Category Mercado Imobiliário

Colliers, líder global em serviços imobiliários, apresenta novo Executive Chairman

A Colliers, líder global em serviços imobiliários e administração de investimentos, acaba de anunciar que Ricardo Betancourt, antigo CEO da empresa, se tornará Executive Chairman.

Ricardo, fundador da Colliers, possui mais de 30 anos de experiência em companhias nacionais e internacionais de diversos setores, como, por exemplo, imobiliário, construção civil e serviços.

Com o novo cargo, ele, Ricardo terá seu foco voltado para a área comercial, grande negócios e aconselhamentos para a estratégia da empresa. Ricardo também será o porta-voz principal da empresa com a imprensa nacional e internacional.

Estudo aponta o avanço das práticas ESG entre as incorporadoras imobiliárias

O movimento ESG vem sendo impulsionado entre as incorporadoras que já estão adotando variadas práticas e iniciativas ESG implementadas de forma consistente. É o que aponta o estudo ESG na Prática, elaborado pelo Centro de Tecnologia de Edificações (CTE) – empresa de consultoria e gerenciamento especializada em qualidade, tecnologia, gestão, sustentabilidade e inovação para o setor da construção -, em parceria com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC).
 

O levantamento ouviu 27 empresas do setor e constatou que o tema se tornou imprescindível e passou a integrar as pautas de discussão tanto de investidores quanto das empresas da construção civil e incorporação imobiliária. Atualmente, 71% delas já cumprem diversas ações de ESG e outras 29% estão em fase de inicial de implementação.
 

O estudo ainda traz a percepção dos entrevistados a respeito do trabalho que vem sendo desenvolvido. Das incorporadoras e construtoras ouvidas, 88% delas relataram como bons os processos ambientais em uso e afirmam adotar de forma progressiva sistemas e tecnologias que causem menor impacto ambiental em suas ações.
 

Há também entre elas uma busca cada vez maior pela obtenção da certificação NBR ISO 14.000 (norma internacional sobre gestão ambiental com orientações sobre auditorias ambientais, avaliação do desempenho ambiental e análise do ciclo de vida dos produtos), que garante às incorporadoras e empresas do setor a redução dos custos de produção, melhora da imagem pública delas e o aumento na eficiência e eficácia dos serviços.
 

O levantamento pontua também assuntos relacionados ao campo social e constata que 81% das empresas atuam de forma consciente e atuante no tema diversidade, equidade e compromissos voltados para as comunidades em que elas atuam.
 

Segundo a CTE, empresa líder no movimento de consultoria em sustentabilidade da construção, o movimento ESG, vem se somar à jornada que já vêm sendo empreendida pelas empresas da cadeia produtiva da construção no campo das certificações da qualidade: ISO 9001 e PBQP-H e das certificações ambientais dos empreendimentos, que hoje adotam vários modelos e referenciais nacionais e internacionais: LEED, AQUA, EDGE, WELL, FITWEL, PROCEL EDIFICA, CASA AZUL, GBC CASA e CONDOMÍNIO E SUSTAINABLE SITES.
 

De acordo com Roberto de Souza, CEO do CTE, os investidores, os fundos imobiliários e os bancos, cada vez mais, vão priorizar as empresas que incorporem em sua gestão os princípios e práticas ESG de responsabilidade ambiental, social e governança. Todo o cenário futuro do mercado imobiliário e da construção no Brasil estará marcado por essa tendência de valorização da sustentabilidade e das práticas ESG. Segundo ele, o movimento ESG é um caminho sem volta!
 

Para a ABRAINC, o setor da incorporação imobiliária trabalha há mais de uma década na busca por soluções cada vez mais sustentáveis e que exemplos dentro da incorporação imobiliária não faltam, sendo o crescimento das certificações green building no Brasil um deles. E, ciente do peso do ESG no futuro da construção civil, o CTE e a ABRAINC decidiram elaborar o e-book “ESG na Prática”, que já está disponível para download no site da associação.
 

Luiz França, presidente da entidade, avalia que a adequação aos princípios do tema vem se tornando um ponto crucial na visão de investidores e dos principais players da incorporação e, quanto antes o setor se adequar à nova realidade, mais fácil será para se manter à frente das novas tendências. “Os benefícios do ESG também ajudam empresas a melhorar seu negócio, aumentando a produtividade, a eficiência nas etapas construtivas e a captação de novos clientes e investidores”, explica o executivo.
 

