Category Mercado Imobiliário

“Sustentabilidade é pilar fundamental de nossas atividades” diz Diego Villar, CEO da Moura Dubeux

Desde o início de seus 38 anos de história, iniciada em Recife, a Moura Dubeux sempre entendeu que cada um de seus empreendimentos visa não apenas proporcionar moradia de qualidade. Objetiva, também, transformar e melhorar a infraestrutura e o ambiente urbano, beneficiando os edifícios vizinhos e a comunidade do entorno.

À medida que cresceu e passou a contar com muitos canteiros de obras, atuar em sete estados do Nordeste e se consolidar como maior incorporadora da região, o impacto positivo de seus projetos tornou-se mais amplo. Os números evidenciam o alcance dessas intervenções urbanas: R$ 9,1 bilhões comercializados em Valor Geral de Vendas (VGV) desde 2012 e mais de 20 mil unidades residenciais entregues, totalizando mais de 3,6 milhões de metros quadrados construídos.
 

A compreensão de que a sustentabilidade deveria ser um pilar fundamental no seu desenvolvimento, levou a companhia, já em 2003, às certificações ISO 14.001 (Sistema de Gestão Ambiental) e OHSAS 18.001 (Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional). Também foi a primeira empresa do setor no Nordeste a conquistar o certificado ISO 9001, relativo à qualidade.
 

“Outro fator importante para o caráter sustentável de nosso trabalho, buscando o reconhecimento dos clientes, fornecedores, concorrência e toda a sociedade, é considerar, em cada lançamento, o desejo dos compradores e as peculiaridades da localidade. Por isso, sempre temos um olhar personalizado para as regionalidades, hábitos, cultura e características ambientais”, acentua Diego Villar, CEO da companhia.
 

Em fevereiro de 2020, a Moura Dubeux realizou seu IPO na B3, no segmento “Novo Mercado”, nível mais elevado de governança corporativa da Bolsa Brasileira. Isso reforçou a tradição de sustentabilidade da empresa, mas exigiu enorme esforço de aprendizado e adequação dos processos. Essa nova condição consubstanciou a “Pauta ESG” da Companhia, que é tema nas reuniões do Conselho de Administração e conta com um grupo de trabalho específico para liderar as ações de sustentabilidade.
 

De modo coerente com todo esse histórico, a Matriz de Materialidade realizada para a elaboração do primeiro Relatório de Sustentabilidade da Moura Dubeux foi embasada em temas que retratam seu novo momento como empresa de capital aberto. É o caso do “Desempenho operacional e financeiro” e do “Programa de Integridade”, que ganharam nova importância. Outros itens relevantes são a saúde e segurança do trabalho e o gerenciamento/beneficiamento de resíduos e do consumo de recursos hídricos. “O propósito da construção do relatório foi o de mapear as ações que já realizávamos internamente e ter um método comparativo com outras grandes empresas. Assim, podemos identificar as oportunidades de melhoria nas nossas iniciativas, incorporando a sustentabilidade ao nosso negócio”, destaca Villar.
 

Para traçar a Matriz de Materialidade do relatório, foi realizada pesquisa com clientes, colaboradores, fornecedores, órgãos e entidades públicas, associações setoriais, investidores, acionistas, instituições financeiras e comunidade de modo geral. Com base nas respostas, mapearam-se oito temas.

Além da pesquisa de materialidade a Companhia incorporou a sustentabilidade em seu pilar estratégico ao assumir 8 compromissos alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, conforme abaixo:

Ao longo do relatório esses temas foram abordados com riqueza de detalhes apresentando a Companhia e suas ações. O relatório buscou uma linguagem de interesse de vários stakeholders que buscam desde o entendimento do negócio a como o processo produtivo da Companhia se desenvolve. Além disto, todo o relatório foi construído seguindo as regras de GRI, norma internacional amplamente utilizada pelo mercado para tratar de temas de sustentabilidade norteando a definição de práticas de governança, responsabilidade social e ambiental.

É importante destacar alguns resultados concretos das ações de sustentabilidade em 2021:

  • lançamento de dois retrofits, um deles com a preservação da leitura do renomado arquiteto Borsoi, responsável pelo projeto original na década de 1950. E o Moinho, que, além de retrofit, se classifica como requalificação urbana, visto que sua proposta é transformar uma unidade fabril de mais de 100 anos de história, desativada desde 2009, em dois empreendimentos: o Silo 215 e o Silo 240. O novo uso dessas construções proporciona diversos benefícios para a população e o meio ambiente, dentre eles, o reaproveitamento de 8.000m2 de concreto que seriam transformados em resíduos sólidos da construção civil. Além disso, os bairros onde esses empreendimentos estão inseridos ganham nova dinâmica com a migração da população que ocupará as unidades habitacionais, já que diversos serviços precisarão ser ofertados na região para atender os novos habitantes.
  • monitoramento do processo produtivo, relacionadas a saúde e segurança, gestão de resíduo (73% de beneficiamento), recursos hídricos (19% de redução), desenvolvimento de fornecedores locais (aproximadamente 80% das compras realizadas na Região NE); e Certificação ISO 45.001 — Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional.
  • Maturidade do programa de integridade, com revisão do Código de Ética, investimentos em treinamentos e capacitações de 100% dos colaboradores; ações mitigadoras e gentilezas urbanas em conjunto com o lançamento de empreendimentos; iniciativas socioculturais; ações de desenvolvimento da liderança, definição de metas de desempenho e processo contínuo de avaliação.

