Category Mercado Imobiliário

Construtechs nacionais se reúnem em Porto Alegre no pitch do 2º Fórum de Inovação na Construção

Algumas das principais construtechs brasileiras – que estão transformando a forma com que construímos, reformamos, compramos e vendemos terrenos e imóveis – estarão presentes em Porto Alegre no 2º Fórum da Inovação na Construção Civil. O evento ocorre dia 4 de julho, no Teatro da Unisinos, organizado pela empresa de consultoria gaúcha Climb Consulting Group e pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC) da Unisinos. Com o propósito de repensar a indústria de construção civil e estimular a visibilidade de iniciativas empreendedoras o evento reunirá empresários e acadêmicos em uma programação intensa, com palestras, painéis, e um pitch (termo para apresentação sumária de alguns minutos com objetivo de despertar o interesse investidores e/ou clientes) de startups.

Este que é um dos pontos altos do encontro, o pitch, será mediado pela Community Manager do Okara Hub, Jaqueline Lamente Ferreira. Um dos primeiros espaços focados em aceleração de startups e inovação aberta no setor da construção civil, o Okara Hub fica em São Paulo e possui empresas mantenedoras que investem em inovação. A votação do pitch ocorrerá pela plateia do Fórum e a vencedora terá a chance de participar do batch (termo que batiza cada ciclo de seleção e aceleração de startups) que o Okara Hub promove em julho na capital paulista.

“Com a parceria do evento com o Okara Hub, o objetivo é oferecer aos projetos inscritos uma rede de conexões na área, além de um estímulo e promoção de suas marcas”, conta Bernardo Etges, sócio na Climb Consulting Group. Participam do pitch as startups: Diosa, ConstructIn, O Sucateiro e Clube Watt e outras marcam presença expondo seus projetos paralelamente à programação de palestras do evento.

Além da exposição e do pitch, serão ao todo mais de 15 speakers integrando a programação do evento. Constam profissionais e empresas referências no segmento, como Saulo Suassuna Fernandes Filho, CEO e fundador da Molegolar – iniciativa pernambucana de obras modulares flexíveis considerada o “lego da vida real”, permitindo que as plantas dos apartamentos sejam facilmente reconfiguradas.

A abertura será conduzida pelo Secretário Estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luis Lamb, que irá apresentar as iniciativas e resultados positivos que o estado e a Região Metropolitana vem alcançado através dos programas de Inovação. Estarão presentes ainda, Glaucia Alves da Costa, Diretora de Inovação da Deloitte – uma das maiores empresas de consultoria empresarial do mundo; Filipe Braga Ivo, Diretor de Novos Negócios da Sunew – empresa brasileira líder mundial na fabricação de Filmes Fotovoltaicos Orgânicos (OPV), e Juan Carlos Germano, sócio-diretor da Pauluzzi, fabricantes de blocos cerâmicos, que lançou recentemente o aplicativo AUGE – tecnologia de realidade aumentada para a construção civil, que permite visualizar o projeto em 3D de qualquer lugar da obra. Além de cases de empresas como a Andrade Gutierrez e da consultoria da Porsche Consulting; e a única construtech listada entre as “100 Startups to Watch” de 2019, a Ambar.

Com o tema “Cases e tendências – Promovendo a Inovação no setor da Construção Civil”, o 2º Fórum da Inovação na Construção Civil vai reunir construtoras, incorporadoras, startups, empresários e estudantes para analisar, discutir e estimular conexões, novas soluções e ideias inovadoras. Esta segunda edição já dobrou de tamanho em relação à sua estreia no ano passado. “Após a repercussão positiva do primeiro Fórum, onde foi alcançado o objetivo de estimular o ecossistema de inovação, o segundo vem com uma agenda robusta, ocupando um dia inteiro com cases, novas tendências no mercado de construção e um ambiente para expor até 20 startups”, conta Marcus Fireman, um dos sócios da Climb.

