Plataforma de parcerias imobiliárias apresenta regiões de Porto Alegre com maior oferta de imóveis

Plataforma de parcerias imobiliárias apresenta regiões de Porto Alegre com maior oferta de imóveis

Levantamento realizado pela startup Beemob indica que apartamentos de dois dormitórios correspondem a 43% das ofertas na cidade, enquanto de três dormitórios são 38%; bairro Petrópolis lidera opções nestes dois recortes
Nada mais assertivo do que um espaço que reúna uma oferta de imóvel com uma demanda clara de consumo.

Essa é a essência da startup Beemob, plataforma de parcerias imobiliárias que une quem quer vender com quem quer comprar, como verdadeiros “matches”, como em apps de relacionamento. Prova disso é que no primeiro semestre do ano a plataforma cresceu 42% o número de usuários, em relação ao fechamento do ano anterior, e acumulou R$ 96,6 bilhões de VGV – Valor Geral de Vendas – em oferta, disponibilizados por corretores de imóveis, imobiliárias e incorporadoras de todo o Brasil.


Presente nos 26 estados do Brasil, no Distrito Federal e em mais de 540 cidades brasileiras, a Beemob nasceu em Porto Alegre no ano de 2018 e através das informações dispostas consegue observar o comportamento do mercado da capital gaúcha neste período de 2020. Levantamento exclusivo indica que, por exemplo, apartamentos de dois dormitórios correspondem a 43% das ofertas na cidade, enquanto de três dormitórios são 38%.

O bairro Petrópolis lidera o número de ofertas para apartamentos de dois dormitórios, com 6% do recorte enquanto os valores pedidos pelos anunciantes variam de R$ 200 mil a R$ 1,4 milhão. No mesmo bairro, o número de ofertas de imóveis com três dormitórios se mantém parecido: eles correspondem a 5% dos anúncios deste recorte e podem chegar a R$ 6,6 milhões. Abaixo está a relação dos cinco bairros com mais ofertas em Porto Alegre:

Imóveis com um quarto: 18%


1º – Bairro PETRÓPOLIS
15% de representação do setor;
Média de preços: R$ 459 mil;


2º – Bairro CENTRO HISTÓRICO
10% de representação do setor;
Média de preços: R$ 250 mil;


3º – Bairro JD. BOTÂNICO
6,5% de representação do setor;
Média de preços: R$322mil;


4º – Bairro PARTENON
6% de representação do setor;
Média de preços: R$ 226 mil;

5º – Bairro PASSO DA AREIA
5% de representação do setor;
Média de preços: R$ 305mil.


Imóveis com dois quartos: 43%


1º – PETRÓPOLIS
13,5% de representação do setor;
Média de preços: R$ 617 mil


2º – Bairro PASSO DA AREIA
4,5% de representação do setor;
Média de preços: R$ 523mil;


3º – Bairro RIO BRANCO
4,3% de representação do setor;
Média de preços: R$ 613mil;

4º – Bairro JD. BOTÂNICO
4% de representação do setor;
Média de preços: R$473mil;

5º – Bairro MENINO DEUS
3,8% de representação do setor;
Média de preços: R$528mil.


Imóveis com três quartos: 38%


1º – PETRÓPOLIS
14,5% de representação do setor;
Média de preços: R$1,2 milhões


2º – Bairro RIO BRANCO
6,5% de representação do setor;
Média de preços: R$1,1milhões;


3º – Bairro MENINO DEUS
5,6% de representação do setor;
Média de preços: R$960mil;


4º – Bairro PASSO DA AREIA
5,5% de representação do setor;
Média de preços: R$758mil;


5º – Bairro BELA VISTA
5,5% de representação do setor;
Média de preços: R$1,7 milhões


Segundo Vitor Capun, um dos fundadores da plataforma, neste período a Beemob se tornou uma referência no setor imobiliário, já que a plataforma completou dois anos em julho, com 8.732 usuários ativos, sendo 8.009 destes corretores autônomos e os demais pertencentes a imobiliárias e incorporadoras. Além disso, foram mais de 16 mil ‘matches’ produzidos, o que dá a grandeza de transações geradas.


“Devido a conjectura de 2020, a Beemob teve grande adesão neste período, por se tratar de uma plataforma que conecta profissionais e acelera seus processos. A partir disso, nosso objetivo é concluir o ano com mais de 15 mil usuários na plataforma”, avalia Capun.

Comments are closed