ABRAMAT: resultado de fevereiro agrada Indústrias de Materiais de Construção

ABRAMAT: resultado de fevereiro agrada Indústrias de Materiais de Construção

A ABRAMAT (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção) divulga nessa terça-feira, 09, a nova edição do Termômetro da Indústria de Materiais de Construção. A pesquisa de opinião realizada com as lideranças do setor indica que as empresas associadas esperam resultados positivos em fevereiro. Para 23% dos associados da ABRAMAT o mês apresentará resultados muito bons e 41% apontam o período como bom.

A expectativa para março segue positiva, com 14% das empresas associadas estimando resultado muito bom, 59% bom e 27% regular. A pesquisa também apresenta os dados consolidados de janeiro de 2021, indicando que o mês seguiu as boas expectativas do setor. Para 27% o primeiro mês do ano trouxe resultados muito bons. Para 41% bom e para 32% regular. Não houve apontamento de um mês ruim entre os associados.

O Termômetro da ABRAMAT também traz informações acerca do nível de utilização da capacidade instalada da indústria de materiais. Em fevereiro, a utilização da capacidade industrial subiu para 81%, na média das empresas associadas, 11 pontos percentuais a mais do que em fevereiro de 2020.

As pretensões de investimento em fevereiro de 2021 também seguem mais elevadas, com 77% das indústrias de materiais indicando que devem investir nos próximos 12 meses. Em fevereiro do ano passado este indicador era de 71%.

O destino desse investimento será a modernização dos meios de produção para 50%, enquanto 27% devem destinar seus recursos para a expansão da capacidade produtiva.

As pesquisas conduzidas pela ABRAMAT demonstram a manutenção do aquecimento observado no final de 2020. O panorama geral ainda é muito incerto e precisamos ter cautela a respeito do impacto das externalidades na economia doméstica, mas a atual edição do termômetro da ABRAMAT indica um início de 2021 positivo para o setor. A indústria de materiais de construção vive um momento importante de modernização e busca ainda maior por produtividade, que pode ser potencializado pelo seu atual crescimento“, explica Rodrigo Navarro, presidente da ABRAMAT.

Comments are closed