Na avaliação dele, as lideranças empresariais do setor estão em busca de caminhos para viabilizar a construção de agendas estratégicas ESG, que indicam um caminho de aceleração nas transformações desejadas. Os passos neste campo são cada vez mais largos, pois a associação, inclusive, se tornou signatária no Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas), durante a última edição do Incorpora 2022, cujo objetivo foi demonstrar que as preocupações com as questões ambientais, sociais e de governança têm crescido cada vez mais no setor imobiliário com a busca de certificações verdes e imóveis cada vez mais sustentáveis.
 

“No âmbito da incorporação imobiliária, as associadas ABRAINC já lideram práticas ESG na construção civil, e o compromisso com a sustentabilidade tem crescido bastante nos últimos anos. Exemplos na área não faltam, mas o importante é o entendimento de que consumidores e investidores buscam cada vez mais empresas sustentáveis e que esse é sim um diferencial competitivo e vai ajudar a definir os vencedores no futuro”, finaliza Luiz França.

Preços de imóveis no Rio de Janeiro seguem mais baixos que em São Paulo

Rio de Janeiro, dezembro de 2022 — De acordo com o relatório mensal de preços de novembro do Imovelweb, um dos maiores portais imobiliários do País, os preços dos imóveis no Rio de Janeiro seguem mais baixos que em São Paulo.

Nos últimos 12 meses, para os imóveis à venda, o valor subiu 2,2%, percentual abaixo da inflação. O preço para comprar um imóvel ficou 11% menor em São Paulo (R$ 10.032). No caso do aluguel, o relatório apontou um aumento de 8,9 p.p. percentual acima da inflação. Já o valor para alugar um imóvel ficou 40% menor que na capital paulista (R$ 3.617) no mesmo período.

Análise mensal: estabilidade nos preços

Para quem quer comprar um imóvel no Rio de Janeiro, o preço médio do m² fechou novembro em R$ 8.917. Para o aluguel, no mesmo período, o valor ficou em R$ 2.142 para os apartamentos de dois quartos. Ao comparar com outubro, ambos os casos mostram estabilidade nos preços.

“Segundo as nossas análises, percebemos que a demanda no mercado imobiliário responde de acordo com o cenário macroeconômico, que deve se manter instável em 2023, o que favorece o mercado de locação. De qualquer forma, sempre que uma pessoa for buscar um imóvel, recomendamos que pesquise opções similares na mesma região desejada para descobrir os preços praticados no mercado”, indica Angélica Quintela, gerente de marketing do Imovelweb.

Valores nas regiões e bairros cariocas

Segundo o relatório, a Zona Sul é a mais cara para comprar um imóvel – R$ 13.553 por m². Por sua vez, Grande Bangu é a mais em conta em novembro, com um valor médio de R$ 3.488 por m².

Região/Valor do m²

Grande Bangu
3.488

Zona Oeste
3.777

Zona Norte
3.971

Grande Méier
4.326

Ilha do Governador e Zona da Leopoldina
5.036

Grande Tijuca
6.301

Centro
6.693

Barra da Tijuca e Baixada de Jacarepaguá
7.748

Zona Sul
13.553

Considerando os bairros, Leblon, Ipanema e Lagoa são os mais caros. Turiaçu, na Zona Norte, se mantém como o mais econômico.

IMÓVEIS À VENDA – BAIRROS MAIS BARATOS E MAIS CAROS

Mais baratos (R$)

Turiaçu
2.382

Coelho Neto
2.486

Cavalcanti
2.713

Mais caros (R$)

Lagoa
16.503

Ipanema
20.004

Leblon
22.160

Para quem tem a intenção de alugar, Zona Sul também é a mais cara, com um valor médio mensal de R$ 3.141. A Zona Oeste é a mais econômica, custando R$ 1.043 por mês.

Região/Valor do aluguel (R$)

Zona Oeste
1.043

Grande Bangu
1.151

Zona Norte
1.156

Grande Méier
1.174

Ilha do Governador e Zona da Leopoldina
1.275

Grande Tijuca
1.567

Centro
1.806

Barra da Tijuca e Baixada de Jacarepaguá
1.847

Zona Sul
3.141

Na análise por bairros, Leblon e Ipanema também têm os maiores valores, com um aluguel médio mensal acima de R$ 4.400. Guaratiba é o mais barato: R$ 933 por mês.