Conheça algumas das startups que estarão expondo no evento:

ConstructIN: aplicativo para acompanhar a evolução do seu projeto através de imagens em 360º que qualquer pessoa pode fazer na obra


Clube Watt: plataforma que permite acesso à energia renovável ao alcance de qualquer pessoa, através de um clube de assinaturas para consumo de energia fotovoltaica


Diosa: empresa de serviços de manutenção e reparos residenciais a serem realizado por profissionais do sexo feminino


Melbourne: empresa de construção modular, realiza a fabricação de módulos residenciais sob demanda


Meu Alu: aplicativo para aluguel de imóveis


O Sucateiro: osucateiro.com é uma startup que surgiu com o intuito de solucionar os problemas das empresas relacionados a estoques obsoletos, produtos de baixo-giro


Prevision: software para planejamento e gestão de obras


Sinapsys: software para gestão de recursos na construção civil ( recursos como Mão de Obra e Equipamentos)


Smart Fly: soluções com drones para inspeção na construção civil


Vendo Meu Terreno: marketplace para comercialização de terrenos

2º Fórum da Inovação na Construção Civil


Local: Teatro da Unisinos (Av. Dr. Nilo Peçanha, 1600 – Boa Vista, Porto Alegre)
Horário: 8h30min – 18h30min

Inscrições:
1º lote – R$ 180,00
1º lote (estudantes) – R$ 100,00

Vendas online em sympla.com.br/climbconsulting

Tags,

No que a redução de juros anunciadas pela Caixa reflete no mercada imobiliário?

Após um período de crise e estagnação no mercado imobiliário, a expectativa dos especialistas é de alta no setor neste ano. Dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança, a Abecip, demonstram este crescimento. Somente no mês de abril, foram R$ 5,77 bilhões investidos em financiamentos imobiliários para a compra e construção de 21,1 mil imóveis.

Levando em consideração, os dados coletados pela Abecip, nos quatro primeiros meses deste ano, cerca de 84 mil imóveis foram adquiridos, o que representa uma alta de 38% quando comparado com o mesmo período do ano passado. Na compra e construção, foram investidos cerca de R$ 21 bilhões de recursos do Sistema Brasileira de Poupança e Empréstimo durante o quadrimestre. Eduardo Machado Silva Filho, CEO da Lança Urbanismo, afirma estar otimista com o mercado “Nós já começamos a sentir os primeiros sinais de recuperação e retomada no mercado imobiliário. As vendas estão crescendo e se a Reforma da Previdência for aprovada, a expectativa é de que até o começo do ano que vem, essa crise tenha chegado ao fim.”

Um novo comunicado feito pela Caixa Econômica Federal no início deste mês promete um novo aquecimento ao setor. O banco anunciou a redução de juros de financiamentos imobiliários nas modalidades de Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e Sistema de Financeiro Imobiliário (SFI).

De acordo com o anúncio, no SFH, onde se encontram os imóveis residenciais cujo valor seja de até R$ 1,5 milhão, a taxa reduziu de 8,75% para 8,5%. E no SFI, onde se encaixam os imóveis residenciais ou comerciais que não tem limite de valor para financiamento, os juros diminuíram de 9,75% para 8,5%.

Com as novas medidas, será mais prático negociar dívidas, realizar novos contratos e comprar imóveis usados. Quem adquiriu imóveis no programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida também serão beneficiados com a redução. As ações ainda beneficiarão quem pretende comprar terreno para construção ou construir e reformar os imóveis.

Onde e como seu filho vai viver em 2029?

Por Alexandre Lafer Frankel, CEO da Vitacon

Proponho ao leitor um exercício simples e rápido: voltar no tempo, 10 anos atrás, para 2009, e lembrar o que era o mundo e o Brasil há uma década. Em 2009, o brasileiro mais rico era Eike Batista, o juiz mais famoso era Joaquim Barbosa, o ex-presidente Lula tinha 70% de aprovação, o Orkut era a nossa principal rede social e o Facebook era apenas uma aposta entre os brasileiros, o Uber não tinha estreado como aplicativo no mundo e o Brasil bateu recorde de carros vendidos naquele ano, mais de 3 milhões de unidades.

Só de olhar as referências do passado fica evidente o quanto mudamos e a velocidade que transformamos nossos hábitos e valores. Eike Batista não desfila mais na lista dos mais ricos, Sérgio Moro tomou o posto de juiz mais popular do país, o ex-presidente Lula foi condenado e preso, o Orkut fechou as portas e abriu espaço para o Facebook se tornar a maior rede social do país, o Uber mudou a relação do brasileiro com a mobilidade, e o carro, que era símbolo de status, se tornou símbolo de desperdício.

