Category Mercado Imobiliário

Atos e Johnson Controls anunciam parceria para acelerar a jornada de edifícios net zero

A Atos, líder global em transformação digital, e a Johnson Controls (NYSE: JCI), líder global em edifícios inteligentes, saudáveis e sustentáveis, anunciaram uma parceria global. As empresas ajudarão os clientes dos setores público e privado a acelerar sua jornada de net zero, fornecendo um conjunto exclusivo de serviços de consultoria, recursos digitais e outras ações essenciais de descarbonização para apoiar as companhias a formular e alcançar suas estratégias de redução de emissões de carbono em prédios comerciais, industriais e escritórios.

Na próxima década, as emissões globais de gases de efeito estufa precisam ser reduzidas em 45% para cumprir a meta do Acordo de Paris de 2015 de conter o aquecimento global para 1,5° C. Diante da crise climática, governos em todo o mundo estão introduzindo novas legislações e padrões ambientais para atingir metas net zero. Em regiões como a Europa e os Estados Unidos, a descarbonização de edifícios é parte integrante da solução, pois eles representam cerca de 40% das emissões globais.

A Atos e a Johnson Controls planejam alavancar os principais recursos de cada empresa para ajudar os clientes a melhor avaliar, planejar, gerenciar, relatar e prever o desempenho de carbono dos edifícios. O portfólio Net Zero Transformation da Atos apresenta soluções de consultoria Atos EcoAct, como Avaliações de Descarbonização Digital (DDA) e estratégia de sustentabilidade e desenvolvimento.

Os serviços serão complementados pelo portfólio Open Blue Net Zero Buildings da Johnson Controls, que permite às organizações atingir suas metas de sustentabilidade que podem levar a 50% ou mais na melhoria da eficiência energética e emissões de carbono correspondentes.

Além disso, as empresas planejam trabalhar juntas para fornecer novos recursos digitais, reunindo os benefícios do Digital Decarbonization Exchange (DDX) da Atos, construído com base no Atos Digital Hub, com a plataforma OpenBlue da Johnson Controls e a solução Net Zero Advisor, que vão oferecer monitoramento em tempo real habilitado para IA e relatórios de métricas de sustentabilidade, bem como energia limpa.

A colaboração conjunta em dados e serviços permitirá que os clientes obtenham uma compreensão inicial detalhada de seu uso de energia imobiliária e construam uma estratégia e um programa de implementação de soluções para atingir a redução de energia em linha com suas ambições net zero.

“Nossos clientes têm o objetivo claro de reduzir as emissões de carbono como parte do esforço global para combater as mudanças climáticas, com muitos lutando pela descarbonização até 2030”, comentou George Oliver, presidente e CEO da Johnson Controls. “Com a Atos, vamos trazer um poderoso conjunto de soluções complementares de descarbonização e plataformas de tecnologia aberta para ajudar clientes e negócios a reduzir as emissões de carbono enquanto criam ambientes para pessoas e um planeta saudável”, acrescentou.

“Construções sustentáveis são vitais tanto para as comunidades quanto para as empresas. Além da redução de custos diretos, elas podem fornecer benefícios ambientais e de bem-estar, tornando-se agentes de mudança positiva. A parceria entre a Johnson Controls e a Atos representa um novo passo em direção a essa ambição coletiva, tornando reais estratégias de descarbonização e trajetórias net zero”, explicou Elie Girard, CEO da Atos.

CR2 Empreendimentos Imobiliários retorna ao mercado com lançamentos previstos para 2022 no Rio e em São Paulo

Mesmo com a pressão da inflação e o aumento dos juros, empresa enxerga solo fértil para o segmento nos próximos meses

Dez anos após o sucesso de lançamentos residenciais no Rio de Janeiro, São Paulo, São Gonçalo (RJ) e Nova Iguaçu (RJ), a construtora CR2 Empreendimentos Imobiliários anuncia seu retorno ao mercado sem perder o seu foco em produtos econômicos compactos próximo a modais de transporte e imóveis espaçosos em áreas além dos centros de bairros.