ALUGUEL – BAIRROS MAIS BARATOS E MAIS CAROS

Mais baratos (R$)

Guaratiba
933

Inhoaíba
994

Senador Vasconcelos
1.002

Mais caros (R$)

Urca
3.378

Ipanema
4.439

Leblon
4.916

Rentabilidade

O índice de rentabilidade imobiliária relaciona o preço de venda e valor de locação do imóvel para verificar o tempo necessário para recuperar o dinheiro utilizado na aquisição do imóvel. O relatório de novembro apontou um índice de 4,58% bruto anual, o que significa que são necessários 21,8 anos de aluguel para reembolsar o investimento de compra, 10,8% a menos que um ano atrás.

Grande Meier e Grande Tijuca são as regiões que oferecem maior retorno para os investidores.

Rentabilidade por região

Região/Rentabilidade

Zona Sul
3,9%

Ilha do Governador e Zona da Leopoldina
4,1%

Barra da Tijuca e Baixada de Jacarepaguá
4,7%

Grande Bangu
4,7%

Zona Oeste
4,8%

Centro
5,0%

Zona Norte
5,3%

Grande Tijuca
5,4%

Grande Méier
5,6%

Os dados do relatório mensal de preços do Imovelweb, também chamado de Index, são gerados com base em 100% dos imóveis listados no portal, seja aluguel ou venda, mostrando o preço médio das propriedades.

Vivapark Porto Belo recebe prêmio internacional de arquitetura e design

O Vivapark Porto Belo, bairro parque desenvolvido pela Vokkan no litoral de Santa Catarina, acaba de receber um dos mais importantes prêmios mundiais do setor, o Architecture, Construction & Design Awards (ACD Awards), na categoria Melhor Design Urbano.

A premiação é promovida pela Rethinking The Future (RTF), organização internacional comprometida em reconhecer e promover o intercâmbio de projetos e profissionais que apresentam excelência e inovação em arquitetura e design.

A edição do ACD Awards deste ano contou com mais de 1 mil projetos inscritos, de 40 países diferentes, divididos nas categorias de Design Urbano, Design de Interiores, Design de Produtos, Paisagismo e Arquitetura.

“O reconhecimento da comunidade internacional nos enche de orgulho. A qualidade urbanística dos nossos projetos é o dna da Vokkan, e ser eleito o melhor projeto do mundo na categoria de Design Urbano é um indicador muito objetivo de que estamos no caminho certo” comenta Mônica Volaco, vice-presidente da Vokkan. “Agradeço a toda a nossa equipe e parceiros, em especial aos urbanistas do escritório Jaime Lerner Associados que constroem esse sonho com a gente todos os dias” completa a executiva.

Na categoria Design Urbano são avaliados quesitos como: estratégia de design que transformam as cidades em ambientes mais saudáveis para a vida humana e características do projeto no sentido de atender a desafios crescentes nas áreas de ecologia, socialização, tecnologia da informação e globalização.

Localizado na cidade de Porto Belo (SC), na chamada Costa Esmeralda, região litorânea mais valorizada do país, o Vivapark Porto Belo foi inspirado nas principais tendências mundiais de planejamento urbano. Com 705 mil m², é o primeiro bairro parque do Brasil e reúne espaços de moradia, trabalho, educação e lazer aliados ao que há de mais inovador em tecnologia.

Recentemente, o projeto se tornou referência internacional também em sustentabilidade. O Vivapark Porto Belo foi o primeiro do mundo a alcançar o nível platinum – o mais alto – do selo LEED for Communities: Plan and Design, principal certificação global de sustentabilidade no mercado imobiliário.

Com VGV de R$ 380 milhões, Tecnisa anuncia lançamento do Kalea Jardins

A Tecnisa, uma das maiores incorporadoras de empreendimentos residenciais do Brasil, que trabalha de forma integrada com construção e vendas, anuncia o lançamento do Kalea Jardins. Situado no cruzamento da Alameda Lorena com a Rua da Consolação, nos Jardins, um dos bairros mais nobres de São Paulo, o projeto totaliza um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 380 milhões, participação 100% Tecnisa. A previsão é que o empreendimento esteja pronto no segundo semestre de 2026. 

