Category Mercado Imobiliário

Vendas de imóveis sobem 6,2% no primeiro trimestre de 2022, aponta indicador ABRAINC-FIPE

O número de novos imóveis comercializados no Brasil aumentou 6,2% no primeiro trimestre de 2022, quando comparado com o mesmo período de 2021. Ao todo, foram vendidas 36.982 unidades de janeiro a março deste ano. Os dados referem-se ao levantamento realizado com 18 empresas associadas à ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), em parceria com a FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).
 

Os lançamentos seguiram a mesma direção de alta e cresceram 2,2% no trimestre, chegando a 26.973 novas unidades, ante as 26.380 lançadas do mesmo intervalo de 2021.
 

Segmentação – Nos três primeiros meses de 2022, os lançamentos de imóveis de Médio e Alto Padrão (MAP) seguiram em ampla expansão e cresceram 35,6%, com a chegada de 10.013 unidades no mercado. No mesmo período, os lançamentos do programa Casa Verde e Amarela (CVA) totalizaram 16.960 unidades (-10%).

Em relação às vendas, o MAP registrou um acréscimo de 109% no número de imóveis comercializados no 1° trimestre (9.553 unidades). O CVA somou 26.942 unidades vendidas (-9%).
 

12 Meses- Considerando os últimos 12 meses, encerrados em março de 2022, o número de unidades lançadas subiu 20,1%, ante o mesmo período de 2021, e totalizou 154.315 novos imóveis. As vendas realizadas entre abril/21 a março/22 também superaram às ocorridas no período anterior em 0,7%, com 145.735 unidades comercializadas.
 

O presidente da ABRAINC, Luiz França, avalia que as vendas e lançamentos mantiveram um bom comportamento no primeiro trimestre do ano e o mercado imobiliário segue como um dos protagonistas no processo de recuperação da economia brasileira. “O brasileiro vê a compra do imóvel como uma forma de proteger parte do patrimônio da alta inflacionária, assim como obter ganhos reais no longo prazo. Os empreendimentos atraem cada vez mais compradores e investidores, que veem maior interesse neles em relação às aplicações financeiras tradicionais. Isso explica o fato de uma recente Pesquisa de Intenção de Compra feita pela Brain, em parceria com a Abrainc, revelar que 34% dos entrevistados têm a intenção de comprar imóveis nos próximos 12 meses”, finaliza o executivo.

GrupoRV passa de 20 para 800 cidades atendidas em cinco anos por meio do sistema de franquias

Impulsionada por um aporte de mais de R$ 35 milhões recebido em janeiro, a empresa especializada em soluções imobiliárias projeta inaugurar mais 22 unidades até dezembro deste ano

O GrupoRV cresceu mais de 3000% em número de cidades atendidas nos últimos cinco anos: em 2017, a empresa, especializada em soluções imobiliárias, estava presente em apenas 20 municípios do Brasil – hoje, são mais de 800 cidades atendidas, em 21 dos 26 estados brasileiros (além do Distrito Federal). Mesmo em um cenário econômico desafiador, a companhia projeta inaugurar mais 22 unidades até dezembro deste ano, e estar presente em 100% dos estados do país até o fim de 2023.

O rápido crescimento da proptech é impulsionado pelo sistema de franquias: hoje, das 91 unidades do grupo, 74 são franqueadas. A empresa procura ativamente expandir sua atuação para as chamadas “sombras” do mapa; regiões que atualmente não são atendidas por nenhuma unidade. “No momento, nosso foco é o aumento da capilaridade nas regiões norte e nordeste, além do fortalecimento na região sudeste”, conta Luciano Hennemann, Gerente de Unidades do GrupoRV.

A expansão projetada para 2022 é impulsionada pelo investimento de R$ 35,6 milhões captado pela companhia no último mês de janeiro, em uma rodada liderada pela Oria Capital. O GrupoRV se destacou no mercado imobiliário ao se apresentar como uma one stop shop para o segmento, oferecendo vistorias profissionais, inspeções prediais, auditorias em redes de lojas e franquias, automatização e digitalização de processos de aluguel, seguros, e mesmo soluções financeiras para pessoas físicas.