A Companhia busca práticas que extrapolam as demandas regulatórias. Na visão do CEO, os procedimentos, políticas e processos buscam a transparência e a equidade da administração dos diversos stakeholders. A Moura Dubeux também foi pioneira na conquista do selo AQUA-HQE, certificação internacional da construção sustentável, sendo o empreendimento Mansão Bahiano de Tênis o primeiro residencial do Nordeste a alcançá-la.
 

Em 2022, dando continuidade às ações de sustentabilidade, a empresa pretende realizar seu primeiro Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa. “No aspecto social a pretensão é aumentar nossas ações de apoio a instituições sem fins lucrativos, pois é nosso objetivo continuar contribuindo cada vez mais para o bem-estar social e humanitário”, conclui Diego Villar.

Levantamento do Imovelweb mostra que 61% dos entrevistados sonham com a compra de um imóvel

Acelerado durante a pandemia, o desejo de mudar de casa se mantém, mesmo com a retomada gradual das atividades, seja com o trabalho presencial todos os dias ou no modelo híbrido. Segundo pesquisa conduzida pelo Imovelweb com cerca de 1.400 pessoas em todo o País, 60,96% dos entrevistados responderam que querem adquirir o próprio imóvel. Já 24,82% pensam em alugar e outros 14,22% não cogitam nenhum tipo de mudança, neste momento.

Embora o sonho da casa própria seja uma realidade, 63,85% alteraram o planejamento inicial. Os principais motivos são insegurança com a economia do País (36,31%) e insegurança em relação ao emprego e manutenção do salário fixo (16,88%). Entre os que buscam uma nova moradia, 34,80% dos entrevistados desejam trocar de imóvel em até seis meses; 31,06% em até um ano; 18,21% em até dois anos e 15,93% em mais de dois anos.

Quando questionados sobre o que facilitaria os planos de troca de um imóvel, 38,01% destacam desconto ou facilidade de pagamento, enquanto 18,07% apostam na redução das taxas de juros de financiamento e consórcio. Para 15,88%, a retomada da vida como era antes da pandemia ajudaria no planejamento. Outros 14,36% enfatizam que a flexibilidade no pagamento ou na locação de um imóvel seria fundamental para concretizar o projeto.

O levantamento conduzido pelo Imovelweb apurou que os três principais motivos para aguçar o desejo de mudança de casa são: localização do imóvel (41,31%), busca por um espaço maior (24,36%) e redução de custos (15,13%). Entre aqueles que priorizam a mudança, o financiamento ou consórcio imobiliário seria a opção de 25,80% das pessoas ouvidas para a pesquisa. Cerca de 22% escolheriam a locação de um novo imóvel, enquanto 16,93% dos entrevistados estão de olho em oportunidades de permuta de imóveis.

De acordo com a pesquisa, quase 80% responderam que deixariam de fazer uma viagem ou de comprar alguns itens para investir na casa. Quando perguntados sobre a percepção em relação ao imóvel atual durante a pandemia, 18,67% disseram que poderiam estar em uma localização melhor. Quase 16% mencionaram a falta de quintal ou varanda, enquanto 12,28% manifestaram interesse em morar num local mais silencioso.

Área de lazer

O que é fundamental para você? Ao serem indagados sobre a área externa do imóvel, seja para compra ou locação, 38,72% apontam a existência de jardins ou áreas arborizadas. Para 18,55% dos entrevistados, o mais importante é ter um espaço dedicado ao passeio dos pets. Um percentual parecido (18,42%) elege a piscina ao ar livre como prioridade. Já 15,29% dos entrevistados acreditam que a academia é o quesito fundamental na área de lazer.

Para 95,12% das pessoas ouvidas neste levantamento do Imovelweb, a localização do imóvel após a pandemia continua sendo importante. Para 76,94%, o atual modelo de trabalho não interfere na mudança do imóvel. Para quem precisa ir presencialmente, 56,64% estão utilizando o carro próprio para trabalhar; 11,90% vão de ônibus; 9,90% utilizam aplicativo de automóveis; 9,02% vão caminhando e 8,52% usam metrô.