Nos últimos meses, a companhia passou por uma reestruturação interna e redefiniu seu planejamento estratégico com o olhar para o ciclo de vida do cliente e com o propósito de desenvolver imóveis de qualidade, versatilidade e personalização. “Queremos acompanhar o cliente em todo os momentos da sua vida e de sua família, pois acreditamos que a entrega das chaves é o inicio da jornada do nosso cliente e não o término”, explica Newman Brito, diretor-presidente da CR2. “Nosso foco é voltado para o desenvolvimento de produtos e serviços com DNA formado por premissas como proporcionar o desfrute do imóvel, a versatilidade de adaptações para atender aos diversos perfis de famílias, a performance operacional para ter baixos custos de manutenção e a valorização e liquidez do imóvel para revenda ou locação. Nosso objetivo é mostrar ao mercado que é possível investir em imóveis econômicos e, seguramente, ter retornos mais altos que em imóveis de alto padrão ou comerciais”, completa o executivo.

Constituída em 2006 após oito anos como gestora de empreendimentos imobiliários, a construtora lançou IPO na bolsa em 2007. “Era a melhor estrutura de financiamento à época e houve um movimento nesse sentido com a grande liquidez no mercado internacional e as altas taxas de juros”, relembra o CEO.

Apesar de um mercado extremamente competitivo, a CR2 prepara lançamentos para no Rio de Janeiro em 2022 e enxerga bons ventos em direção ao setor de habitação. Para isso, três fatores contribuem: a demanda por um novo imóvel por conta das mudanças sociais dos ciclos das famílias; o crédito, que é diretamente proporcional à taxa Selic, fazendo com que as taxas de financiamento sejam menores, possibilitando mais pessoas com capacidade de compra; e o índice de intenção de compra. “A coragem de comprar só é possível ter quando se pensa a longo prazo, com estabilidade de emprego e renda. A crise sanitária do Coronavírus atrasou o alinhamento desse tripé, mas agora, passado o pior, quem se manteve com a renda já se encoraja novamente”, finaliza Brito.

Proptech inova com token para os investidores

Um dos setores mais buscados por investidores é o imobiliário. Sempre se revitalizando, este mercado tem atraído cada vez mais inovações tecnológicas, e está em alta desde o ano passado, mesmo enfrentando o coronavírus. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), em 2020 o setor aumentou 57,5% em relação ao ano anterior.

Para quem está tentando vender um imóvel antigo, a maior preocupação é ficar com a casa “encalhada”, um problema recorrente que a WinWin promete ajudar a resolver.

A Proptech promove parcerias imobiliárias entre proprietários e investidores, usando uma mecânica até então destinada a grandes incorporações. Ao aderir ao programa, denominado Ciclo WinWin, os proprietários podem receber até 50% a mais que o valor de mercado do seu imóvel.

O ciclo começa com uma parceria imobiliária, em seguida um estudo de viabilidade do imóvel é realizado, assim como a contratação de um arquiteto de renome para fazer o projeto de uma nova casa no local. Uma construtora fica encarregada de realizar a obra e o novo imóvel é ofertado ao mercado através das imobiliárias parceiras, na última etapa, o imóvel é comercializado encerrando-se o ciclo e remunerando as partes envolvidas.

“Questões que envolvem a falta de liquidez de casas antigas muitas vezes vão além de tratativas comerciais e entram na esfera familiar. São relacionadas a falta de consenso dos herdeiros acerca das propostas recebidas”, comenta Ricardo Fleury, CEO da WinWin.

Parte do investimento de cada ciclo será tokenizada, permitindo que qualquer pessoa tenha acesso aos ativos. O primeiro ciclo da WinWin já está em andamento, e foi gerado através de uma parceria imobiliária no valor de R$ 4 milhões, referentes a uma casa no Jardim Paulista. A captação de recursos para a obra ultrapassa R$ 2 milhões, e uma parte do investimento está reservada para a tokenização, com lançamento previsto para meados de novembro, e inicialmente para um grupo fechado de investidores.

“Queremos ser protagonistas de uma revolução no setor imobiliário, uma importante ferramenta de democratização de investimentos nesse ramo, hoje restritos a um grupo muito pequeno. Nosso token específico de cada ciclo vai permitir que, por exemplo, estudantes tenham acesso a produtos em bairros como Jardim Paulista e Jardim América”, ressalta Ricardo Fleury.