“Nossa intenção é conseguir empoderar as pessoas a tomar decisões mais assertivas em qualquer etapa do ciclo do ativo imobiliário; e permitir que as empresas ligadas ao setor façam a gestão ou transação dos ativos de forma mais eficiente”, afirma Enrico Dias, CEO do GrupoRV.

O GrupoRV trabalha com quatro modelos de franquias: franquia vistoriador (com um contrato de dois anos e sem exclusividade de área ou necessidade de ponto comercial, e que exige R$ 6 mil reais de investimento inicial); micro-office e office (que demandam um investimento entre R$ 25 mil e R$ 110 mil; e atendem, respectivamente, cidades com menos ou mais de 200 mil habitantes); e unidade própria (que exige um aporte de R$ 150 mil).

“O que me chamou atenção no GrupoRV foi poder prover para o mercado um serviço que é o calcanhar de Aquiles do negócio”, conta Mikael Radi Ferreira de Melo, que tem uma franquia office em Uberlândia (MG) desde o início de 2019. “Além, disso, por causa do sistema de franqueamento, há uma estrutura que garante o desenvolvimento de várias áreas; como marketing, manutenção do software, etc. Temos tranquilidade para poder focar no negócio local e nos desafios do dia a dia enquanto há equipes dedicadas à toda estrutura por trás da empresa.”

Paulo Birolli Filho, que desde novembro de 2019 tem duas unidades, em São José do Rio Preto e em Ribeirão Preto (SP), comenta: “Acho que as grandes vantagens de ser franqueado do GrupoRV são a capilaridade de atendimento a nível nacional e a tecnologia de ponta. O mercado de vistorias mais técnicas é muito promissor e, no meu caso, tem uma identificação com a área na qual trabalhei a vida toda”, completa Paulo, que é engenheiro civil e atuou no ramo de fiscalização de obras por duas décadas.

MPD Engenharia conta com sua imobiliária exclusiva e especializada em alto padrão

A Behome, imobiliária oficial da MPD Engenharia, especializada em imóveis de alto padrão, inaugurou no mês de abril a sua primeira loja oficial, após um período de crescimento sólido durante os dois primeiros anos da sua história. A Behome store, localizada no Tamboré, é um espaço físico ideal para o atendimento completo dos clientes, onde ficam corretores especializados de plantão para atender os mais variados perfis de clientes com opções de plantas que variam de 30 a 410m² de imóveis residenciais e comerciais

A imobiliária in house segue com um crescimento contínuo. E para complementar ainda mais a experiência oferecida pela Behome, foi adicionado ao seu portifólio o serviço de revenda de imóveis. Os proprietários de um imóvel MPD garantem mais segurança, agilidade e tranquilidade durante o processo de compra e venda com o atendimento de nossos especialistas.

“Esse crescimento contínuo da Be Home é consequência direta do ótimo trabalho realizado pelos nossos colaboradores e corretores, que se dedicam a conhecer a fundo os empreendimentos da MPD, para que possamos ajudar de maneira cada vez melhor nossos clientes.”, explica Gustavo Mello, Gerente da Imobiliária. “Como Be Home, mais do que nunca, buscamos entender as mudanças de comportamento de compra nos últimos anos, e como isso influencia, direta e indiretamente, o modo de vida dos consumidores e como eles preferem morar”.

A Be Home conta com um time de profissionais experientes no segmento e atendimento premium. Os profissionais conhecem profundamente os empreendimentos da MPD Engenharia e estão prontos para prestar toda a assistência necessária, auxiliando os clientes a encontrarem o imóvel que mais se encaixa com o seu perfil. Tudo isso torna possível que ótimos resultados sejam alcançados e que haja uma perspectiva positiva de crescimento para o futuro da companhia.

Venda de imóveis no Rio tem queda no mês de maio

Valor geral de vendas de janeiro a maio/22 foi de cerca de R$ 11 bi, uma queda de 13% em relação aos R$ 12,7 bi registrados no mesmo período de 2021

Apesar de manter os patamares altos, o mercado imobiliário do Rio de Janeiro continua apresentando números abaixo da média se comparado com o desempenho do ano passado. É o que revela o mais recente levantamento, a respeito da movimentação do mercado imobiliário no mês de maio, realizado pela HomeHub, a primeira imobiliária figital do Brasil. A pesquisa foi realizada com base nos dados oficiais de arrecadação de imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) da Prefeitura do Rio.

