No QuintoAndar, mais de um terço dos contratos de aluguel já usam o IPCA como referência padrão para reajuste

No QuintoAndar, mais de um terço dos contratos de aluguel já usam o IPCA como referência padrão para reajuste

No QuintoAndar, plataforma digital de moradia com mais de R$ 50 bilhões em ativos sob gestão, mais de 35% dos contratos ativos de aluguel já têm o IPCA, Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IBGE), como referência padrão para reajustes anuais. Esse número considera as novas locações fechadas desde novembro de 2020, quando a imobiliária adotou o indexador como padrão, e os contratos que tiveram aniversário nesse período.

O QuintoAndar decidiu pela troca do indicador padrão para evitar impactos negativos da volatilidade do IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) para inquilinos e proprietários, causada principalmente pelo fato de o índice ser muito sensível à variação do câmbio. Para o inquilino, isso representa o risco de altas muito elevadas, descoladas da realidade econômica do dia-a-dia e, para o proprietário, eleva as chances de o contrato ser encerrado antes do prazo e o imóvel ficar vago porque o atual locatário não quer ou tem condições de arcar com o reajuste. Para o dono, há ainda a chance de o IGP-M ficar negativo no acumulado de 12 meses, o que aconteceu pela última vez em 2017.

Nos 12 meses até fevereiro, o IGP-M acumula alta de 28,94%, avanço puxado pelo grupo de preços ao produtor – que inclui produtos cotados em dólar como commodities – que começaram a acelerar em março de 2020. No mesmo período, o IPCA segue mais estável, com alta acumulada de 5,20%. O indicador reflete melhor a realidade da maioria das pessoas, pois considera a cesta de bens ligadas ao consumidor, como transportes, alimentação e bebidas, habitação, saúde e cuidados pessoais.

A alta na taxa de desemprego também contribuiu para o aumento nas negociações do valor do aluguel. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do IBGE, a taxa anual média de desemprego no Brasil fechou de 2020 em 13,5%, a maior já registrada desde 2012.

“A negociação continua sendo a melhor saída para evitar o encerramento precoce de contratos, que prejudica tanto o inquilino, que precisa buscar um novo imóvel e arcar com custos extras da mudança, quanto o proprietário, que corre o risco de ficar com o imóvel vazio e comprometer parte de sua renda”, diz José Osse, Head de Comunicação do QuintoAndar. “O IPCA tem se mostrado a melhor alternativa para locadores e locatários que precisam reajustar os contratos com menor impacto”.

Calculadoras QuintoAndar

Para ajudar inquilinos e proprietários que estão negociando o preço do aluguel, o QuintoAndar desenvolveu uma ferramenta que ajuda a calcular o valor do contrato se for reajustado pelo IGP-M ou pelo IPCA, considerando o preço do aluguel e a porcentagem do índice no mês vigente. Essa iniciativa facilita a tomada de decisão de milhares de inquilinos e proprietários, que têm dúvidas sobre os valores de reajuste.
Clique nos links abaixo:
Calculadora IGP-M
Calculadora IPCA

Comments are closed