A Win Win conta ainda com a expertise da Bunker Capital, aceleradora de startups focada em empresas dos mercados imobiliário e financeiro que faz parte do grupo RTSC, uma consultoria de gestão financeira e de investimentos com R$ 10,5 bilhões em ativos sob gestão. A Bunker aportará toda sua experiência tecnológica, ficando também responsável pelo braço de tokenização da empresa, o primeiro esforço do tipo no Brasil.

Even lança alto padrão com proposta inovadora de home office na Zona Sul

PORTUGAL 587, localizado no Brooklin, reúne Offices Exclusivos, lazer inspirador e uma série de serviços diferenciados

Cumprindo seu objetivo de oferecer empreendimentos que são “Muito mais que Morar”, a Even surpreende mais uma vez e reúne no seu novo lançamento de alto padrão um projeto totalmente diferenciado. PORTUGAL 587, localizado no coração do Brooklin, um dos bairros mais desejados da capital paulista, o empreendimento conta com 96 unidades com quatro suítes ou quatro dormitórios. As tipologias de 228 m², 224m2 e 205 m2 incluem depósito comum privativo e Office Exclusivo e contam com 3 vagas. O VGV (Valor de Venda Geral) potencial de todo o empreendimento é R﹩ 420 milhões.

O PORTUGAL 587 tem decoração assinada pelo renomado arquiteto Gui Mattos, vencedor do Architizer A + Awards, um dos mais disputados da arquitetura mundial, projeto de arquitetura de Jonas Birger Arquitetura, reconhecido escritório responsável pelo bairro planejado Paulistano e paisagismo da Tagü, empresa com mais de 20 anos de atuação e presente em todo o país.

Um dos diferenciais do projeto é a proposta inovadora de home office, que busca suprir as atuais demandas de trabalho e moradia, unindo conveniência e conforto, sem abrir mão da privacidade. O projeto criou um espaço independente que pode ser utilizado como home office, escritório ou sala de estudos. Localizado em torre comercial independente, os moradores têm acesso exclusivo aos Offices, enquanto a torre residencial fica totalmente preservada, sem acesso pelos visitantes da torre comercial. Além disso, o projeto inclui sofisticadas áreas de lazer como quadra de tênis com medidas oficiais, piscina coberta com raia de 25 metros, spa com saunas seca e úmida e sala de massagem, além de programa completo com espaços para toda a família, incluindo pet play, um espaço ao ar livre para os pets.

O PORTUGAL 587 conta também com uma série de serviços que trazem comodidade e praticidade para o morador, como: safe storage, local exclusivo para receber e armazenar encomendas e outras correspondências postais, infraestrutura para carros elétricos, mensageiro interno, telas informativas e ainda serviços contratados via pay per use como: assessoria esportiva, personal trainerpet care, serviço de babá/folguista, serviço de estética, limpeza nas unidades por profissionais especializados, assessoria para eventos e muito mais.

E o comprador ainda conta com o Excluseven , área de personalização que é um dos diferenciais da incorporadora. Uma equipe de arquitetos especializados no empreendimento, traz soluções para deixar o apartamento do jeito que o morador deseja, com a qualidade Even e sem preocupação com obra.

Pensamos em cada detalhe do produto com o objetivo de atender à demanda crescente de comodidade, lazer diferenciado e serviços integrados em um único local. O PORTUGAL 587 representa o que a Even pode oferecer de melhor, entendendo as necessidades e anseios dos nossos clientes, inclusive com a demanda de espaço na moradia pensado para o trabalho remoto“, destaca Marcelo Dzik, Diretor Executivo de Incorporação.

INCORPORAÇÃO E CONSTRUÇÃO: EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S/A

PROJETO DE ARQUITETURA: JONAS BIRGER ARQUITETURA

PROJETO DE PAISAGISMO: TAGÜ | CONSTRUINDO PAISAGENS

PROJETO DE DECORAÇÃO: GUI MATTOS

ÁREA TOTAL DO TERRENO: 4.027 M2

ENDEREÇO: AVENIDA PORTUGAL, 587 – BROOKLIN

TORRE 1 – UNIDADES DE 4 DORMS. E 4 SUÍTES

96 UNIDADES RESIDENCIAIS DE 4 SUÍTES E OFFICE EXCLUSIVO = 228,04M²* E 224,34 M2* , contemplando unidades de 209,74m² e 213,44m², depósito comum privativo de 5,16 m² e Office Exclusivo localizado na Torre 2 a partir de 9,44m² – 3 vagas*.