“A pandemia acabou reforçando a importância de se sentir bem em casa. Ao reunir vida profissional e pessoal, o ambiente ganhou um novo olhar e se tornou prioridade para muitas pessoas, o que explica o grande desejo de mudança. Depois de um longo período de isolamento, os brasileiros mantêm a vontade de estarem em espaços maiores, bem localizados, mais ventilados e com estrutura de lazer para acomodar as necessidades pessoais e/ou de seu núcleo familiar”, comenta Angélica Quintela, Head de Marketing do Imovelweb.

Nomah expande negócio e chega ao Rio de Janeiro

NOMAH IPANEMA

A Nomahstartup de locação flexível, anuncia sua estreia no Rio de Janeiro, em parceria com a incorporadora Bait. O lançamento vai ao encontro de um momento de expansão da empresa e também desse modelo de estadia no mercado imobiliário. Um estudo levantado pela TNS Research aponta que as empresas que investem em tecnologia têm um aumento na receita e, crescem, aproximadamente, 60% a mais em comparação com as que descartam o investimento neste ramo. Isso reforça o modelo diferenciado da startup em levar uma experiência prática embasado no uso de sistemas digitais.


Para o CEO da Nomah, Thomaz Guz, a nova parceria consolida a proposta de expansão contínua, desenvolvida pela startup. “Como projetado, queremos ampliar para diferentes praças em 2022. Já estamos consolidados em São Paulo, chegamos a Fortaleza e queremos agora, ganhar espaço nos outros estados. A ideia é trazer facilidade na locação e no investimento imobiliário para um maior número de pessoas no país”, comenta o executivo.


Os apartamentos ficarão na região de Ipanema, bairro nobre da capital carioca, na Avenida Vieira Souto, a apenas 500 metros da praia. As novas unidades foram instaladas na zona sul, considerada o “berço” da Bossa Nova e do Cinema Novo, e que trás em sua essência, toda a pluralidade da localização.

O lindo cenário ao redor e o desenvolvimento constante da região, fizeram de Ipanema um dos metros quadrados mais valorizados em toda América Latina. O mercado imobiliário do bairro é um dos mais movimentados em toda a capital, o que garante boa liquidez para quem deseja investir em imóveis. Além disso, segundo o Índice FipeZAP, o local registrou em 2021, valores de locação de cerca de R$50 por m², o mais caro do Rio de Janeiro.


Para os hóspedes também trata-se de uma região muito bem localizada. Considerado um bairro de atmosfera boêmia e leve, com todos os tipos de comércio e lazer, possui diversos serviços no eixo da rua Visconde de Pirajá. Uma via arborizada, com calçadas largas, ótima tanto para um passeio à tarde, quanto para descobrir o comércio durante o dia. As demais ruas são de menor escala, com predomínio de residências, com casas antigas e prédios baixos, reforçando a pouca oferta e alta procura por locação. Além disso, bares, restaurantes, padarias, praias e shoppings estão presentes em Ipanema.

Gafisa lança empreendimento Stratos, focado em alto luxo

Para reforçar seu posicionamento como marca de alto luxo em São Paulo, a Gafisa está em fase final para entrega do empreendimento Stratos. Com localização privilegiada no melhor do bairro Itaim Bibi, o edifício residencial terá 22 unidades no total, sendo 21 apartamentos de 246m2, com 4 suítes e 4 vagas de garagem e 1 cobertura triplex de 512m2, com 4 suítes e 6 vagas de garagem. O empreendimento foca em design, luxo e sofisticação para atrair um público que busca exclusividade e este atributo é garantido por detalhes como: 1 apartamento por andar, hall e depósito/bicicletário privativos inclusos na área das unidades.

O projeto está localizado à Rua Bandeira Paulista, 1140, próximo aos parques do Povo e Ibirapuera, proporcionando aos moradores a oportunidade de aproveitar os momentos de lazer ao ar livre e maior interação com áreas verdes. O bairro também possui infraestrutura completa de comércios e serviços, além de abrigar diversos restaurantes famosos da cidade e shoppings de luxo como JK Iguatemi e Shopping Cidade Jardim.

Com o intuito de proporcionar maior conforto e segurança, os apartamentos serão entregues com fechadura eletrônica na porta social, contrapiso acústico nos dormitórios e sala, água quente e fria na cozinha e banheiros, amplos caixilhos na sala, infraestrutura para ar-condicionado na sala, terraço e dormitórios, elevador com biometria e lobby de entrada com escultura. Nas dependências do Stratos Itaim será possível desfrutar de uma área de lazer e relaxamento muito bem equipada com piscina com raia de 25m, spa, fitness, sala de massagem, sauna seca e brinquedoteca com terraço. O empreendimento será entregue com placas solares, gerador para as unidades e ponto para carro elétrico.