Com um apartamento por andar, o Kalea Jardins conta com 27 unidades residenciais de luxo com 368 m² e um duplex de 728 m² na cobertura. O projeto de alto padrão foi planejado pelo escritório de arquitetura Athié Wohnrath, com decoração Anastassiadis e paisagismo Abbud.

O empreendimento vai oferecer aos moradores inúmeras comodidades, dentre elas área fitness, piscina, espaço gourmet, salão de festas, playground, brinquedoteca, hall e elevadores privativos, infraestrutura para pontos de carregamento elétrico na garagem, biometria nos elevadores e para acesso de pedestres e câmeras de segurança. 

“Em uma localização apaixonante e elegante na capital paulista, repleta de bares e restaurantes, o Kalea Jardins disponibilizará em breve aos condôminos muito conforto, bem-estar e segurança, em moradias de alto padrão. Esse é mais um marco na história da Tecnisa e, certamente, um legado para o bairro dos Jardins”, celebra Fernando Tadeu Perez, presidente da Tecnisa. 

Conceito de economia compartilhada traz conforto e praticidade aos moradores do Porto Carioca

Empreendimento foi lançado pela Emccamp na Região do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro

O conceito de Home & Share tem ganhado cada vez mais força no Brasil, por ser o modelo de espaço compartilhado mais evoluído entre vizinhos.  A tendência de economia compartilhada já é muito difundida em países da Europa e nos Estados Unidos. A ideia é ressignificar o consumo, tornando-o inteligente e sustentável. A Emccamp Residencial, que atua há 45 anos no mercado imobiliário, adotou a proposta em vários empreendimentos. Um dos destaques é o Porto Carioca, lançado na Região do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.

Os clássicos, como piscina, churrasqueira e área de festas, continuam, mas passaram a fazer companhia a outras 30 opções de serviços e lazer para os moradores. “Seja para os  jovens, solteiros, casais que vivem juntos há anos, ou casais iniciando uma família, a comodidade em fazer tudo nas proximidades, a redução de custos e a fácil mobilidade estão cada vez mais voltadas para a qualidade de vida e hábitos saudáveis, com menos preocupações e mais relações interpessoais”, afirma Edna Figueiredo, gerente de Orçamento e Projetos da Emccamp.

Entre as opções de serviço, o Porto Carioca possui lavandaria com sistema Pay Per Use, que traduzido do inglês significa “pague pelo uso”. Lá, além de espaço para máquinas e secadora, os moradores terão bancada em granito com tanque e mobiliário de apoio. Outro atrativo é o coworking, ideal para quem adotou o modelo home-office ou híbrido, que se popularizou nos últimos anos. O local será equipado com mobiliário com mesas e cadeiras, além de espaço fechado para reuniões. 

O  empreendimento também terá um mini market, também no sistema Pay Per Use, que é um micro mercado pensado para deixar a vida dos moradores mais fácil. “A ideia é oferecer uma alternativa simples que substitua a necessidade de ir até os  supermercados tradicionais para adquirir produtos básicos do dia a dia, propondo uma forma descomplicada de consumo consciente”, explica Edna Figueiredo. 

Outro serviço diferenciado é o Espaço Beleza, um local dedicado especialmente para o autocuidado e bem-estar. A área será entregue com lavatório para cabeleireiro e cadeiras profissionais. “Tudo que os moradores precisam para se preparar para seus eventos e até mesmo fazer uma massagem relaxante”, detalha.

A gerente de Orçamento e Projetos da Emccamp, ressalta que o Porto Carioca foi projetado para atender a todos os perfis de residentes. “Por isso pensamos em uma área de lazer e serviços com mais de 35 itens com academia, playground, espaço pet, churrasqueira, salão de festas, cinema a céu aberto, sauna, espaços gourmet, espaço teen, quadra, salão de festas infantil, beach tennis e até ciclovia com pista de cooper na área externa do empreendimento”, pontua.

O empreendimento

O Porto Carioca fica na Praça Marechal Hermes, entre as ruas Geógrafo Milton Santos e General Luís Mendes de Morais, no Santo Cristo. O empreendimento será erguido em um terreno de aproximadamente 20 mil metros quadrados, terá 1.472 unidades residenciais e quatro lojas comerciais, que devem gerar negócios da ordem de R$ 600 milhões.