Acompanho de perto como todas essas transformações também mudaram nossa maneira de morar. Nesses 10 anos, mudamos a nossa relação com o espaço físico e adotamos o lema da escola Bauhaus: menos é mais. Menos trânsito é mais qualidade de vida; menos espaço é mais organização; menos burocracia é mais tempo livre. É por isso que os apartamentos compactos já representam mais da metade dos lançamentos em São Paulo e essa tendência é irreversível. Estamos trocando metro quadrado por qualidade de vida ao quadrado.

Os números não mentem. Dados do Departamento Nacional de Trânsito mostram que, de 2014 a 2017, a emissão da Carteira Nacional de Habilitação para jovens de 18 a 21 anos caiu 20,61%. Essa é uma tendência e ela é fundamental para entender como os jovens da Geração Z vão morar daqui a 10 anos. O roteiro está traçado, e as transformações para o mercado imobiliário são disruptivas.

Em uma década o carro deixou de ser um ativo. Nos próximos 10 anos, nossa aposta é que o imóvel também vai deixar de ser uma poupança para os jovens brasileiros. A ideia do apartamento como reserva de valor está com os dias contados. A economia compartilhada oferece a essa geração uma série de oportunidades para que ela redirecione os seus investimentos futuros.

Não há na cabeça de quem nasceu na década de 1990 para cá a necessidade de ter a segurança ilusória de uma escritura como garantia de estabilidade na vida. Pelo contrário: o jovem quer empreender e arriscar, quer ser livre e independente. A Geração Z respira e vive os veículos autônomos, as casas automatizadas, a inteligência artificial e o compartilhamento.

A economia compartilhada veio para quebrar inúmeros paradigmas. Primeiro foram os automóveis; vieram os bancos digitais; empresas de logística; até vestuário está virando compartilhado. A moradia não foge à regra e talvez seja o exemplo mais bem acabado dos impactos desta revolução. Compartilhamos quartos, cômodos, casas e camas com desconhecidos. A disrupção forçou as redes hoteleiras a se reinventarem. O sonho não é mais da casa própria. O sonho é da independência financeira e da liberdade de transitar, viver e ser feliz.

A Geração Z é mais cautelosa e frugal. Não gasta sem necessidade e não acumula posses. Discos, livros, quadros e documentos estão nas nuvens. Um apartamento pequeno e confortável, com espaço para os gadgets tecnológicos e meia dúzia de peças de roupas é mais prático e confortável do que as enormes e disfuncionais casas de seus pais. Os jovens preferem morar perto e sem carro e buscar independência financeira a ter um carro poluidor e um imóvel próprio financiado.

Pesquisa do instituto Alexandria.ai, encomendada pela Vitacon, mostra que 62,8% das pessoas entre 18 e 44 anos concordam com a frase “o verdadeiro privilégio é ter tempo e não precisar ter carro”. Mais: 40,9% deles rejeitariam uma oferta de trabalho se tivesse que usar o carro todos os dias. Para 38,3% dos entrevistados, ter carro atrapalha mais do que facilita a vida. E 44,4% concordam que o “sonho é não precisar usar o carro no dia a dia”.

No começo deste artigo pedi ao leitor para voltar a 2009 e ver como mudamos em 10 anos. Agora, vamos voltar a 1565, data da fundação do primeiro cartório do Brasil. Arrisco em dizer que a Geração Z vai enterrar de vez a burocracia e a cultura cartorial do país. Vamos viver com menos burocracia e espaços menores, mas viveremos com mais qualidade de vida e seremos uma sociedade mais rica e justa.

Tags, ,

Abrainc promove Fórum Internacional de Liderança e Inovação em São Paulo

A ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias) realiza, no dia 25 de junho, o primeiro Fórum Internacional de Liderança e Inovação – FILI 2040. A proposta do evento é trazer experiências concretas de iniciativas presentes mundialmente sobre como viabilizar o negócio da cadeia da incorporação imobiliária no contexto de liderança, gestão e inovação, sempre com os preceitos de sustentabilidade.