De acordo com o relatório, a quantidade de imóveis residenciais vendidos cresceu 14% em relação a abril, mas caiu 15% em relação a maio de 2021. Também houve uma queda no período de janeiro a maio, ficando 11% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado em unidades vendidas. O VGV (valor geral de vendas) estimado no período foi de cerca de R$ 11 bi, uma queda de 13% em relação aos R$ 12,7 bi registrados no mesmo período de 2021.

Ao analisar as regiões da cidade separadamente, todas tiveram alta em relação a abril, mas só a Zona Sul teve uma pequena alta em relação a maio de 2021. Enquanto a região registrou um crescimento de 2% em comparação com o ano passado, houve uma queda de 26% na Zona Oeste e de 14% na Zona Norte.

Ainda assim, todas as regiões seguiram com patamares elevados para os últimos anos. A Zona Norte e a Zona Sul até apresentam uma estabilidade de vendas, apesar da Zona Oeste ainda ter se estabilizado. Dentre os bairros que se destacaram estão: Flamengo, Méier, Copacabana, Leme e Botafogo, já o destaque de queda foi o Grajaú.

Conheça o Neo Alphaville, o empreendimento com um projeto icônico, surpreendente e moderno, com facilidades para o seu dia a dia

A MPD Engenharia, em parceria com a Albino Nunes, se unem em um novo empreendimento imobiliário que promete reinventar o futuro do morar: o Neo Alphaville. Com projeto arrojado e disruptivo que destaca em sua fachada linhas curvas o empreendimento deve tornar-se um ícone arquitetônico na Avenida Sagitário em Alphaville.

“O Neo Alphaville com certeza mudará a referência de qualidade e sofisticação de Alphaville, realizado com um olhar diferente que surpreende no cuidado com os detalhes”, afirma Rogério Conde, Diretor Geral da MCAA Arquitetos, responsável pelo projeto arquitetônico.

O empreendimento será um referencial não somente pela arquitetura, mas pelo que o projeto traz, seja no lazer amplo e completo, ou no conceito Neo Balcony, que tem como diferencial o elevador social com entrada diretamente no terraço do apartamento.

São 37 pavimentos com três unidades cada — sendo um deles o pavimento inferior do duplex, com 432m², junto com mais duas unidades de 175m², e no outro, o pavimento superior do duplex e um apartamento penthouse de 362m² (inclusos depósito e área técnica), ambos também com seu elevador privativo no terraço, totalizando 115 unidades, além de três pisos no subsolo. Os apartamentos de 175m² têm três opções de plantas: 3 suítes com cozinha fechada, 3 suítes com cozinha aberta ou 2 suítes com sala ampliada e cozinha aberta. Também com três opções de plantas, as unidades de 244m² são comercializadas com 4 suítes com cozinha fechada, 4 suítes com cozinha aberta ou 3 suítes com cozinha fechada e home office.

Em relação aos diferenciais apresentados pelo empreendimento estão itens como ventilação natural no banho da suíte master, bancada, piso em porcelanato e duas cubas, os dormitórios contam com ponto USB e persiana motorizada nos caixilhos, o hall privativo tem fechadura biométrica, o dormitório de serviço é reversível (podendo se tornar uma despensa). Além disso, além da sala que apresenta amplo caixilho com abertura, uma característica de todas as plantas, há também integração para o terraço gourmet, entre outros.

O projeto de design de interiores das áreas comuns é assinado por Carlos Rossi. Agrupados em diferentes espaços do condomínio, Débora Bertini, Diretora de Incorporação da MPD Engenharia, apresenta os detalhes de cada um deles. “O espaço Welness (sauna, fitness interno e externo) é um lugar sensorial, onde a sensação de bem-estar começa pelo olhar contemplativo de cada detalhe, um espaço para relaxar, descansar e conectar-se a sua verdadeira essência. Já o Fun Space (playground, brinquedoteca e espaços teens) propõe vivenciar a alegria de brincar em um mundo encantado de cores e multiatividades. O Get-Togethers (salão de festa, área gourmet, sport bar, churrasqueira e piscinas) permite reuniões com aqueles que queremos ao nosso lado. O Movement (quadras) é o lugar onde se pode aprender a praticar um novo esporte. Finalmente, o Neo Facility (delivery, car wash, coworking, pet care e beauty center) foi criado para facilitar a vida e poupar tempo”, enfatiza a executiva.