O condomínio será dividido em cinco torres, que reúnem unidades residenciais e a área comercial, além do edifício garagem. As unidades de dois quartos serão comercializadas a partir de R$ 320 mil e as de três quartos a partir de R$ 535 mil, com opções de varanda gourmet. Há opções de apartamentos com vista para o mar.  O Porto Carioca possui localização privilegiada, próximo ao Centro do Rio Janeiro e a escolas, universidades, hospitais, variados comércios, museus e pontos turísticos. Possui VLT na porta e acesso a vias, como a avenida Brasil e a Linha Vermelha.

Brasal Incorporações aposta em espaços públicos para convivência e prática de atividades físicas

Empresa construiu praças com equipamentos para exercícios físicos ao ar livre, mesa para jogos, área verde e quadras de beach tennis 

A Brasal Incorporações, além de investir em seus empreendimentos, tem construído espaços públicos que contribuem de forma prática para a qualidade de vida e impactam positivamente na vida não apenas dos futuros moradores, mas de toda população. Duas praças já foram entregues à comunidade: uma na avenida dos Vinhedos (Morada da Colina) e outra na avenida Landscape (bairro Jardim Sul). 

A praça da avenida dos Vinhedos, 70, tem aproximadamente 125 m² e equipamentos para atividades física ao ar livre, mesa para jogos, bancos e um pergolado que, além de integrar-se ao paisagismo, dá sombra e charme ao ambiente urbano. 

Já a praça localizada na avenida Landscape, 2.395, no bairro Jardim Sul, tem aproximadamente 2 mil m² e conta duas quadras de Beach Tennis que podem ser utilizadas sem a necessidade de agendamento e pagamento de taxa de uso. As quadras funcionam gratuitamente de segunda a sábado, das 8h às 22h, e aos domingos, das 9h às 18h. O espaço também contempla playground para crianças e estacionamento. 

Segundo Sebastião Longuinho, diretor da filial Uberlândia, todos os espaços públicos são projetados pela disposição da Brasal em construir locais dotados de equipamentos para a prática de esporte e lazer para o uso da população. “Temos equipes de projeto que se engajam para entregar ambientes sociais que façam a diferença para a cidade e às pessoas.  São espaços convidativos e úteis, ambientes que melhoram a qualidade de vida de quem usufrui, fomenta a integração da comunidade, o lazer e o esporte ao ar livre. Queremos que as pessoas usufruam desses espaços que doamos à cidade”, ressalta Sebastião.   

Grupo A.Yoshii prevê mais de 100 novas contratações para 2023

A construtora foi premiada pelo Codel, instituto que monitora o crescimento socioeconômico e industrial de Londrina, como uma das maiores empregadoras do município

A expectativa do Grupo A.Yoshii, construtora e incorporadora que atua no mercado de alto padrão há mais de 55 anos, é de ampliar o quadro de colaboradores em 2023, com abertura de mais de 100 vagas nos segmentos administrativo e operacional. A construtora já figura entre as maiores empregadoras de Londrina de 2022, segundo o Codel (Instituto de Desenvolvimento de Londrina). 

“Nós acreditamos no potencial das pessoas e nos investimentos constantes no desenvolvimento e aprimoramento da nossa equipe, por meio de mentoria, treinamentos e cursos específicos para as diferentes áreas de atuação. Receber esse prêmio da Codel é muito gratificante, uma vez que reconhece todo o trabalho de gestão que concilia as estratégias da corporação e dos colaboradores. Ficamos motivados ao observar que estamos atingindo os nossos objetivos seguindo uma gestão madura e equilibrada, partindo da nossa essência e filosofia de trabalho, que é a valorização das pessoas”, afirma o diretor de Recursos Humanos da A.Yoshii, Aparecido Siqueira.

O Grupo A.Yoshii atua em diversas regiões do Brasil e conta com mais de 4.500 colaboradores, sendo mais de 1.100 empregados somente em Londrina. Segundo o Caged (Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados) de 2022, a cidade registrou desempenho positivo a cada mês em relação à empregabilidade, No acumulado do ano, de acordo com a Prefeitura Municipal, já são 7.688 de saldo e uma variação relativa positiva de mais de 5% do mercado de trabalho formal na cidade. 