“A indústria da incorporação está mudando, embora não seja rápida devido a sua complexidade. Tecnologias como Big Data, Inteligência Artificial, Smart Mobility, Blockchain, Realidade Aumentada e Virtual, Chatbots, Pear-to-peer e novas formas de conectar as pessoas já estão presentes no setor, e terão um enorme impacto no futuro do mercado imobiliário. Além disso, inovações sociais (trabalho mais inteligentes, gestão dinâmica e organização flexível), mentalidade e cultura serão grandes desafios para as organizações”, afirma Luiz França, presidente da ABRAINC.

No evento, a ABRAINC irá lançar e debater uma pesquisa inédita sobre ‘Tendência do consumidor imobiliário em 2040’, realizada em parceria com a Deloitte.

Palestras

O FILI 2040 abordará pontos essenciais para a inovação e tecnologia na área da incorporação imobiliária. Temas como a importância na formação de recursos humanos qualificados, apoio às empresas na inserção da inovação e ajuda para a regulação por meio de arranjos jurídicos – institucionais adequados, aprimorar o marco legal à inovação, com ajustes que tornem mais efetivos os regimes de incentivos existentes –, serão debatidos no Fórum. Além disso, a necessidade da criação de programas setoriais de inovação efetivos, que definam metas e objetivos pactuados entre o governo e o setor privado será discutida.

O programa do Fórum reunirá conceituados palestrantes do setor, além da realização de sessões interativas, com a participação de empresas como MRV, Deloitte, Tegra, Cyrella, OLX, entre outras. Além da SecretariaEspecial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, e os sindicatos do setor, SindusCon-SP e SECOVI-SP.

Serviço:

Data: 25/06, terça-feira 
Horário: das 08h às 18h30 
Local: Centro de Convenções Grand Mercure | Rua das Olmpíadas, 205 – Vila Olímpia (SP) 
Inscrições: Pelo site www.eventbrite.com.br/e/fili-2040-forum-internacional-de-lideranca-e-inovacao-tickets-60129407677#tickets

Tags,

Construtora de Curitiba se destaca em projetos personalizados de casas em condomínio

A construção de casas com arquitetura moderna e funcional e o uso de materiais e tecnologia de ponta em cada obra são algumas das características que têm levado a Bidese Construtora a ganhar mercado na capital paranaense. Com 10 anos de experiência, a empresa vem se destacando com novos projetos em parceria com grandes arquitetos da cena local e nacional voltados para construção de casas personalizadas em condomínio.

“Construímos residências acima de 250 m², utilizando mão de obra qualificada os materiais de grande qualidade e melhor tecnologia do mercado. Também contamos com a parceria dos mais renomados escritórios de arquitetura, prezando pelo design inovador e singular de cada projeto. Nossa assessoria é exclusiva e completa, auxiliando desde a escolha do terreno. A personalização de nossas casas é feita de acordo com o gosto, estilo do projeto e viabilidade financeira de cada cliente”, aponta o diretor do Grupo Bidese, Thiago Bidese, ao comentar sobre os diferenciais da construtora.

Segundo o diretor, o fato de a construtora, além de casas, construir edifícios também tem elevado o nível de confiança junto aos clientes. “Formamos uma empresa capaz de cuidar de todos os detalhes arquitetônicos e que tem como característica de seu grupo societário a solidez e a seriedade que todo aquele que deseja construir uma casa precisa”, destaca Thiago Bidese.

Novas obras foram confirmadas e estão na fase de planejamento. Outras casas estão em execução, além de um empreendimento vertical que também está em construção e um novo prédio em fase de projeto.

Além da atuação em um segmento que atende clientes que valorizam inovação e modernidade, a tranquilidade de ter uma construtora especializada fazendo o acompanhamento global da obra também é um atrativo. “Nossos clientes passam a contar com um corpo técnico especializado em construção civil com a segurança de que, independentemente das oscilações do mercado, a obra será realizada com qualidade com cada detalhe previsto no projeto”, explica o diretor de obras da Bidese Construtora, Rafael Depiné.

Acabamentos personalizados

Uma casa de Alto Padrão é reconhecida principalmente pelos acabamentos de luxo. Por isso, a variedade de materiais e marcas permite que cada obra tenha as características desejadas pelo cliente. “Contamos com o apoio das melhores empresas parceiras para buscar materiais únicos e de qualidade. Assim também temos a garantia do produto. Estamos sempre antenados ao que o mercado oferece de novo para mostrar ao cliente e definir um diferencial para o acabamento da casa”, conta a arquiteta Paula Moreira, responsável pelo Relacionamento com o Cliente da Bidese Construtora.

