Passo a passo para perfurar um poço em condomínio

Passo a passo para perfurar um poço em condomínio

Desde que foi aprovado o Novo Marco Regulatório do Saneamento (LEI 14.026/2020), condomínios residenciais passaram a ter o amparo legal que precisavam para construir poços artesianos em suas dependências e fazer o abastecimento com águas subterrâneas.

Uma luta que teve a intensa participação da ABAS – Associação Brasileira de Águas Subterrâneas que há muito tempo trabalha pela legalização dos poços no Brasil e pelo uso legal e sustentável das águas subterrâneas no Brasil e no mundo.

Mas o que é preciso para realizar a perfuração de poço em um condomínio, com os melhores resultados possiveis?

É o que o presidente da ABAS e CEO da Maxiágtua, geólogo José Paulo Neto fala a seguir.Acompanhe.

1 – Contratação de profissional habilitado e regulamentado

O primeiro passo é a contratação de um geólogo para elaboração da avaliação Hidrogeológica e projeto.

O geólogo é o rofissional habilitado e regulamentado pelos CREAs, para ser responsável por estas empresas e pelos poços. A correta contratação é fornece a garantia de 5 anos de uma perfuração.

2 – Avaliação Hidrogeológica e Estudos preliminares

Nessa fase, o profissional contratado realizará a avaliação Hidrogeológica local e regional, com levantamento de dados existentes sobre outras perfurações e geologia, para elaboração do estudo de viabilidade e projeto de perfuração.

Com a comprovação da viabilidade da perfuração e projeto em mãos se passa a etapa seguinte de obtenção de Licença de Perfuração ou Outorga de Uso (dependendo do Estado)

3 – Projeto e planilha para contratação de empresas e cotação de serviços

Comparar preços da perfuração de poços sem um projeto adequado é algo muito difícil.

Solicitar solicitar um orçamento ter especificado com detaslhes o que deve ser feito é a forma mais comum de se ter problemas graves na perfuração.

Para evitar isso, a recomendação é que seja feita uma criteriosa Avaliação Hidrogeológica prévia e o projeto de perfuração, com todos os dados reais e especificações de materiais.

Dessa foprma o projeto deverá ser encaminhado para as Empresas para que avaliem e cotem exatamente o que está sendo pedido. Dessa forma forma sim, se pode comparar preços.

4 – O bom projeto precisa considerar:

As condições geológicas e hidrogeológicas reais;

• Especificações de materiais, equipamentos e metodologias adequadas à perfuração;

• Demanda de água;

• Distanciamentos entre poços existentes;

• Áreas decretadas como contaminadas;

• A melhor condição geológica (locação mais propícia à obtenção de água);

• As condições de acesso dos equipamentos;

• Distanciamento da rede elétrica, hidráulica e reservatórios;

• Outras particularidades.

5 – A obra

O acompanhamento da perfuração do poço precisa ser feita por Geólogo, com experiência e habilitação na perfuração de poços, e este deve estar presente na Obra no mínimo nas seguintes etapas da perfuração:

• Locação

• Aplicação de revestimentos de proteção sanitária

• Cimentações

• Várias visitas durante a Perfuração

• Aplicação de Revestimentos

• Aplicação de pré-filtro (poços de sedimento)

• Perfilagem geofísica (poços de sedimento)

• Teste de vazão e coleta de Água para análise

6 – Operação e Manutenção do Poço

Um poço é uma obra de baixa manutenção, e dependendo do seu perfil geológico e construtivo se recomenda uma manutenção no poço e bomba a cada 18 a 24 meses. Mas fique atento: a manutenção da bomba é diferente de manutenção no poço. Para as manutenções do poço o presidente da Abas recomenda o produto NO RUST.

A portaria da Água Potável determina anlaise periódica e procedimentos de controle como a cloração..

7 – Testes de Qualidade da Água

A portaria da Água Potável determina anlaise periódica e procedimentos de controle como a cloração..

Para este acompanhamento, e eventual tratamento da água deve-se:

• Contratar uma empresa devidamente habilitada junto ao CREA e CRQ, para tratamento/ cloração da água, e realização dos demais procedimentos, sendo que esta empresa deve ser independente de qualquer laboratório de análises de água, para que assim os serviços sejam auditados e se garanta a idoneidade dos resultados.

• Monitorar os níveis e vazão realizado com empresa Habilitada (pode ser a mesma do tratamento) para melhor operação do poço e atendimento das exigências das Outorgas.

• Sempre que possi8vel, verifique junto aos órgãos competentes a situação de seu cadastro, entrega de análises e demais procedimentos para a certeza de que tudo está sendo realizado de maneira correta. Infelizmente algumas empresas cobram valores menores, e não realizam os procedimentos restando para o contratante o ônus de resolver o problema, inclusive com risco da paralização do uso de seu poço.

Comments are closed