Sete tendências que garantem boa qualidade aos apartamentos e edifícios

Engenheiro civil alerta que os futuros moradores precisam estar atentos a elementos como materiais e sistemas construtivos na hora de adquirir imóveis bem equipados

Um país cada vez mais vertical. Essa é a tendência das moradias no país conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). A Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio (PNAD) Contínua, com dados até 2019, mostra que 14,2% dos imóveis no país são apartamentos. Ainda que a maioria das pessoas viva em casas, a quantidade de imóveis verticais cresceu 321% nos últimos 35 anos. Esse número mostra o quanto as empreiteiras precisam estar cada vez mais na vanguarda para construir empreendimentos modernos e com boas qualidades construtivas.

Da mesma forma, o engenheiro civil Maurício Wildner da Cunha, da Construtora Andrade Ribeiro, faz uma metáfora sobre o que é importante para o futuro morador estar atento: o presente é sempre mais importante que a embalagem. “O cliente costuma se encantar com as aparências, e esquece do que é fundamental nas edificações, que são as instalações, os materiais, os sistemas construtivos e a mão-de-obra qualificada utilizados”, explica.

Por isso, o especialista aponta seis tendências da construção civil para o ano de 2023. Confira! 

1 – Conforto acústico é fundamental   

Morar em apartamentos de grandes cidades do Brasil requer bom desempenho acústico para a tranquilidade na moradia. Segundo o engenheiro civil, é essencial conferir se o empreendimento segue a Norma de Desempenho da ABNT. Isso significa que a empreiteira utiliza lajes mais espessas, manta acústica e contrapiso; tem cuidado com as esquadrias internas e externas, com a utilização de vidros laminados e/ou insulados; utiliza portas de recheio maciço, borrachas de vedação e guilhotinas; além do cuidado com as vedações internas e externas, em alvenaria de blocos cerâmicos ou drywall. “Esse conjunto de ações pode contribuir para o desempenho acústico de uma edificação passar de um nível mínimo para um nível superior”, diz Cunha. 

2 – Estrutura que proporcione ‘Open Space’

Os vãos livres e pés-direitos livres de vigas estão em alta nos edifícios. Essa característica se traduz em espaços mais abertos para a integração de ambientes, o que resulta no conceito ‘open space‘. Esses ambientes internos ainda podem ser constituídos por esquadrias que vão do piso ao teto, com áreas envidraçadas, que ampliam a entrada de luz natural. “A possibilidade de abertura das esquadrias com dois ou até três painéis deslizantes permite a maximização da integração entre áreas internas com áreas externas, além de melhorar a ventilação”, explica o engenheiro. 

3 – Pé direito alto   

Para tornar o ambiente ainda mais amplo, os empreendimentos precisam de boa distância entre o chão e o teto. Esse espaço é conhecido como pé-direito e, em ambientes como halls de entrada, salões de festas ou espaços fitness, essa distância precisa ter alturas livres maiores, como pé direito duplo ou triplo. Conforme explica Cunha, essa é uma necessidade de locais de uso comum na construção civil, em virtude da circulação de ar. “Espaços com aglomeração de pessoas precisam ser mais bem arejados para melhorar o conforto térmico e diminuir as concentrações de gás carbônico”, complementa. Ainda segundo o engenheiro, o pé-direito alto permite a utilização de lustres ou montagens de luminárias, tanto nas áreas comuns quanto nas áreas privativas das unidades. 

4 – Porcelanato em destaque  

Como revestimento, o uso do porcelanato é destaque, segundo o especialista. Com tamanhos variados, a peça pode ser utilizada em pisos, paredes, lareiras e churrasqueiras. As opções de superfícies dos porcelanatos podem ser acetinadas, polidas ou ABS (antiderrapante). “Esse revestimento pode ser utilizado tanto em uma área coberta e seca, como ambientes sujeitos ao uso da água ou ação da chuva, como, por exemplo, salas, sacadas, cozinhas, lavanderia ou terraços”, diz. Também podem ser aplicados em tampos de cozinhas ou banheiros, o que substitui as pedras, em especial as brancas e cinzas. “Isso traz boa relação custo-benefício, já que os porcelanatos têm porosidade menor, o que diminui risco de manchas provocadas por vinhos ou molhos”, completa. 