32 UNIDADES DE 4 DORMS. E OFFICE EXCLUSIVO = 205,33 M2*, contemplando unidade de 190,73m², depósito comum privativo de 5,16 m² e Office Exclusivo localizado na Torre 2 a partir de 9,44m² – 3 vagas.

TORRE 2 – STUDIOS, OFFICE EXCLUSIVO E COWORKING. TOTAL: 214 STUDIOS + 96 OFFICES EXCLUSIVO + COWORKING

ÁREA COMERCIAL: 12 LOJAS (PERMUTANTES)

Com a pandemia, construção civil aposta em imóveis com espaços amplos e conectados

Tendência, segundo especialistas, é que o atendimento à preferência por esse tipo de empreendimento perdure mesmo após a crise sanitária

A pandemia de COVID-19 fez com que muitas pessoas percebessem a necessidade de ambientes amplos, todos conectados em um grande espaço. Essa é a opinião de profissionais da Arquitetura e Engenharia Civil sobre as demandas que o setor tem atendido desde o início da crise sanitária, em março de 2020. Mesmo com o avanço da imunização e a tendência de queda nos números da pandemia, os especialistas acreditam que clientes devem continuar à procura desse tipo de imóvel.

O arquiteto Luiz Mori Neto explica que a necessidade de ficar mais tempo em casa e o home office trouxeram a necessidade de mudança no layout dos imóveis. Ele menciona o exemplo da cozinha, um cômodo que pede transformação para um local que tenha todos os recursos, desde churrasqueira a equipamentos mais variáveis. “A cozinha se transforma em um espaço de convívio familiar mais importante, porque as famílias ficaram mais unidas neste período de pandemia”, avalia.

“Pais e filhos que não cozinhavam passaram a fazer todas as refeições juntos e neste ambiente se descobriram, já que não tinham tempo para isso devido às tarefas do dia a dia”, complementa. Outra tendência, que pode ser resgatada, segundo o arquiteto, são os vestíbulos, locais de acesso para a entrada de visitas. Neles, é possível realizar a higienização. Nas entradas de serviço, segundo Mori Neto, “algo como um espaço para higienização das compras e demais objetos que chegam na casa para depois serem armazenados” pode ganhar a preferência do público.

O Engenheiro Civil Maurício W. Cunha, da Construtora Andrade Ribeiro, ainda afirma que a busca por empreendimentos que possam suprir necessidades tanto dentro dos apartamentos quanto nas áreas comuns, é cada vez mais evidente. “Os clientes têm sentido a necessidade de espaços maiores para o convívio familiar e também de espaços que ofereçam privacidade, para possibilitar o uso como home office, por exemplo”.

Para os especialistas, mesmo após a crise sanitária, as pessoas devem procurar por esses imóveis, pois aprenderam que podem alternar períodos de trabalho em casa e nas empresas, o que pode manter essa preferência.

Exemplo em Curitiba

Na capital do Paraná, um empreendimento da Construtora Andrade Ribeiro foi planejado para atender a esse público. O Seventy Upper Mansion, que deve ser entregue aos futuros moradores em dezembro de 2022, está localizado no bairro Ecoville. Os apartamentos foram projetados com ambientes amplos e integrados, pensados para atender a essas necessidades. Um dos destaques é a presença dos vestíbulos e espaço de higienização das compras. “Percebemos o anseio por conforto e sofisticação em meio a pandemia e aplicamos essas ideias nesse novo empreendimento”, afirma o Engenheiro Civil.

Os apartamentos possibilitam que o morador tenha seu escritório isolado para trabalhar em casa, além de salas de quatro ambientes, todas unidas em um grande espaço junto com a copa e cozinha, segundo Mori Neto, que participou dos projetos do condomínio.