As obras já estão em andamento, o lançamento acontece esse mês.

Três renomados arquitetos assinam o projeto para transformar o Stratos em um novo ícone da cidade. O projeto de arquitetura foi desenvolvido por Candusso Arquitetos, com paisagismo de Mera Arquitetura Paisagística e projeto de interiores de João Armentano.

Gafisa Capital realiza mais uma transação, e alcança R$150 milhões em negócios com Kinea Investimentos

A Gafisa Capital, unidade de investimentos da Gafisa SA, realizou uma transação de, aproximadamente, R$80 milhões com a gestora de recursos Kinea Investimentos para desenvolvimento de empreendimento de R$230 milhões de Valor Geral de Vendas (VGV), direcionado ao público de alto luxo, no bairro do Itaim, na capital paulista.

Com essa segunda operação com a Kinea Investimentos, a companhia alcança R$150 milhões em negócios com a gestora.

A transação é composta por duas etapas, sendo R$46 milhões destinados para a compra de terreno no formato de permuta financeira e R$34 milhões para financiamento da construção.

Com essa operação, a Gafisa Capital realizou nos últimos sete meses, R$400 milhões em transações com o mercado financeiro, reciclando capital próprio e fomentando o crescimento da companhia com VGV potencial de R$ 1,73 bilhão.

Direcional Engenharia lança mais um condomínio com lazer completo na região da Pavuna

Após o sucesso de vendas do Viva Vida Zona Norte, a Direcional lança mais um empreendimento na região da Pavuna, o Conquista Vila Dutra. O empreendimento se encaixa no grupo 2 do Programa Casa Verde e Amarela, antigo Minha Casa, Minha Vida, voltado para famílias com renda a partir de R$ 2.700. O empreendimento possui lazer completo e fica localizado em região de fácil acesso a vias importantes da cidade e próximo a infraestrutura de comércio e serviços.

O Conquista Vila Dutra fica localizado na Rua Embaú, em uma região residencial, com acesso direto à Rodovia Presidente Dutra. O endereço está próximo à Linha Vermelha, estações de metrô, hospitais, supermercados e atacadistas, farmácias, academias, shoppings, além do polo gastronômico de Vista Alegre, com bares e restaurantes para todos os perfis de público.

Entre os benefícios da área de lazer, entregue toda mobiliada, e infraestrutura, o empreendimento possui espaço pet, fitness, pista de caminhada, praça de encontro e espaço piquenique. Compõem ainda churrasqueira com varanda, salão de festas com varanda, praça de jogos e playground. A piscina com solarium do empreendimento terá algo inédito nos produtos da companhia, uma cadeira de transferência para a piscina, para pessoas com dificuldades motoras. Leva a pessoa da borda da piscina até dentro d’água e vice-versa, podendo ser regulada conforme o nível da água.

O empreendimento possui uma área total de 8.537m², 5 torres, acesso de veículos, guarita e acesso de pedestres. Os apartamentos variam de 41,27m² a 51,74 m², 1 e 2 quartos, sala em conceito aberto com cozinha integrada e banheiro com ventilação e iluminação natural. Eles são entregues com previsão para infraestrutura de ar-condicionado split, esquadrias na cor branca, revestimento cerâmico nas paredes hidráulicas e há opções com Garden e para Portadores de necessidades especiais.

Sustentabilidade

O empreendimento contempla soluções de uso eficiente de água e iluminação. Tanto nos apartamentos quanto nas áreas comuns, os banheiros possuem bacias sanitárias de duplo acionamento, ou dual flush, que despejam três ou seis litros de água conforme a necessidade. As torneiras contam com arejadores, o que reduz o consumo de água. As luminárias no hall das torres possuem sensor de presença e os postes na área de estacionamento têm lâmpadas de led.

Vendas 100% Digitais

A Direcional se adaptou às mudanças do mercado rapidamente e atualmente todo o processo de venda pode ser realizado de forma 100% digital, por meio de canais e redes sociais, hotsite, WhatsApp 24 horas, chat online e telefone. O processo pode ser inteiramente online, desde o contato inicial com um corretor, passando pela escolha do empreendimento, pelo envio de documentação, pela aprovação do crédito, até a emissão e assinatura do contrato, com direito a videoconferência com o profissional que o está auxiliando na compra.

Sobre a Direcional Engenharia

A Direcional Engenharia é uma das construtoras mais inovadoras do país, pioneira na implementação de métodos construtivos que garantem escala, produtividade e enormes ganhos ambientais. Aparece como uma das maiores construtoras do Brasil no Ranking INTEC 2022, entidade que acompanha a evolução da construção civil há décadas. A companhia está listada no Novo Mercado, o mais elevado padrão de governança corporativa na bolsa de valores B3, antiga BM&FBovespa. Está presente em 14 estados brasileiros. Ao longo de seus 40 anos de fundação, superou a marca de 150 mil unidades entregues e incorporadas nos segmentos de médio e alto padrão e empreendimentos do Programa Casa Verde e Amarela, antigo Minha Casa Minha Vida, além de hotéis e empreendimentos comerciais.