5 – Automatização com wi-fi  

Os sistemas de automação predial baseados em tecnologias com cabeamento estão ultrapassados. A tendência do setor, segundo Cunha, são as opções com wi-fi. Cortinas, persianas integradas às esquadrias, iluminação, áudio e vídeo são exemplos que atualmente têm comandos à distância. “Os sistemas mais antigos eram mais complexos e onerosos para os empreendimentos e para os proprietários das unidades. Opções como a Alexa e Siri são exemplos de dispositivos que conseguem integrar estes sistemas de maneira fácil e intuitiva”, explica o engenheiro civil. 

6 – Garagens bem equipadas

O setor dá cada vez mais atenção às garagens, com estruturas bem iluminadas, arejadas, seguras e de fácil limpeza. Outras características que podem ser adotadas são rampas largas, adequadas ao fluxo de veículos, e revestidas com material antiderrapante. “A depender do padrão do empreendimento, até revestimento cerâmico nas paredes pode ser adotado, além de pintura epóxi nos pisos, com indicação precisa e clara das vagas da garagem, da circulação de veículos e de pedestres”, destaca Cunha. 
 

7 – Hall de entrada: conforto para quem frequenta   

O Hall de Entrada, assim como a garagem, é um local bastante frequentado pelos condôminos e pelos visitantes. É um verdadeiro cartão de visitas de qualquer empreendimento, na opinião do engenheiro civil. O local deve possibilitar um momento de conforto, com tranquilidade e beleza. Por isso, o especialista indica algumas composições: “pisos em pedra com painéis de madeira, cortinas e poltronas ou sofás, pés-direitos altos e grandes aberturas remetem à uma extensão das unidades, transformando o ambiente em uma verdadeira sala de estar”, comenta. 
 

Em Curitiba, um exemplo de empreendimento em construção com essas características é o Seventy Upper Mansion, da Construtora Andrade Ribeiro. O edifício leva o conceito de mansão suspensa. Com um apartamento por andar, as áreas privativas possuem 340 metros quadrados e opções de 4 ou 3 suítes. As unidades são construídas com espaços amplos e valorização de cômodos, pois as plantas do empreendimento foram projetadas com otimização dos ambientes. Além disso, as esquadrias favorecem a iluminação natural, que contribuem para o conforto térmico e acústico.  

Com entrega prevista para janeiro de 2023, o edifício enfatiza a vista, o bem-estar e o estilo de vida em um condomínio de alto padrão. Isso porque a obra conta com um rooftop, que é um conceito de terraço compartilhado que favorece a vista da cidade. Nesta área, o Seventy Upper Mansion tem jardim, piscina aquecida para adultos com raia de natação, piscina infantil – também aquecida – e área de churrasqueira equipada com utensílios de cozinha.

Outro destaque vai para a área térrea, em que está um bosque preservado e privativo (de 2,4 mil metros quadrados) que se integra ao empreendimento. Todos esses detalhes favorecem a comodidade e também oferecem a vista para os moradores – seja nas sacadas dos apartamentos ou no terraço. O edifício se encontra em fase final de conclusão. 

Seventy Upper Mansion  

Localização: Rua Hamilton Olivo Brunor, 70 (esquina com Rua Dep. Heitor de Alencar Furtado, 3273) – Curitiba (PR)

MDR alerta sobre falso e-mail de comprovação de dados para o Programa Casa Verde e Amarela

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) alerta que não enviou nenhum comunicado sobre uma suposta seleção de pessoas para comprovação de dados para o Programa Casa Verde Amarela.
 

Conteúdo nesse sentido vem sendo espalhado como spam por e-mail. Trata-se de um golpe chamado phishing, em que a vítima, ao clicar em um link, tem suas informações pessoais roubadas, como nome completo, CPF, números e senhas de cartão de crédito , entre outros dados.
 

Confira a seguir o texto que vem sendo utilizado no golpe aplicado por email:
 

“O(a) senhor(a) foi selecionado para comprovar os dados que foram inseridos no cadastro no momento de sua inscrição a fim de habilitar-se no programa habitacional do Governo Federal. Para isso, o(a) senhor(a) deverá entrar em contato através do WhatsApp no link: (link hackeado) ou faça seu cadastro no link: (link hackeado). Após concluir o preenchimento do formulário, o(a) senhor(a) deverá aguardar o contato da nossa central de atendimento pela qual o será instruído a enviar os documentos necessários para análise e posteriormente receberá uma notificação por e-mail ou WhatsApp sobre sua situação no programa. Lembramos que é necessário apresentar os documentos de identificação do titular e de seu cônjuge, se houver.”