Os moradores vão contar ainda com esquadrias com grandes vidros nas janelas, o que torna os cômodos bem iluminados. Essa característica, associada à proximidade do edifício com áreas arborizadas, ajuda a melhorar a sensação de bem-estar, fator que tem sido ainda mais relevante nesse momento de pandemia.

O arquiteto ainda menciona o desenho de espaços como churrasqueira e piscina, com parte coberta e descoberta no último piso do empreendimento. Ele menciona que, no local, o terraço pode proporcionar privacidade e distanciamento entre os usuários. “Isso se une ao visual da cidade ao qual todos moradores podem usufruir neste espaço como se fosse a cobertura do seu apartamento”, comenta.

Seventy Upper Mansion

Localização: Rua Hamilton Olivo Brunor, 70 (esquina com Rua Dep. Heitor de Alencar Furtado, 3273)

Previsão de entrega: Dezembro de 2022

www.seventyupper.com.br

Imovelweb mostra que preço do m² sobe 8,6% em Curitiba em 2021

O relatório de setembro do Imovelweb, um dos maiores portais imobiliários do País, mostra que o preço de venda dos imóveis em Curitiba subiu 0,7% no mês, 8,6% em 2021 e 12,1% quando comparado com setembro de 2021. O valor médio na capital paranaense é R﹩ 7.265/m², de forma que um imóvel padrão (65 m², dois quartos e uma vaga) custa R﹩ 449 mil.

Comparando setembro de 2020 e setembro de 2021, os três bairros onde o preço do imóvel mais diminuiu foram Capão Raso (R﹩ 5.395/m², -8,5%), Novo Mundo (R﹩ 5.583/m², -7,9%) e Guara (R﹩ 5.006/m², -7,1%). Já as maiores altas ocorreram Fanny (R﹩ 5.513/m², +17,3%), Bacacheri (R﹩ 6.941/m², +18,6%) e Tingui (R﹩ 5.519/m², +19,6%).

Veja na tabela abaixo os bairros mais baratos e mais caros para comprar um imóvel:

A próxima tabela mostra o preço médio do m² por região:

Aluguel sobe 1% no mês

O aluguel de um imóvel padrão (65 m², dois quartos e vaga na garagem) em Curitiba custa, em média, R﹩ 1.480/mês, o que representa um aumento de 1% no mês e de 7,2% em 2021. Nos últimos 12 meses, houve um incremento de 10,3% no preço do aluguel em Curitiba. No mesmo período, as maiores desvalorizações no preço de locação ocorreram em Parolin (R﹩ 970/mês, -9,8%), Capão da Imbuia (R﹩ 1.258/mês, -8,0%) e Hugo Lange (R﹩ 1.850/mês, -3,8%). Guara (R﹩ 1.167/mês, +19,3%), Gua Verde (R﹩ 1.412/mês, +19,8%) e Santa Cândida (R﹩ 1.212/mês, +20,0%).

O bairro mais caro para alugar um imóvel é Santo Inácio, enquanto o mais barato é Parolin. Os detalhes podem ser vistos na tabela abaixo:

Rentabilidade

O índice de rentabilidade imobiliária relaciona o preço de venda e valor de locação do imóvel para verificar o tempo necessário para recuperar o dinheiro utilizado na aquisição do imóvel. No relatório de setembro, o índice continua com tendência de queda e chegou a 4,15% bruto anual. Dessa forma, são necessários 24,1 anos de aluguel para obter o valor investido no imóvel, 2,7% a mais que há um ano.

Confira a rentabilidade por região:

Lucio e Omar Maksoud lançam Casa Brasileira Itaim

A cada ano, o conceito de alto padrão em moradia ganha novos atributos. Sustentabilidade, tecnologia avançada e segurança estão entre os itens mais desejados atualmente. Focadas em proporcionar uma experiência de inovação aliada à excelência, as incorporadoras Lucio e Omar Maksoud lançam Casa Brasileira Itaim, seu primeiro residencial desenvolvido em conjunto.