Segundo a arquiteta, essa assessoria para definição dos materiais e acabamentos proporciona um padrão estético, mas também opções que tragam praticidade e funcionalidades para o dia a dia do futuro morador da residência. “Sempre pensamos no custo-benefício que o cliente quer e, com isso, vamos em busca dos materiais solicitados e também similares que possam garantir um resultado ainda maior do que o esperado pelo cliente”, complementa Paula Moreira, da Bidese Construtora.

Tags, ,

Mercado Imobiliário inova em formas de pagamento

O comportamento do consumidor está em constante mudança e busca por praticidade. Ao mesmo tempo, pagar o aluguel e economizar para adquirir a casa própria é um desafio para muitas pessoas.  O mercado imobiliário tem acompanhado essa movimentação e observou a necessidade de inovar na forma de pagamento dos imóveis, com o objetivo de aumentar o interesse dos clientes em realizar um investimento para a vida toda.

Ao notar essa realidade de mercado, a MPD Engenharia desenvolveu um formato de venda que facilita a aquisição sem que o proprietário precise tomar a decisão de compra e necessite fazer um investimento de imediato.

Com o Invista Seu Aluguel é possível pagar um aluguel em parcelas fixas durante 30 meses e, após o período, ter o valor pago revertido como entrada para a futura aquisição da unidade. É uma nova forma de comercialização válida para todos os empreendimentos prontos da construtora, seja ele residencial ou comercial, o formato traz mais facilidade e segurança ao cliente.

O modelo tem conquistado casais como o Cristiano e Kathy Cruz. Casados há um ano, eles encontraram no Invista Seu Aluguel o benefício de reverter o valor pago no aluguel em entrada para adquirir o tão sonhado imóvel, uma vez que para comprá-lo seria necessário ter 25% do valor do imóvel disponível. A campanha da MPD possibilitou a realização do sonho do casal, que já adquiriu sua unidade no Resort Bethaville, em Barueri. “Não só assinamos o Contrato de Aluguel como também o de Intenção de Compra. Nosso apartamento está em reforma e adoramos acompanhar cada etapa. Já até fizemos amizade com alguns vizinhos”, conta Cristiano.

Importante lembrar que é válido também para unidades comerciais. Um exemplo disso é o casal de cirurgiões-dentistas Bianca e Humberto, que escolheram o Office Bethaville para abrir o consultório odontológico. “A ideia de financiamento, naquele momento, não agradava. Foi aí que a corretora sugeriu o Invista seu Aluguel. Gostamos da proposta, principalmente por não precisar desembolsar um valor alto de entrada”, explica Bianca, de 26 anos.

Segundo Débora Bertini, Diretora de Incorporações da MPD, o modelo idealizado pela companhia é uma oportunidade ímpar. “O formato de pagamento é uma oportunidade para muitas pessoas realizarem o sonho de ter seu imóvel sem precisar tomar a decisão de compra e fazer o investimento imediato para ocupar o imóvel”.

Tags,

TG Core Asset Management oferece investimento em fundos com foco no mercado imobiliário

Investimentos financeiros, imóveis, equipamentos, estoque e ações e o próprio dinheiro fazem parte dos chamados ativos ou bens e direitos que uma empresa ou pessoa possuem. Também estão enquadrados nessa categoria créditos que uma empresa possa ter como valores devidos por clientes, valores pagos a fornecedores de forma antecipada ou até, os juros que a empresa venha a receber decorrente de um financiamento que ela ofereça.

No Brasil há muitas empresas que possuem em sua especialidade a administração desses patrimônios e outras ainda, são especializadas na gestão de ativos que envolvem fundos e carteiras de investimentos e que possuem a supervisão da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Exemplo disso é a TG Core Asset Management – uma gestora independente de recursos com foco o mercado imobiliário que desde 2013 atua no setor com capital próprio. Com a missão de gerar retornos financeiros consistentes e seguros, a gestora é fundamentada no conhecimento e experiência de profissionais do mercado financeiro e ganha destaque pela excelência na gestão de fundos de investimentos, buscando rentabilidade e o melhor controle de ativos imobiliários.

