Mercado imobiliário investe no modelo de negócio figital e acelera o processo de compra e venda de imóveis

Mercado imobiliário investe no modelo de negócio figital e acelera o processo de compra e venda de imóveis

O processo de compra de um imóvel envolve uma série de fatores burocráticos, mas com a crescente demanda por soluções digitais, empresas como a HomeHub, plataforma de tecnologia imobiliária fundada por sócios da Judice & Araujo, tornam a jornada de compra mais ágil e eficiente unindo atendimento personalizado e tecnologia.

Com o modelo “figital” (físico+digital), que une o melhor do atendimento e soluções tecnológicas, em seu primeiro ano de operação a HomeHub vendeu mais de R$ 290 milhões em imóveis no Rio de Janeiro. A projeção para 2021 é que o volume de vendas chegue a R$ 400 milhões, equivalente a um crescimento de 38%.

De acordo com Fred Judice Araujo, co-fundador da HomeHub, com o reaquecimento do mercado, principalmente pelos juros baixos que facilitam o financiamento das famílias, os negócios precisam se reinventar para atender essa demanda. “Vivenciamos um novo momento no setor imobiliário e, por isso, se faz necessário adaptar o negócio. A tecnologia não substituirá a profissão do corretor, mas será uma aliada importante neste processo”, comenta.

O especialista relaciona ainda os cinco principais passos para acelerar o processo de venda de imóveis.

1. Preço justo: um dos principais fatores na decisão de compra, por isso, é necessário realizar uma avaliação sobre o valor de mercado da propriedade. Nesta etapa a tecnologia, para análise de dados do mercado, e o apoio de um corretor ou imobiliária são fundamentais. Hoje as soluções tecnológicas permitem reunir com agilidade dados para avaliação e aliado ao conhecimento de mercado do profissional permite definir um valor justo e competitivo.

2. Documentação: ter a documentação em dia evita processos burocráticos desnecessários. Além disso, elimina o risco de perder compradores por questões jurídicas. Logo, antes mesmo de colocar o imóvel à venda, avalie a situação legal. Imobiliárias com suporte jurídico podem verificar documentos, como: cópia da escritura de compra e venda, certidões: negativa de ônus reais atualizada, administrativa de quitação fiscal, justiça federal, débitos trabalhistas, por exemplo.

3. Anúncio: invista em recursos tecnológicos como vídeos e tours virtuais, leve o comprador para o imóvel sem o mesmo sair de casa, para isso, faça os registros durante o dia, pois a luz solar oferece melhor qualidade para as imagens; escolha ângulos que favorecem os cômodos; tire fotos na horizontal e busque sempre regular a altura das imagens com o olhar de quem está vendo-as e, por fim, faça com que os interessados no imóvel sintam-se como se realmente estivessem em uma visita presencial.

4. Organizando a decoração do local: é recomendado usar tons neutros nas paredes. Ambientes com excesso de artigos decorativos podem influenciar negativamente na aparência do local.

5. Reformas necessárias: um imóvel bem conservado e em bom estado vende mais rápido. Uma pintura desgastada, vidros quebrados e problemas hidráulicos podem desvalorizá-lo. Portanto, pequenos reparos podem fazer toda a diferença na apresentação do imóvel.

Comments are closed