Seu método construtivo proporciona agilidade, eficiência das equipes, que podem ser treinadas localmente, e gera valor ambiental. Desenvolvidas em ciclos de construção reduzidos, as atividades no canteiro de obras alcançam 99% de industrialização e têm permitido a redução de 85% no volume de resíduos, em comparação ao método tradicional de alvenaria estrutural ao longo dos últimos 10 anos. Essa atuação responsável e com uso intenso de tecnologia assegurou o título de Empresa Ouro, no Sinduscon-MG, na gestão de resíduos.

CAIXA regulamenta uso do fgts para negociação de até 12 prestações de financiamento habitacional em atraso

O trabalhador deve procurar o banco onde fez o financiamento habitacional para solicitar o pagamento das prestações em atraso com recursos do Fundo

A CAIXA, na qualidade de Agente Operador do FGTS, informa a publicação da Circular nº 991/2022, nesta quarta-feira (27/04), que divulga nova versão do Manual do FGTS — Utilização na Moradia Própria (MMP).

A nova versão do MMP regulamenta o uso dos recursos da conta do FGTS para pagamento de parte de prestações de financiamentos habitacionais em atraso, em cumprimento à Resolução CCFGTS nº 1.032, de 19/04/2022.
 

Com a medida, a partir de 02/05/2022 até 31/12/2022, o trabalhador poderá utilizar o saldo de suas contas do FGTS para negociar o pagamento de até 80% (conforme previsto no Art. 11 da Res. CCFGTS nº 994/2021) das prestações de financiamento habitacional em atraso, limitado a 12 prestações, consecutivas ou não.
 

Após esse período, o trabalhador voltará a poder utilizar o saldo de suas contas do FGTS para realizar o pagamento de prestação nas situações em que existirem até três prestações em atraso.
 

As demais regras que regulamentam a utilização dos recursos das contas do FGTS para aquisição da moradia própria, liquidação, amortização ou pagamento de parte das prestações adimplentes de financiamentos habitacionais, permanecem iguais.
 

O Manual da Moradia Própria está disponível no site da CAIXA.

 

Como solicitar o uso do FGTS:

O trabalhador deve procurar o banco onde fez o financiamento habitacional e solicitar a utilização do seu FGTS para abater até 80% de cada prestação, até o limite de 12 prestações em atraso.
 

Condições:

– O valor de avaliação do imóvel deve ser de até R$ 1,5 milhão.

– O trabalhador precisa ter 3 anos de trabalho sob o regime do FGTS, ininterruptos ou não. Lembrando que não é necessário estar com contrato de trabalho ativo.

– Não pode possuir outro imóvel no município onde trabalha ou tem residência.

– Não pode ter outro financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação – SFH.

Dúvidas:

Em caso de dúvida, os trabalhadores devem acessar os canais oficiais da CAIXA, como o telefone 4004-0104, para capitais e regiões metropolitanas, o 0800 104 0104 para demais regiões.

CASACOR São Paulo anuncia elenco 2022

Conjunto Nacional, na Avenida Paulista recebe a CASACOR 2022. Foto: Ulisses Agnelli

A CASACOR São Paulo, a mais completa mostra de decoração, arquitetura e paisagismo das Américas, acaba de confirmar seu elenco para a edição 2022. Com um criterioso olhar, a curadoria da mostra reuniu um mix de profissionais consagrados, novos talentos e representantes de outras regiões do país, para surpreender os visitantes ao abordar todas as nuances do tema “Infinito Particular”. Os projetos vão ocupar mais de 10.000m2 e dar vida aos 68 ambientes, entre estúdios e lofts que fazem parte desta edição da CASACOR, no Conjunto Nacional.

Com um superelenco, a CASACOR traz para sua edição comemorativa os grandes nomes que fizeram história ao longo das três décadas e meia da mostra. Sig Bergamin, Rosa May Sampaio, Brunete Fraccaroli, Consuelo Jorge, Leo Shehtman, Francisco Cálio e Murilo Lomas, são alguns dos consagrados profissionais que prometem, mais uma vez, extraordinários projetos.

Sempre muito aguardados pelos visitantes por proporem experiências de marca bastante ousadas e fora do senso comum, os espaços dos patrocinadores da CASACOR São Paulo também vêm recheados de nomes especiais para essa edição. Deca, patrocinadora master, terá seu espaço assinado por ninguém menos que Roberto Migotto. O arquiteto foi convidado para celebrar a parceria mais longeva do evento.