Muito além de um empreendimento imobiliário, Casa Brasileira Itaim traz diferenciais que se destacam no mercado. Em um amplo terreno de 3.940m2, o edifício flutua a 19 metros acima do solo sob uma extensa área verde que traz um exuberante jardim tropical. São 17 pavimentos, com apenas 34 apartamentos que variam entre 229 a 315 m² e 2 coberturas de até 542 m². “Antes o luxo estava muito vinculado à metragem das unidades, mas hoje as pessoas buscam mais praticidade sem deixar de lado a exclusividade. O nosso paisagismo tem 1500 m² com plantas que refletem o bioclima da Mata Atlântica e isso significa que 40% do terreno é ocupado por vegetação incluindo árvores nativas, além de um menor adensamento de unidades que enaltece a generosidade das áreas comuns para os futuros moradores. O edifício é ideal para quem busca espaços que valorizam a arquitetura, harmonia com a natureza, design, sofisticação e praticidade, sem abrir mão de uma boa localização para uma vida mais prática”, declara Lucio Jr, CEO da Lucio.

Recursos sustentáveis, que otimizem ao máximo os gastos, também estão inclusos. “Temos sensor de presença para controle de energia, tratamento com ozônio na água da piscina, aquecimento solar, além de valorização da ventilação natural e integração entre áreas internas e externas”, conclui Luiz Henrique Maksoud, Diretor da Omar Maksoud. O executivo conta que tanto a Omar Maksoud quanto a Lucio fizeram questão de deixar um marco arquitetônico para a cidade, considerando o histórico das duas empresas. “Independentemente das dificuldades encontradas, esse será o diferencial que irá garantir a parte patrimonial para os compradores e, consequentemente, a valorização dos imóveis ao longo do tempo”.

O Casa Brasileira Itaim traz assinatura do designer Jader Almeida na concepção de todas as áreas comuns para conciliar arquitetura de impacto e funcional. “Através de uma visão estratégica, Jader criou peças exclusivas que tornaram cada espaço ainda mais especial. Seus móveis estão presentes em 100% das áreas comuns e 90% no decorado”, afirma o CEO da Lucio.

Com mais um diferencial, o projeto de autoria de Pablo Slemenson, foi desenvolvido com o intuito de unir equilíbrio, tranquilidade e aconchego. Localizado no coração do Itaim, em São Paulo, o residencial já em sua entrada revela uma extensa passarela de acesso ao lobby principal, onde grandes pilares de concreto sustentam o edifício e apresentam sua moderna fachada revestida de materiais nobres e de alta performance, como o tijolo inglês, Pertech (fachada ventilada) e vidros. “É uma homenagem e referência aos mestres da nossa arquitetura moderna. Para criar inovação, implementamos toda a tecnologia de ponta para trazer amplitude, valorizada pela transparência do vidro e a solidez do concreto em harmonia com a natureza. Inovar é reintegrar as pessoas em novas percepções de espaço com design inusitado”, confirma o arquiteto.

Para completo conforto de seus moradores, o Casa Brasileira Itaim irá dispor de espaços privativos e estrutura integrada com bicicletário com tomada para bicicleta elétrica, piscina aquecida com tratamento de ozônio, spa com saunas úmida e seca e sala de massagem, academia Technogym de última geração integrada à sala de pilates, elevadores inteligentes com biometria e acabamento personalizado, três subsolos com iluminação natural, tomadas para carros elétricos, som ambiente nas áreas comuns, incluindo subsolos, reconhecimento fácil em áreas comuns. Além de excelência no serviço de concierge e um aplicativo exclusivo para solicitação de serviços. “É um dispositivo que trouxemos para agregar ainda mais comodidade. Com ele é possível acompanhar desde autorização de acesso de visitantes e prestadores de serviços até consultas de indicações do concierge e facilidades. A tecnologia também está presente na segurança, com câmeras de inteligência e reconhecimento facial, assim como acessos touchless ou via QR Code”, define Maksoud.

Gafisa atinge R$ 1,68 bi em lançamentos e pré-lançamentos

A Gafisa, uma das principais incorporadoras e construtoras do Brasil, anuncia sua prévia operacional do 3º trimestre de 2021. A incorporadora atingiu R$ 1,68 bilhão de Valor Geral de Vendas (VGV) em lançamentos e pré-lançamentos no ano, superando o guidance de R$ 1,5 bilhão previsto para o ano.

