Vedacit tem faturamento recorde em 2020

Vedacit tem faturamento recorde em 2020

Marcos Bicudo, presidente da Vedacit

Em um ano atípico, a empresa priorizou as pessoas, refez projeções e obteve faturamento acima do esperado

Líder no mercado de impermeabilização, a Vedacit encerra 2020 com faturamento bruto acima do esperado: R﹩542.300.000. Em um ano atípico, a empresa refez projeções, reduziu despesas e, principalmente, priorizou os colaboradores, aderindo ao Movimento Não Demita e mantendo o funcionamento com todas as medidas de segurança. O crescimento foi de 10% nas vendas, com mais de 92.700 toneladas de volume.

Outro recorde do período foi o Índice de Desenvolvimento de Novos Produtos, calculado pela porcentagem dos produtos lançados nos últimos cinco anos representam no faturamento. A porcentagem no período foi de 35%, correspondente à mais de 30 lançamentos. “O Índice denota como a empresa está se reinventando e contribuindo para a inovação do setor. Comemoramos os 85 anos revisando nosso portfólio e oferecendo cada vez mais soluções para o mercado de construção civil. Nossa expectativa é garantir que pelo menos 30% da receita venha de novos produtos, anualmente”, afirma Marcos Bicudo, presidente da Vedacit.

Diversos fatores contribuíram para o bom desempenho no ano. O investimento de R﹩15 milhões na área de Marketing foi mantido para anunciar o novo posicionamento de marca, o lançamento de produtos e o apoio ao esporte nacional. Após realizar um aprofundado estudo de branding, a Vedacit apresentou uma mudança importante no posicionamento: a marca única. Cerca de 90% do portfólio passa a ter Vedacit junto à nomenclatura funcional dos produtos. A novidade veio acompanhada da reformulação das embalagens.

O investimento em inovação permaneceu entre as prioridades da empresa. O programa de Inovação Aberta, Vedacit Labs, acelerou mais cinco startups em seu segundo ciclo. Primeira empresa do segmento a lançar um programa de aceleração corporativa, a Vedacit quer ser referência no campo do empreendedorismo voltado para as construtechs no Brasil. A cada ciclo, são investidos cerca de R﹩2 milhões no Programa.

Com investimento de R﹩5 milhões, a Trutec, empresa que pertence ao grupo Vedacit, chegou ao mercado da Construção Civil com tecnologias para atender os segmentos B2B e B2C. A empresa leva soluções tecnológicas para a construção civil, com foco em servitização e em sistemas de construção. O objetivo é oferecer soluções para aumentar a produtividade na construção civil, contribuindo para a saúde das edificações, com velocidade de execução, redução de custos e desperdícios nas obras.

A sustentabilidade teve destaque em 2020 e é a grande iniciativa deste ano. O objetivo é alinhar gestão e práticas às recomendadas pelo Sistema B. Para isso, a empresa definiu metas para atingir até 2025. “Em 2020, parte da remuneração variável de todos os nossos executivos foi atrelada à implantação de práticas do Sistema B e aumentaremos a importância desta agenda nos contratos de desse ano”, conta Bicudo.

Entre as práticas que entraram em vigor, está o investimento no Mercado Livre de Energia, para comprar eletricidade somente de fonte renováveis. A fábrica de São Paulo é a primeira a ter a eletricidade consumida gerada totalmente por fontes renováveis, como usinas eólicas, hidrelétricas e solares. Até o final de 2021, Itatiba também migrará para o sistema. O objetivo é consumir 45% de energias renováveis e reduzir em 37% as emissões de gases de CO2 até 2025, evitando a emissão anual de 420,33 toneladas de CO2 em 2021.

Outra novidade foi o investimento em carro elétrico. Menos poluente e mais eficiente, algumas das entregas na cidade de São Paulo são realizadas com o furgão BYD T3. O automóvel é 100% elétrico, tem boa autonomia – circula até 150 km com apenas uma recarga – e gasta apenas 20% do que um modelo semelhante abastecido com diesel. Além do consumo de energia mais eficiente, o carro elétrico tem um rendimento próximo a 90% (enquanto o convencional fica em torno de 40%), o motor é mais leve e silencioso.

Em diversidade e inclusão o primeiro passo foi dado com a formação do Comitê de Diversidade e Inclusão. Colaboradores voluntários de todas as regiões do país, de todas as áreas, das três unidades, se reúnem periodicamente para promover a discussão e definir as próximas iniciativas na empresa.

A Vedacit tem um projeto de desenvolvimento robusto, com objetivo de dobrar o faturamento até 2023, em relação a receita bruta registrada em 2018. Para isso, o plano desenhado inclui as fases de estruturação, que aconteceu em 2018 e 2019, de maturação, em 2020 e 2021, com mais inovações e incrementos nas soluções, e finalmente a excelência, em 2022 e 2023.

A expectativa para 2021 é de crescimento de 23% no faturamento anual. “Esperamos um ano positivo. Acreditamos que o setor de construção civil deve se manter aquecido. O trabalho em equipe, a colaboração e a união de todo o time foram fundamentais para o bom desempenho de 2020 e, sem dúvida, é o que continuará fazendo a diferença para conquistarmos os resultados que almejamos para o ano”, ressalta Bicudo.

Comments are closed