Os espaços foram desenvolvidos especialmente para atender às necessidades dos potenciais moradores do Neo Alphaville. “Pesquisa realizada junto a moradores da região apontou que, após o longo período de isolamento social gerado pela pandemia de covid-19, os moradores querem ambientes amplos, arejados e ao ar livre”, conta Débora.

Incorporadora oferece 2 anos de viagens grátis de Uber para quem abrir mão do carro próprio na compra de imóvel

Empreendimento residencial de Curitiba é o primeiro do Brasil a criar este tipo de incentivo para estimular a mobilidade compartilhada
 

Para contribuir com a redução no número de veículos em circulação, a Altma Incorporadora se uniu à Uber no intuito de estimular o uso da mobilidade compartilhada. Por meio do projeto pioneiro, quem adquirir uma unidade do residencial Árten, em Curitiba, e der um carro como parte do pagamento, terá direito a dois anos de viagens grátis pelo aplicativo, oferecidas pela Altma. A parceria inédita considerou estudos que indicam os aplicativos de mobilidade como um dos principais responsáveis pela mudança no comportamento do brasileiro em relação ao transporte. Mas essa mudança ainda caminha a passos lentos na capital paranaense: de acordo com dados do Denatran, Curitiba é segunda cidade com o maior índice de veículos motorizados por habitante do Brasil.
 

Essa é apenas uma das medidas sustentáveis adotadas pelo Árten, que é o primeiro empreendimento multirresidencial carbono zero do Brasil e é resultado do investimento da Altma Incorporadora em soluções de green building e smart home. O projeto conta com um estudo para compensar as 2,6 toneladas de carbono emitidas durante as obras, por meio da preservação de cinco hectares de floresta.
 

Para Gabriel Falavina, diretor de desenvolvimento imobiliário da Altma Incorporadora, o residencial Árten contribui para a preservação, ao mesmo tempo em que colabora com questões de mobilidade. “A nossa intenção neste projeto foi atender as demandas de um público consciente, que se importa com qualidade de vida e com o futuro. Por isso, fomos buscar a parceria com a Uber e estudamos as melhores soluções para adequar o projeto às tendências de mobilidade urbana”, diz Falavina.
 

Por meio da parceria, a Altma disponibiliza um voucher de R$ 30 por dia que pode ser usado de segunda a sexta-feira em até duas viagens. A gestora de pessoas Luana Vieira Rissatto e o engenheiro eletricista Guilherme Hara optaram por fazer parte do projeto. Em troca do carro que deu como parte do pagamento pelo imóvel, o casal recebeu dois anos de viagens grátis.
 

“Algumas pessoas ainda apegadas à propriedade do carro estranharam a nossa decisão, mas ao mesmo tempo, elas entendem que é por um bom motivo”, conta Luana. Funcionária em uma empresa que permite trabalho online, a proprietária do apartamento é quem mais está usando os créditos do aplicativo. De acordo com ela, o benefício oferecido pela Altma foi um dos fatores que ajudaram o casal a escolher o edifício onde iriam morar. “Talvez não tivéssemos dado o carro em pagamento se não fosse a parceria com a Uber”, afirma. “É fácil e confiável. Como trabalho em home office, chamo Uber para atividades como consultas médicas e mercado.”


Compromisso com o planeta

Esse projeto entra para a lista de iniciativas globais apoiadas pela Uber que visam priorizar uma agenda sustentável. Em 2020, a Uber anunciou que se tornará uma plataforma com emissão zero de carbono até 2040. Nos Estados Unidos, Canadá e em cidades europeias, a meta é de que 100% das viagens aconteçam em veículos elétricos (EVs) até 2030.

