tudo para gastar o dinheiro com outras experiências que hoje elas consideram mais valiosas, como conhecer o mundo, por exemplo”, conclui Araujo.

Roadshow Tendências do Mercado Imobiliário 2019
Palestra: “O imóvel além do imóvel”, com Marcus Araujo, presidente da Datastore e Alexandre Lafer Frankel, CEO da Vitacon;
Data e horário: 2 de abril, terça-feira; 
Horário: das 08h às 11h30;
Local: Sinduscon Corporate (Rua da Glória, 175), Curitiba-PR;
Para mais informações: www.datastore.com.br 

Tags, , , ,