Venda de imóveis residenciais no Rio de Janeiro cresce 56% no acumulado do ano

Venda de imóveis residenciais no Rio de Janeiro cresce 56% no acumulado do ano

De janeiro a setembro, a venda de imóveis residenciais na cidade do Rio de Janeiro apresenta crescimento de 56%, em comparação com o mesmo período do ano passado, superando 33 mil unidades vendidas, somando aproximadamente R$ 24 bilhões.

No mês de setembro, o crescimento na Zona Sul foi de 55%, enquanto na Barra e no Recreio a alta foi de 12%, em relação a setembro de 2020. “A média móvel das vendas residenciais nesses bairros seguem superando os níveis de 2013, auge do boom imobiliário na cidade e mostram que, mesmo com a pandemia, o mercado imobiliário continua aquecido, promissor e próspero” comenta Fred Judice Araujo, co-fundador e head de Produto, Marketing e Dados da HomeHub, plataforma de tecnologia imobiliária que atua por meio de franquias conectadas em rede, com uma operação no modelo “figital” (físico e digital), unindo o melhor da tecnologia a um atendimento de excelência.

Analisando o terceiro trimestre, em comparação com o mesmo trimestre de 2020, as vendas na Zona Sul cresceram 62%, totalizando 2.725 unidades, enquanto na Barra e no Recreio a alta foi de 25%, com um total de 2.257 unidades vendidas.

De acordo com o acumulado do ano, de janeiro a setembro, todos os bairros cariocas tiveram crescimento expressivo nas vendas, sendo: a Gávea 190%, Urca 150%, São Conrado 140%, Flamengo 131%, Santa Teresa 126%, Leme 122%, Catete 113%, Glória 95%, Lagoa 87%, Botafogo 81%, Laranjeiras 75%, Barra 72%, Jd. Botânico 71%, Humaitá 65%, Ipanema e Copacabana 57%, Jd. Guanabara 54%, Recreio 49% e Leblon 37%.


A análise foi elaborada pela área de inteligência da HomeHub, e teve como base a análise da arrecadação de ITBI – Imposto de Transmissão de Bens Imóveis da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Confira abaixo os gráficos das vendas do período:

Comments are closed