Gafisa registra lucro líquido pelo 2º trimestre seguido e consolida retomada dos negócios

Gafisa registra lucro líquido pelo 2º trimestre seguido e consolida retomada dos negócios

A Gafisa, uma das principais incorporadoras do Brasil, terminou os primeiros três meses de 2021 com lucro líquido de R﹩ 12,96 milhões. Trata-se do segundo trimestre consecutivo que a companhia anota resultado líquido positivo, em linha com a trajetória de consolidação da retomada iniciada pela empresa no ano passado.

Apesar das dificuldades impostas pela pandemia, a Gafisa alcançou crescimento expressivo das vendas no primeiro trimestre de 2021, que mais do que quadruplicaram. Foram R﹩ 162,9 milhões em vendas brutas, ou avanço de 320% em comparação aos primeiro três meses do ano passado. O montante supera, inclusive, as vendas registradas no terceiro trimestre de 2020, período do ano historicamente mais aquecido para os negócios.

O desempenho das vendas contou com a ajuda de soluções alternativas implementadas pela empresa para amenizar os efeitos da crise sanitária. Para permitir que os clientes conheçam os imóveis, foram viabilizados stands virtuais e visitas agendadas. Além disso, o time comercial segue realizando negócios sem abrir mão dos protocolos de segurança, garantindo a preservação da saúde de nossos colaboradores, fornecedores e clientes.

A receita líquida da Gafisa também cresceu no primeiro trimestre, ao atingir R﹩ 170,1 milhões, alta de 137,3% em relação ao que foi obtido em igual período do ano passado, enquanto o lucro bruto teve avanço de 88% na mesma comparação, para R﹩ 38,6 milhões. A margem bruta ficou em 22,7% e a margem de resultados a apropriar (REF) alcançou 38,5%.

Para o restante de 2021, as expectativas da Gafisa seguem positivas, mesmo com o aumento da Selic, que não deve ser suficiente para causar uma retração do mercado. Os lançamentos previstos pela companhia para o ano, que envolvem três empreendimentos em São Paulo, somam Valor Geral de Vendas (VGV) bruto de R﹩ 546,1 milhões.

Além disso, a Gafisa recebeu o “Habite-se” da Prefeitura de São Paulo para seguir com outros dois empreendimentos, que, juntos, representam mais R﹩ 172,1 milhões em VGV.

Comments are closed