Mercado imobiliário: é a vez da multipropriedade

Mercado imobiliário: é a vez da multipropriedade

e você acha que o futuro traz novidades só na forma como as pessoas se locomovem ou nas interações de trabalho, você está enganado. Atualmente, é possível que todo o estilo de vida, incluindo as tão sonhadas férias, sejam redefinidas de modo a maximizar os benefícios.

O segmento de multipropriedade, modalidade imobiliária em que é possível adquirir um imóvel de férias em cotas, sendo de fato um sistema de propriedade compartilhada, é um dos motivos que tem feito grandes redes hoteleiras apostarem na construção de novos hotéis no Brasil.

A empresa Caio Calfat Real Estate Consulting desenvolveu o 5º relatório sobre o “Cenário do Desenvolvimento de Multipropriedade no Brasil 2020”, no qual demonstrou um crescimento, em 2020, de 5,93% do Valor Geral de Vendas em relação a 2019, o que totalizou R﹩ 24,1 bilhões. Além disso, foram ofertadas em 2020 cerca de 430 mil frações de multipropriedade.

O mercado deve continuar em crescimento em 2021. Para investidores do segmento, novos hotéis vão buscar a multipropriedade para minimizar os efeitos da sazonalidade por meio de vendas de diárias hoteleiras de forma antecipada e, também, por meio da venda das frações.

Atuando nesse mercado desde 2018, Ademar Brumatti Jr, CEO da 2Share, rede de franquias de multipropriedade investida pelo Grupo VCI, acredita que 2021 será o ano do compartilhamento no Brasil. “Um dos nossos maiores objetivos é desmistificar o mercado de multipropriedade no Brasil, ou seja, fazer com que as pessoas compreendam que as frações imobiliárias são uma forma mais inteligente e acessível de possuir um imóvel de férias. Além disso, oferecem a segurança e estabilidade de um bem próprio e herdável, os custos são divididos de forma proporcional e possibilitam viajar para mais de 100 países por meio do intercâmbio, não sendo necessário passar as férias sempre no mesmo local”, afirma.

Atualmente, a 2Share comercializa frações imobiliárias do Residence Club at the Hard Rock Hotel Fortaleza e Residence Club at the Hard Rock Hotel Ilha do Sol. Em breve, a rede de franquias também irá inserir no portfólio de produtos um empreendimento em Gramado-RS, e ao longo de 2021, serão lançados mais empreendimentos com as bandeiras Hard Rock Hotels e da marca espanhola Eurostars.

A rede projeta vender R﹩ 180 milhões até o final de 2021. “Sabemos que o mercado está aquecido e nossos produtos são diferenciados, somos a única marca que trabalha com marcas internacionais e premium. Temos um grande potencial e somos pioneiros na comercialização de multipropriedades de hotéis de luxo”, finaliza o CEO.

Comments are closed