No trimestre, entraram em fase de pré-lançamento os empreendimentos Tonino Lamborghini, localizado nos Jardins, e o Vinci, em Moema – ambos em São Paulo. No Rio, o Invert Barra, localizado na Barra da Tijuca, também já está com estande e campanha publicitária em vigor.

Além disso, foram lançados os empreendimentos Flow Nestor Pestana, Marajoara Club House e Ibirapuera Park, que estavam em fase de pré-lançamento no trimestre passado.

As vendas acumuladas de janeiro a setembro chegaram a R$ 523 milhões, alta de 134% na comparação com o mesmo período de 2020.

CASACOR São Paulo lança Anuário 2021

O Anuário CASACOR São Paulo 2021 já está à venda, recheado com todos os detalhes sobre os 56 ambientes da maior experiência do viver das Américas. A edição, que é objeto de desejo para todos os apaixonados pelo universo de arquitetura, decoração de interiores e paisagismo reúne todas as referências inspiradoras que o público encontra na mostra.

Com um total de 368 páginas, o Anuário CASACOR São Paulo, 2021 apresenta as principais tendências do morar pós-pandemia. O tema deste ano é “A Casa Original” . A inspiração para esse conceito surgiu antes da pandemia que trancou todos em casa e impôs novas reflexões sobre o morar contemporâneo. A Casa Original” promove uma série de reflexões, sobretudo pelo evidente desejo de retorno às origens, de buscar na ancestralidade e na simplicidade o necessário equilíbrio entre o passado e o futuro.

As capas escolhidas para este ano, refletem bem o tema. Os destaques da edição ficam com a Casa Olaria NJ+, de Nildo José, Ateliê Deca por Leo Romano, Casa Alma Duratex por Melina Romano e a Casa LG ThinQ, assinada pelo Estúdio Guto Requena.

O Anuário pode ser adquirido diretamente na CASACOR São Paulo, no Espaço da Livraria Unisaber. A compra on-line também está disponível pelo link: https://www.unisaberlivraria.com.br/anuario-casacor-sao-paulo-2021?search=%25CASACOR

Para Visitar a CASACOR São Paulo

Esse ano, o visitante é recebido no Parque Mirante, na Rua Padre Antônio Tomás, 72, anexo ao Allianz Parque. A mostra ocupa todo o rooftop do prédio, com vista privilegiada para o Pico do Jaraguá, e mais um pavimento do edifício. O local está totalmente preparado para obedecer aos protocolos sanitários e garantir a integridade física de todos nesse período de pandemia. A CASACOR São Paulo fica em cartaz até 15 de novembro .

São mais de 9.000 m² de área construída com 56 ambientes, entre casas, estúdios e lofts, assinados pelos principais nomes da arquitetura brasileira e jovens talentos. A CASACOR 2021 tem patrocínio Master Deca. Coral é a Tinta Oficial, LG é a parceira oficial de tecnologia, patrocínio local Duratex, apoio local Portinari e Allianz Parque, fornecedor oficial The bar.com – site oficial da Diageo e Carro Oficial Chevrolet .

CASACOR São Paulo 2021

Onde: Parque Mirante, na Rua Padre Antônio Tomás, 72, anexo ao Allianz Parque.

Quando: de 21 de setembro a 15 de novembro de 2021

Horário de funcionamento:

Segunda a Domingo das 12h às 22h

(consultar dias especiais de abertura da mostra no site)

Bilheteria digital:

https://casacor.byinti.com

Estacionamento no Local – Estapar

R﹩50,00 (período de 4 horas)

R﹩5,00 (por hora adicional)

Valores dos ingressos:
R﹩ 80,00 (Segunda a Quinta) – Inteira
R﹩ 40,00 (Segunda a Quinta) – Meia entrada
R﹩ 100,00 (Sexta Sábado, Domingo e Feriados)
R﹩ 50,00 (Sexta Sábado, Domingo e Feriados) – Meia entrada

Compra de ingresso de meia-entrada

– Idoso a partir de 60 anos
– Estudante apresentando o documento válido com foto ou recibo de pagamento.
– PCD e seu acompanhante (conforme lei 12.933/13).
– Professor da rede pública e privada, apresentando o documento válido com foto.
* Comprovação de meia-entrada será exigida na porta.