Em outubro de 2021, a Uber lançou o Uber Planet, nova modalidade que compensa a emissão de carbono (CO2) das viagens. Desde que chegou na América Latina, as viagens feitas com os mais de 12 milhões de usuários que utilizaram o Uber Planet conseguiram compensar mais de 47 mil toneladas de CO2. Aqui no Brasil, o Uber Planet já está disponível em Brasília (DF), Florianópolis (SC), Maringá (PR), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Campos dos Goytacazes (RJ), Rio de Janeiro (RJ), São José dos Campos (SP) e em São Paulo (SP).

Para Andre de la Torre, Gerente Geral do Uber para Empresas no Brasil, a iniciativa da Altma Incorporadora é o primeiro passo rumo a uma nova era de ações sustentáveis apoiadas pela Uber. “Cada vez mais, as empresas sentem a necessidade de oferecer opções de mobilidade de baixo impacto ambiental para seus clientes e colaboradores. Na Uber, temos trabalhado para desenvolver soluções que atendam a essa necessidade e colaborem para o futuro do planeta”, afirma de la Torre.

Índice de Variação de Aluguéis Residenciais sobe 0,59% em maio

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) subiu 0,59% em maio de 2022, o que representa uma desaceleração em relação à taxa mensal de 0,82% registrada no mês anterior. Com o resultado, o índice passa a acumular variação de 8,83% em 12 meses, a maior nesta base de comparação desde o início da série histórica, em janeiro de 2019.
 

Entre abril e maio, a única cidade a apresentar queda na variação média do aluguel residencial foi São Paulo. Para as demais cidades registrou-se aceleração, conforme ilustra o gráfico 1 do press release.

Já as taxas interanuais (maio 22/maio 21) aceleraram em três das quatro cidades componentes do IVAR entre abril e maio: Rio de Janeiro (de 8,70% para 10,33%), Belo Horizonte (de 14,87% para 15,96%) e Porto Alegre (de 7,17% para 8,06%). São Paulo (6,54% para 6,49%) foi a única cidade a registrar desaceleração em sua taxa interanual, conforme ilustra o gráfico 2 do press release.
 

O IVAR foi desenvolvido para medir a evolução mensal dos valores de aluguéis residenciais do mercado de imóveis no Brasil. Ver mais sobre a metodologia do índice no Box incluído ao final deste release.

A próxima divulgação do IVAR ocorrerá em 06 de julho de 2022.

Trisul Lab seleciona quatro startups para plano piloto

Programa de Inovação da Trisul por meio conexões com startups, busca soluções que otimizem e renovem a operação atual e os negócios da empresa.

O Trisul Lab, programa de inovação da Trisul S.A. por meio de parcerias com startups que ofereçam soluções que otimizem as operações da empresa, avança para a fase de execução de projetos pilotos, iniciando sua primeira edição e seleciona quatro startups. Após diversas etapas de seleção e trabalho em conjunto com a Trisul na cocriação de pilotos que atendessem aos desafios de negócios, as startups selecionadas, colocarão os projetos em prática no contexto da empresa. As empresas selecionadas e os projetos de cada uma são:

Crawly – Gestão de indicadores estratégicos

A startup mineira atuará no desenvolvimento de uma solução digital estruturada para coleta e processamento de dados estratégicos como fluxo de caixa e demonstrativos de resultados, gerando fácil acesso e visualizações em BI para tomada de decisão da alta direção.

Monocard- Digitalização da promoção de vendas

Sediada em Belo Horizonte/MG, atuará no desenvolvimento de solução digital fácil e intuitiva a ser utilizada pelos corretores e promotores em ações offline, gerando maior engajamento dos clientes em visitar os stands de vendas, substituindo métodos tradicionais de comunicação como panfletos e folders. Com isso, a Trisul agirá como protagonista no mercado para campanhas offline, em que usualmente não se pratica métricas de rastreamento.

Oncase – Cobrança amigável


Focada em Big Data, Data Analytics e Inteligência Artificial, a startup pernambucana trabalhará no desenvolvimento de solução com integração e centralização dos dados de clientes, jurídico e de mercado, permitindo análise e devida visualização por meio de dashboards para assertiva tomada de decisão, habilitando a capacidade de predição de condições para acordos.