A Coraltinta oficial da mostratraz o catarinense Marcelo Salum para ousar em seu ambiente. Já a LG, parceira oficial de tecnologia, garante a presença do renomado trio do escritório FGMF — Fernando Forte, Lourenço Gimenes e Rodrigo Marcondes Ferraz. Gimenes, inclusive, foi um dos autores do masterplan desta edição, um projeto desafiador de montar toda a diretriz de ocupação, que honrasse a arquitetura original do imponente Conjunto Nacional.

De volta à mostra, o arquiteto, designer de produtos e influencer digital Maurício Arruda prepara um projeto exclusivo para o espaço da Duratex. A Cerâmica Portinari,cujo lema é trazer ambientes com emoção, convidou Nildo José, talento que despontou na CASACOR, para experimentar nuances e texturas em seu ambiente. Já Cosentino aposta na versatilidade do jovem Lucas Takaoka, em sua 2ª participação na mostra. E a Dunelli investe mais uma vez no trabalho de Patrícia Hagobian para mostrar as tendências que reforçam a essência da marca.

Entre os estreantes, os nomes podem ainda não ser conhecidos dos visitantes de CASACOR, mas esse time de novos talentos promete agitar o Conjunto Nacional nesta edição, então ao visitar a mostra, vale uma atenção mais que especial para os ambientes projetados por Bárbara Dunes, Carolina Scarepelli, Edgar Rochell, Flávia Bruni, Gabriel Fernandes, Guto Andrade, Joel Filho e Karol Suguikawa.

Representando a pluralidade da mostra paulistana, a CASACOR São Paulo recebe profissionais de outros estados para compor um evento que destaque as tendências do morar em todo o Brasil. Caio Bandeira e Thiago Martins (Architects + CO) garantem a presença baiana na mostra, reforçando ainda a presença do nosso talentoso nordeste com o sergipano Wesley Lemos. Brasília vem representada por Clay Rodrigues eo Rio de Janeiro, mais uma vez, pela dupla Alexandre Gedeon e Hugo Schwartz (InTown Arquitetura).De Minas Gerais, desembarcam na capital paulista Fernanda Rubatino e João Daniel. E do Sul do país, o catarinense Tufi Mousse, além do paranaense Carlos Navero e dos gaúchos Lídia Maciel e Juarez Cruz.

Claro que nesse time não poderiam faltar os nossos tão fundamentais paisagistas, que prometem trazer muitas soluções para o prédio do Conjunto Nacional. Catê Poli e João Jadão, Luciano Zanardo, Mônica Costa e Mauro Contesini, além da dupla Felipe Stracci e Luciana Pitombo (Plantar Ideias), vão encher de verde e vida a nova morada da CASACOR São Paulo.

E não para por aí…o superelenco de CASACOR São Paulo 2022 traz muitos outros profissionais espetaculares que já imprimiram sua marca ao longo desses 35 anos de mostra. Entre eles: Ana Weege, Beatriz Quinelato, Elaine Vilela, Gabriela Mendes, Gustavo Martins, Helô Marques, Larissa Abreu, Gregory Coppelo, Pedro Franco, Quintino Facci, Gabriela Vilarrubia e Fabiana Villegas (Vilaville Arquitetura) e Bárbara Garcia de Carvalho e Tide Junqueira (Weiss Arquitetura).

O tradicional restaurante Badebec, um dos espaços mais badalados da mostra, ganha projeto de Gustavo Paschoalin, com paisagismo de Frederico Cançado. Ricardo Abreu assina o Mik, nova opção gastronômica desta edição que vai ocupar as antigas instalações do legendário Fasano. Quem promete dar ainda mais charme para a sempre presente Deola é a estreante Priscila Cox, enquanto o agito do bar Caracol fica a cargo de Pedro Luiz de Marqui. Já a loja CASACOR, em parceria com a Hybrida, será assinado pelo arquiteto e artista Samuel Angelo. E a Mels Brushes pela dupla Anete Weber e Rafaella Marques.

CASACOR São Paulo 

A edição 2022 acontece de 5 de julho a 11 de setembro, no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, um dos mais importantes marcos arquitetônicos da cidade, que foi projetado há 63 anos pelo arquiteto David Libeskind. A mostra vai ocupar o mezanino do complexo, com seus brises inesquecíveis, e o terraço aberto, que já abrigou o restaurante Fasano. A implantação deve surpreender ao acomodar os estúdios e lofts, ilhas de bem-estar e operações de restaurante, bar e café, num espaço tão emblemático da arquitetura moderna. O tema deste ano é “Infinito Particular” e faz referência às casas biográficas que vão além dos estilos, convidando esse elenco comemorativo de 35 anos a refletir sobre a necessidade de projetar ambientes que priorizem o bem-estar físico, mental e espiritual, a harmonia, o equilíbrio e o conforto. A CASACOR 2021 tem patrocínio Master Deca. Coral é a Tinta Oficial e LG a parceira oficial de tecnologia, com patrocínio local Duratex e apoio local Portinari. A Casa Riachuelo (enxovais) e Ketel One Vodka são os fornecedores oficiais desta edição, tendo ainda a Pottencial como seguradora oficial e Nescafé como café oficial.