Hoje, a TG Core possui aproximadamente R$ 2 bi sob gestão, 6 mil cotistas e uma carteira de 31 fundos sob gestão, sendo 26 fundos restritos a um ou mais investidores e cinco fundos abertos para o mercado, disponíveis em plataformas ou negociados em bolsa. Entre os principais ativos contemplados nesses fundos estão os loteamentos residenciais, condomínios fechados, lajes corporativas, shopping centers, hotéis, galpões logísticos e projetos de incorporações residenciais e comerciais.

Entre os atributos que podem fazer a diferença na hora de escolher um fundo imobiliário, Diego Siqueira, CEO da TG Core Asset Management, aponta “a eficiência tributária já que o investidor, pessoa física pode ter isenção de IR sobre os rendimentos distribuídos pelo fundo imobiliário, liquidez de quotas negociadas pela B3, acessibilidade que garante ao investidor aplicar em ativos relacionados ao mercado imobiliário sem que o cotista precise comprar um imóvel, negociação simplificada, gestão totalmente profissional, com profissionais especializados no setor que buscam a otimização da rentabilidade e o melhor, a diversificação, já que há a possiblidade de investimento em diferentes tipos de ativos do mercado imobiliário através de uma única cota”.

Tags,

Caixa reduz taxas do crédito imobiliário

A CAIXA anunciou, nesta quarta-feira (5) a redução das taxas de juros para financiamentos habitacionais. A medida foi anunciada em coletiva de imprensa realizada no Edifício Matriz da Caixa em Brasília, e promete reaquecer o mercado imobiliário.

A taxa mínima para imóveis residenciais enquadrados no Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) será de 8,5% a.a. e a máxima de 9,75% a.a. As novas taxas já começam a valer na próxima segunda-feira, 10 de junho. “A taxa mínima estava a 9,75% pelo SFI e 11% na taxa balcão, e a Caixa vinha perdendo mercado, e nós estamos corrigindo essa defasagem”, observou o presidente Pedro Guimarães.

A grande mensagem é que nós estamos eliminando as distorções, para não ter o tratamento diferenciado em categorias de renda”, destacou o presidente. A partir de 10 de junho, tanto para o SFH, que tem a utilização do FGTS pelo tomador, quanto no financiamento pelo SFI, a taxa mínima será de 8,5 % + TR.

Novas medidas para as próximas semanas

Na coletiva para os jornalistas, o presidente ainda anunciou duas novidades para o crédito imobiliário, previstas para entrar em prática de duas a três semanas: a opção de escolha pelos tomadores entre a indexação pela TR ou IPCA e a opção de financiar pela SAC ou Price.

Até o momento, a CAIXA apenas trabalha com a indexação por TR, que é determinada pelo Ministério da Economia, portanto volúvel quando se trata de um financiamento a longo prazo como é o habitacional, explicou Pedro Guimarães.

Quanto a opção de financiar pela tabela Price, estará disponível conforme avaliação de crédito. A vantagem da tabela Price é começar a pagar prestações menores, que vão subindo gradativamente. Essa medida visa atender a uma expectativa de aumento de renda do cliente no decorrer dos anos. “Isso é uma demanda dos construtores, que nós percebemos ao ouvir vários empresários com as visitas do CAIXA Mais Brasil, é uma demanda importante, do mercado”.

Na ocasião, o presidente reafirmou o compromisso com a continuidade dos programas habitacionais para a classe baixa. “A Caixa Econômica Federal vai continuar com foco na classe baixa. Não existe descontinuidade do Minha Casa Minha Vida”, afirmou.

Fonte: CAIXA


Tags, ,

Loft indica Emil Michael para seu conselho

A Loft, plataforma digital que utiliza a tecnologia para simplificar a compra e venda de apartamentos, anuncia que Emil Michael passa a fazer parte de seu conselho. Antigo Vice-Presidente da Uber e com passagem por outras companhias como Goldman Sachs, Gemini Consulting e Klout, o executivo passa a ocupar uma cadeira no conselho da Loft, primeira empresa da América Latina a contar com a sua expertise.

Michael fez parte da equipe liderada por Travis Kalanick, responsável por viabilizar o crescimento exponencial e a rápida expansão geográfica da Uber. O executivo é natural do Egito, mas se mudou para os Estados Unidos na década de 1970, onde cursou a graduação na universidade de Harvard e, posteriormente, Direito na universidade de Stanford.