Shooju – Sistema de gestão de personalização de imóveis

A paulistana trabalhará em uma solução visando integrar e centralizar todos os dados e escolhas dos clientes em relação a personalização dos imóveis adquiridos, dando visibilidade aos clientes e equipes internas em relação a diversos parâmetros do processo, gerando inteligência por meio de relatórios, indicadores e análises sobre os resultados de personalização.

A execução dos pilotos será de 3 meses e, ao final, haverá um demoday para apresentação dos resultados e definição pela escala, extensão ou encerramento dos projetos.

Inovação para construção civil e mercado imobiliário é tema de evento da StartSe

A digitalização do setor imobiliário e da construção civil, um dos mais importantes mercados do Brasil, cresceu vertiginosamente nos últimos anos, com o desenvolvimento de novas tecnologias e tendências que vêm tornando o setor ainda mais produtivo e eficiente. Para discutir o futuro do setor, a plataforma de inovação StartSe promove o Construtech & PropTech Day, no dia 28 de junho, no Expo Center Norte.
 

“O futuro do mercado imobiliário e da construção civil está nas mãos dos players que estiverem conectados com as novas tecnologias e tendências, trazendo a inovação para o core dos seus negócios”, afirma Julia Ribeiro, head de eventos da StartSe.
 

A programação do evento traz palestras, experiências imersivas, feira de negócios, mentorias ao vivo com referências do mercado, trilha de conteúdos exclusivos e workshops sobre temas como mercado online e planejamento digital, economia energética e sistemas inteligentes, análise de qualidade do ar (IAQ), automação para potencializar a produção do setor, sustentabilidade e data analysis para construção e usabilidade.
 

Entre os palestrantes convidados estão Bruno Balbinot (Ambar Tech), Guilherme Enck (Captable), Ale Frankel (Housi) Leonardo Diniz (Potato Valley), Ricardo Bressiani (Fazenda Cubo), Vinicius Motta Campos (Minha Casa Financiada), Elisa Tawill (Mulheres do Imobiliário), Marcus Anselmo (Terracotta Ventures) e Samuel Gosch (EZTEC).
 

O evento acontece das 9h às 19h e também será transmitido pela internet. Para fazer a inscrição, acesse: Link

Com alta valorização dos imóveis, litoral de Santa Catarina é uma das regiões escolhidas para a expansão de franquia imobiliária

Destino de milhares de pessoas nos fins de semana, feriados e férias, o litoral do Brasil agora também se tornou a moradia definitiva de muitas famílias, que por conta da Covid-19 acabou mudando alguns hábitos dos brasileiros.

Logo após o início da pandemia no país, começou um aumento expressivo de buscas por imóveis no litoral. A maior parte da procura não se tratava de pessoas buscando por contratos de aluguel para temporadas estendidas, mas sim de famílias que viram um bom momento para mudar para o litoral e ter um ganho com qualidade de vida.

Balneário Camboriú, Itajaí, Itapema e Florianópolis (SC), são alguns exemplos de cidades com alta demanda de imóveis para venda. Mas além dessas, também é possível incluir locais como Guarujá (SP), litoral norte paulista, Costa Verde e região dos lagos no Rio e Praia de Pipa (RS).

Para ter uma melhor noção desse crescimento, de acordo com dados do aplicativo Newcore, a procura por imóveis no litoral de São Paulo cresceu 41,17%, analisando os meses de janeiro e dezembro de 2020.

A empresa especializada em pesquisas de consumo e demanda do setor imobiliário, Datastore, confirmou o aumento na procura por imóveis em cidades litorâneas em todo país. Em 2020, 21% dos entrevistados tinham a intenção de comprar um imóvel no litoral, desses interessados, 47% queriam fazer a compra em curto prazo. Em 2019, a intenção de compra era de 20%, sendo que 31% queriam comprar em até 12 meses.

Segundo o diretor executivo da Bikasa Negócios Imobiliários, Felipe Wichmann, a pandemia trouxe um movimento de pessoas saindo das grandes capitais para procurar cidades com melhor qualidade de vida. “Com isso, o litoral ficou ainda mais atrativo, por contar com belas paisagens e alternativas de lazer pela proximidade com o mar.”

