Casa do Construtor mira Região Sul e deve gerar investimentos da ordem de R$ 12 milhões

Casa do Construtor mira Região Sul e deve gerar investimentos da ordem de R$ 12 milhões

A Casa do Construtor, rede de franquias de aluguel de equipamentos para construção com mais de 300 unidades em todo o país, planeja abrir 16 na Região Sul nos próximos 12 meses. Atualmente, a rede conta com 45 operações na região, principalmente nas capitais e cidades de médio e grande porte no interior e litoral. Além de empregos, esse movimento deve gerar investimentos de mais de R﹩ 12 milhões. Com a baixa dos juros e a intensificação de pequenos reparos e obras nos imóveis por conta da pandemia, a Casa do Construtor cresceu 18% em 2020, totalizando um faturamento de R﹩ 328 milhões. Nacionalmente, a meta de expansão da rede é ainda mais ambiciosa: inaugurar cerca de 100 pontos até o fim do ano.

“Com uma economia diversificada, a Região Sul sempre foi um dos motores do desenvolvimento do Brasil. Já temos uma presença significativa nas capitais, mas identificamos oportunidades em municípios das regiões metropolitanas e outros polos no interior e litoral. Para chegar a estes mercados, estamos dispostos, inclusive a customizar nossa operação, revisando o mix de equipamentos para locação. Temos especial interesse por áreas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Nossa proposta de valor atinge tanto os construtores profissionais – com a possiblidade de redução de custos e menor alocação de capital -, como pessoas físicas que tem acesso facilitado a equipamentos especializados”, explica Bruno Arena, diretor de expansão da Casa do Construtor.

A Casa do Construtor é líder isolado no segmento de aluguéis de equipamentos para construção, atendendo tanto construtoras, engenheiros e arquitetos, como pessoas físicas para pequenos reparos, manutenção, limpeza pesada e outras atividades do tipo “faça você mesmo”. São mais de 70 equipamentos para locação com opções para todas as fases da obra, como container, andaime, betoneira, rompedor, misturador, compactador de solo, gerador e até itens mais leves como furadeira e serras.

“Trata-se de um negócio bastante resiliente e com crescimento constante, cuja taxa de retorno é superior a muitas redes de franquia e investimentos financeiros. Além disso, trata-se de um negócio em horário comercial e operação simplificada frente a outros mercados como o de alimentação e saúde, por exemplo”, ressalta Bruno Arena.

O investimento inicial de uma Casa do Construtor vai de R﹩ 370 mil a R﹩ 1 milhão, dependendo do tamanho da loja, mix de equipamentos e praça. Em termos de perfil do investidor, a preferência é por empresários da área de construção civil que desejem diversificar seus investimentos, porém a rede analisa também outros candidatos como profissionais liberais e empreendedores de outros ramos.

Ficha de Franquia Casa do Construtor:

Ano de fundação: 1993

Início da operação da franquia: 1998

Número de unidades: 305

Investimento inicial: de R﹩ 370 mil a R﹩ 1 milhão

Capital de giro: R﹩ 40.000

Faturamento médio mensal: R﹩ 90.000

Lucro líquido: 33% a 40%

Prazo de retorno: 36 a 42 meses

Royalties: 8%

Fundo de Marketing: 2%

Tamanho da unidade: 400 m²

Número de funcionários: 5

Site: https://www.casadoconstrutor.com.br/

E-mail: franquia@casadoconstrutor.com.br

Comments are closed