Com a chegada do executivo ao conselho da Loft, a empresa soma ainda mais credibilidade à sua estrutura, construindo uma fundação sólida para seu crescimento e consolidação no mercado brasileiro. O conselho também é formado pelos fundadores Mate Pencz e Florian Hagenbuch, e pelos investidores Alex Rampell, do fundo Andreessen Harowitz, e Brandon Wallace, do fundo Fifth Wall. No portfólio da Andreesen Harowitz estão empresas como AirbnB, Lyft e Rappi. Já o fundo Fifth Wall investiu na Loggi, OpenDoor e Lime.

A Loft chegou ao mercado com o apoio financeiro de renomadas firmas globais de venture capital. A empresa já soma a captação de R$ 340 milhões em aportes financeiros de fundos da Canary, Andreessen Horowitz, Thrive Capital, Monashees, QED Investors, Fifth Wall, além de vários investidores anjos globais.

Tags, ,

Executivos Bild aprendem sobre inovação no Vale do Silício

Durante uma semana de imersão, equipe composta por 27 profissionais de várias áreas da Bild Desenvolvimento Imobiliário, conheceram a região que abriga diversas empresas de alta tecnologia focadas na inovação e na forma de pensar diferente

Ribeirão Preto (SP), 27 de maio de 2019 – Uma semana de profundo aprendizado no ambiente mais inovador do planeta. Assim foi a rotina de 27 executivos da Bild Desenvolvimento Imobiliário, incorporadora e construtora com mais de 12 anos de atuação nas cidades de Ribeirão Preto, Franca, Araraquara e Bauru. Em um processo de imersão, os profissionais conheceram o Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos – onde estão situadas várias empresas de alta tecnologia.

Nas últimas décadas, o Vale do Silício vem transformando o mundo. Segundo especialistas, mudanças ainda mais profundas irão acontecer e o Vale do Silício continuará ditando o ritmo do que irá acontecer no futuro. Durante a viagem, os executivos da Bild visitaram lugares e dialogaram com líderes visionários que estão reescrevendo o futuro do planeta, acelerando assim a capacidade de pensar diferente de toda a equipe da companhia.

Para o sócio diretor da Bild Desenvolvimento Imobiliário, Rodrigo Saccarelli, o intercâmbio acelerou a capacidade dos profissionais em pensar diferente, através de uma vivência com novos hábitos e tendências que mudarão o mundo nos próximos anos. “Lá fomos incentivados a pensar de uma forma mais inovadora. Daqui para frente, trabalharemos com mais proximidades às tecnologias, através do engajamento de nossos colaboradores às inovações e melhor gestão de pessoas”, destaca. Segundo ele, a visita fortaleceu a cultura da empresa que já está muito bem desenhada na gestão de pessoas. “Nós acreditamos que só vamos perpetuar através do conhecimento de cada pessoa que está aqui conosco. Nestes últimos 12 anos, a Bild se transformou. E estamos tentando sempre olhar para o que está acontecendo no mundo. E sabemos que temos que fazer diferente. Esse é nosso propósito”, ressalta Saccarelli.

Kim Morise, Head de Inovação da companhia, explica que o grupo conheceu lugares inspiradores e teve a oportunidade de conversar com várias startups e líderes de várias empresas inovadoras como Amazon, Netflix, HP – protagonistas nas principais tendências em comportamento, cultura e tecnologia, que mudarão o mundo nos próximos anos. “Em 2017 foi criada a área de Experiência do Cliente Bild, com a premissa em atender e superar as necessidades dos clientes. E, para continuarmos nessa trilha e encantar nossos clientes cada vez mais, precisamos inovar. Para ser uma empresa inovadora, temos que observar o que e como está sendo feito no mundo”, explica. De acordo com Morise, que também participou da viagem, o grupo conferiu como tudo acontece no Vale do Silício: a interação das startups e ecossistemas, as discussões sobre a visão de futuro do novo comportamento do consumidor, da nova moradia, da mobilidade urbana com carros autônomos, patinetes, skates e bicicleta elétricas e até da economia compartilhada. “Aprendemos como isso está sendo feito e como podemos ‘tropicalizar’ uma cultura inovadora para nossa empresa. Essa viagem significa uma mudança de comportamento e cultura de inovação”, conclui.

Tags, ,