Preços do aluguel comercial têm maior elevação mensal desde 2014

Segundo Índice FipeZAP+, valores de locação de salas e conjuntos comerciais subiram 0,58% em março e 3,55%, em 12 meses

  • Análise do último mês: segundo apuração do Índice FipeZAP+, os preços de venda de salas e conjuntos comerciais de até 200 m² se mantiveram praticamente estáveis em março de 2022 (-0,01%), enquanto os preços de locação do segmento avançaram 0,58%* – resultado que corresponde à maior alta mensal desde novembro de 2014, quando o índice exibiu uma elevação mensal de 0,70%. A despeito desse resultado, as variações indicadas pelo Índice FipeZAP+ para venda e locação desses imóveis foram inferiores à inflação mensal medida pelo IPCA/IBGE (+1,62%) e pelo IGP-M/FGV (+1,74%). Considerando as 10 cidades onde o segmento é monitorado, os preços de venda desses imóveis avançaram em: Curitiba (+1,20%), Porto Alegre (+0,32%), Niterói (+0,30%), Campinas (+0,29%), Florianópolis (+0,28%) e Rio de Janeiro (+0,04%) contrapondo-se aos recuos em Brasília (-2,57%), Salvador (-0,54%), Belo Horizonte (-0,41%) e São Paulo (-0,02%). Em relação ao valor do aluguel comercial, foram registradas variações positivas em todas essas localidades: Florianópolis (+1,19%), Rio de Janeiro (+1,12%), Belo Horizonte (+0,72%), Campinas (+0,61%), São Paulo (+0,44%), Brasília (+0,39%), Niterói (+0,36%), Porto Alegre (+0,27%), Curitiba (+0,24%) e Salvador (+0,01%).

    Análise dos últimos 12 meses: em média, os preços de venda de imóveis comerciais declinaram marginalmente nos últimos 12 meses (-0,09%), em contraste aos preços de locação do segmento, que acumularam uma alta nominal de 3,55% nesse horizonte temporal. Comparativamente, ambas variações acumuladas foram inferiores à inflação do período, seja ela medida pelo IPCA/IBGE (+11,30%) ou pelo IGP-M/FGV (+14,77%). Individualmente, aumentos nos preços de venda dos imóveis do segmento são observados apenas em: Curitiba (+7,20%), São Paulo (+1,28%) e Campinas (+1,00%), contrastando com os recuos em Salvador (-3,02%), Rio de Janeiro (-2,60%), Belo Horizonte(-2,57%), Florianópolis (-1,94%), Porto Alegre (-1,10%), Brasília (-1,07%) e Niterói (-0,35%). Quanto ao preço médio de locação do segmento, as altas apuradas em: Curitiba (+6,89%), Rio de Janeiro (+5,02%), Niterói (+4,96%), Brasília (+4,88%), São Paulo (+4,25%), Campinas (+3,13%), Florianópolis (+1,90%), Belo Horizonte (+1,13%) e Porto Alegre (+0,74%) se opuseram, conjuntamente, ao recuo do aluguel comercial em Salvador (-3,05%).

    Preço médio de venda e locação: em março de 2022, o valor médio do m2 de imóveis comerciais anunciados nas cidades monitoradas pelo Índice FipeZAP+ Comercial foi de R$ 8.466/m2 , no caso de imóveis comerciais anunciados para venda, e de R$ 38,60/m2 entre aqueles destinados para locação. Considerando todas as 10 cidades monitoradas pelo Índice FipeZAP+ Comercial, a cidade de São Paulo se destacou com o maior valor médio tanto para venda de salas e conjuntos comerciais de até 200 m² (R$ 9.832/m2 ), quanto para locação desses imóveis (R$ 46,08/m2 ). Já no Rio de Janeiro, os preços médios de venda e de locação de salas e conjuntos comerciais anunciados na Internet foram de R$ 9.104/m² e de R$ 38,87/m², respectivamente.
     
  • Rentabilidade do aluguel comercial*: pela razão entre o preço médio de locação e o preço médio de venda, é possível obter uma medida da rentabilidade para o investidor que opta por investir em imóveis com a finalidade de obter renda com o aluguel. O indicador resultante (rental yield) pode ser útil para avaliar a atratividade de salas e conjuntos comerciais em relação a alternativas de investimento disponíveis. Em março de 2022, o retorno médio do aluguel de imóveis comerciais foi apurado em 5,61% ao ano, superando a rentabilidade oferecida por imóveis residenciais (4,79% ao ano). Todavia, graças à rápida elevação das taxas de juros no país, a rentabilidade do aluguel (em ambos segmentos) foi inferior ao retorno médio esperado de aplicações financeiras de referência.