Imóveis valorizados em Santa Catarina

Com o mercado aquecido, o litoral de Santa Catarina se tornou uma das melhores regiões para investir no setor imobiliário. Um dos fatores que comprovam esse momento é a alta valorização dos imóveis no Estado.

A região é um dos estados que mais se destaca quando se trata de valorização imobiliária, contando com 4 cidades entre as 10 com o metro quadrado mais valorizado do país.

O ranking das cidades com o metro quadrado mais valorizado do país fica da seguinte forma: São Paulo (SP) – R$ 9.708 por m²; Rio de Janeiro (RJ) – R$ 9.650 por m²; Balneário Camboriú (SC) – R$ 9.358 por m²; Itapema (SC) – R$ 8.856 por m²; Brasília (DF) – R$ 8.788 por m²; Florianópolis (SC) – R$ 8.582 por m²; Vitória (ES) – R$ 8.562 por m²; Itajaí (SC) – R$ 7.909 por m²; Barueri (SP) – R$ 7.748 por m² e Curitiba (PR) – R$ 7.518 por m².

Além disso, a região catarinense conta com a força do turismo. Segundo os registros da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (Jucesc), em um ecossistema de quase 100 mil empresas vinculadas, o setor de turismo catarinense foi o responsável por 12% do PIB estadual, movimentando entre 2018 e 2020 aproximadamente R$ 33 bilhões.

Expansão para o litoral catarinense

Observando esse cenário, a franquia de negócios imobiliários, Bikasa, tem no seu plano de expansão as cidades do litoral catarinense.

“Por ser uma região com um elevado índice de valorização imobiliária e ser um dos destinos mais procurado pelos turistas, nos faz enxergar esse local com bons olhos para a nossa expansão”, comenta Felipe Wichmann.

É importante destacarmos que a região litorânea de Santa Catarina é um dos lugares do Brasil com os melhores números de desenvolvimento social, garantindo um poder maior de infraestrutura em serviços como a saúde e segurança para todos os turistas e moradores da região.

“Esses fatores tornam essa área em específico um importante polo imobiliário, sendo uma ótima alternativa para fazer investimentos em imóveis e, consequentemente, ter a garantia de uma boa rentabilidade”, explica o diretor executivo.

Cidades mapeadas

Atualmente, o plano de expansão da rede é de continuar crescendo dentro do estado de Santa Catarina e já tem no seu radar algumas das cidades mais promissoras para o setor de imóveis.

“Nosso projeto é de expandir em regiões como Balneário Camboriú, Itajaí, Blumenau, Itapema, Porto Belo, Bombinhas, Governador Celso Ramos, Garopaba e Florianópolis”, detalha Wichmann.

A Bikasa conta com duas unidades próprias em Santa Catarina, uma localizada em Itapema e a outra em Porto Belo. Além das unidades próprias, a rede conta ainda com sete franquias pelo Brasil, sendo elas em cidades como São Paulo (SP), Sinop (MT) e também em Itapema (SC) e Porto Belo (SC).

A expectativa da rede neste ano é de alcançar o número de 100 unidades e faturar acima de R$ 1 milhão.

Modelo de negócio

A Bikasa é a primeira franquia imobiliária do Brasil a operar exclusivamente digital, além de contar com um modelo de negócio que proporciona agilidade na venda, redução de processos e custos fixos, garantindo uma maior rentabilidade por parte do corretor, que ganha 100% de comissão.

“O corretor que adquirir a sua franquia, irá pagar royalties e não terá limites de faturamento, quanto mais ele vender, mais ganhará. Em grande parte dos casos, na primeira venda que fizer, já tem recuperado seu investimento, isso significa que o franqueado paga a sua unidade e ainda tem um ganho”, explica Wichmann.

Por ser home office, a rede conta com um investimento inicial baixo, a partir de R$ 10.597,90 (incluso taxa de franquia + taxa de instalação + capital de giro). O faturamento bruto médio mensal fica entre R$ 60 mil a R$ 150 mil, com um lucro líquido de R$ 50 mil. A franquia imobiliária estima um prazo de retorno entre 2 e 5 meses.