Importante:
Gratuidade de entrada para crianças com idade comprovada de até 10 anos.

1 (um) CPF pode comprar no máximo 10 ingressos.
A partir de 5 ingressos, parcelamento em 2 vezes.
Venda Grupo: Compras acima de 10 ingressos ou por CNPJ, envie e-mail para ajuda@byinti.com

PDG conclui processo de recuperação judicial

O Juízo da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Comarca da Capital de São Paulo proferiu sentença que encerrou o processo de recuperação judicial da PDG e suas controladas. Na sentença de encerramento da Recuperação Judicial, a Justiça reconheceu que o Grupo PDG cumpriu todas as obrigações previstas no plano de recuperação judicial e seu aditamento, aprovados respectivamente em 30.11.2017 e 30.11.2020.

Desde a sua criação, em 2003, a PDG sempre foi uma empresa relevante no setor imobiliário brasileiro, cujo crescimento constante pode ser acompanhado pela superatividade de seus números ao longo do tempo. Ao todo, foram lançados 709 projetos, representando 155 mil unidades imobiliárias. Em maio de 2010, após diversas aquisições, a PDG alcançou liderança no mercado imobiliário brasileiro, reforçando a sua importância no cenário da construção civil brasileira.

No entanto, após um período de grande expansão, a PDG passou por momentos de dificuldades econômico-financeiras causadas, basicamente, por fatores como: impactos da crise política e econômica no mercado imobiliário; crescimento expressivo no volume de distratos; queda nas vendas em decorrência do aumento do desemprego; aumento nos juros e queda no índice de confiança do consumidor. Após extensa análise de alternativas estratégicas, a PDG concluiu que a Recuperação Judicial era a alternativa mais adequada para coordenação do processo de recuperação da Empresa, que envolvia grande volume de credores e alta complexidade para alinhamento dos interesses de todos. O pedido de Recuperação Judicial foi aprovado pela Justiça em 06.12. 2017.

Desde então, a PDG vem cumprindo com êxito todas as obrigações previstas no PRJ e no Aditamento, de acordo com os prazos, termos e condições previstos em tais instrumentos. Da perspectiva da gestão, a Companhia manteve constante relacionamento com os principais credores; deu foco no processo de reestruturação interna e na comercialização dos ativos; gerando liquidez necessária para fazer frente à continuidade operacional e cumprimento das obrigações do PRJ. A Recuperação Judicial permitiu ao Grupo PDG a reestruturação de um passivo de mais de R﹩ 5,3 bilhões perante mais de 22.000 credores.

“Tivemos que enfrentar o desafio de estancar a grave crise vivida pela PDG, realizando ajustes internos, promovendo duras negociações com credores, fornecedores. Tudo para estabilizar a empresa e garantir a sua sobrevivência. Agora, entramos em um novo momento, com o desafio de retomar a atividade operacional plena e voltar a crescer. O foco da gestão será a busca de solução para os empreendimentos parados e, principalmente, a retomada de uma agenda de novos negócios”, diz Augusto Reis, CEO da PDG.

O fim da Recuperação Judicial marca, portanto, o início de um novo ciclo para a PDG. Com o equacionamento econômico-financeiro, a Companhia volta-se para o desenvolvimento e expansão de suas atividades, fazendo-se valer do know-how obtido durante o período de ascensão, e também do período restritivo da Recuperação. Com base na estratégia desenhada nos últimos anos, a Companhia preservou parte de seu landbank, para garantir o retorno dos lançamentos. Hoje, o landbank total da Companhia soma um VGV potencial de R﹩6,5 bilhões, representando 16,9 mil unidades.

“Com a equipe que temos, com os aprendizados que tivemos, vamos ter uma empresa capaz de competir com qualquer outra do mercado. Nosso desafio agora é a busca de novas receitas a partir da realização de novos lançamentos, e do desenvolvimento de novos negócios, como é o caso da Vernyy, unidade de negócios que vai oferecer soluções integradas para atender necessidades do setor. A partir das competências desenvolvidas ao longo dos anos, a Vernyy vai oferecer serviços de qualidade para o segmento imobiliário, e gerar receitas recorrentes para que a PDG possa honrar seus compromissos”, conclui Augusto Reis, CEO da PDG.