    Nota (*): os preços considerados se referem a anúncios para novos aluguéis. O Índice FipeZAP+ não incorpora em seu cálculo a correção dos aluguéis vigentes, cujos valores são reajustados periodicamente de acordo com o especificado em contrato. Como resultado, o Índice FipeZAP+ de Locação Residencial capta de forma mais dinâmica a evolução da oferta e da demanda por moradia ao longo do tempo.

Grupo Lopes reúne mais de 1250 empresários e corretores em evento em São Paulo

Mais de 250 empresários donos de franquias da Lopes Imobiliárias e mil corretores associados estiveram reunidos durante os dias 18 e 19 de abril, na cidade de São Paulo, no #ConexaoRedeLopes. Organizado pelo Grupo Lopes, líder do setor imobiliário no Brasil, o evento foi uma excelente oportunidade para os franqueados debaterem temas relevantes do setor, permitindo a troca de conhecimento, networking, conteúdo e inspiração.


Ao longo do encontro, os participantes puderam compartilhar experiências, cases de sucesso e tendências do setor imobiliário. O programa contou com diversos painéis de debates, tais como: Perspectivas de Mercado, Inovação e Tecnologia, Gestão de Pessoas, Estratégias de Marketing, Novos Mercados, entre outros.


Líder absoluta no segmento de franquias do Brasil, a Rede Lopes é um dos principais pilares do Grupo Lopes. A unidade de negócios é referência nacional no setor imobiliário, pois desenvolveu um modelo inovador composto por corretoras franqueadas, corretores associados e subsidiárias de todo o país. Para se ter uma ideia, no final de 2020, a Rede Lopes contava com 79 empresas franqueadas. Tendo como meta expandir a operação, foi desenvolvido um plano estratégico para atrair novos associados e a Rede Lopes encerrou 2021 com 45 novas franquias, totalizando hoje 124 franqueados presentes em 15 estados e Distrito Federal, um crescimento de 57% em comparação com 2020.


Ao fazer um balanço do evento, o presidente do Grupo Lopes, Marcos Lopes, afirmou que o Conexão Rede Lopes superou todas as expectativas e mostrou que os franqueados estão mais envolvidos e conectados com o projeto de trabalhar as vendas de imóveis no modelo de rede conectada.


“Tivemos um ano histórico em 2021”, assinalou Marcos Lopes. “Apresentamos o melhor lucro dos últimos anos e a empresa vem trabalhando com rentabilidade em todos os segmentos de atuação”, acrescentou.


Segundo ele, o Grupo Lopes intermediou no ano passado R$ 16 bilhões em transações imobiliárias, equivalente a 34.000 operações imobiliárias no período, ao incluir as transações da CrediPronto, braço financeiro do Grupo Lopes para o financiamento de imóveis. “O entusiasmo que toda a equipe da Rede Lopes demonstrou durante o encontro só confirma a nossa confiança de que teremos uma excelente performance em 2022”, disse o empresário.


O diretor executivo do Grupo Lopes e responsável pela Rede Lopes, Matheus Fabrício, disse ter ficado “muito satisfeito com o resultado do evento”. Ele explicou que o Conexão Rede Lopes apresentou esse ano um novo formato ao realizar o encontro em dois dias, dividindo a primeira etapa com os donos e diretores das franquias. No segundo dia (19) foi realizada a cerimônia de premiação da Rede Lopes, anunciando as imobiliárias e corretores que mais se destacaram em 2021 nas diversas categorias de premiação das equipes.


“Considero muito positivo o encontro. Os painéis reuniram especialistas do setor imobiliário e o debate foi rico em termos de conteúdo com a apresentação de projetos estratégicos de crescimento e mostrando as dores do crescimento das imobiliárias”, assinalou Matheus Fabrício.


O executivo da Lopes lembra que a Rede Lopes existe há seis anos e hoje é composta por mais de 120 unidades franqueadas — de Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Salvador, Brasília, Recife, Manaus entre muitas outras regiões.


“Crescemos no último ano cerca de 60% em número de franquias e o mais importante: muitos negócios já são feitos no modelo de rede conectando diversas imobiliárias da Rede Lopes. Apenas para dar um exemplo, 30% das operações imobiliárias em São Paulo já são feitas em rede”, destacou Matheus.


Em 2021, o VGV Intermediado pela Rede Lopes atingiu R$ 5,3 bilhões, aumento de 55% em relação a 2020, sendo responsável por 50% do VGV Intermediário Total do Grupo Lopes, que alcançou o valor de R$ 10 bilhões no ano passado.