Pesquisa mostra que 43% das pessoas tiveram novas percepções sobre o imóvel durante a quarentena

Pesquisa mostra que 43% das pessoas tiveram novas percepções sobre o imóvel durante a quarentena

Após meses de isolamento social, muitas pessoas começaram a observar detalhes de seus imóveis, que talvez passariam despercebidos em outro momento. Nesta situação estão 43% dos entrevistadas pelo Imovelweb, um dos maiores portais imobiliários do País. De acordo com o levantamento realizado com seus consumidores, 25% acham que falta um quintal ou uma varanda; 19% dos entrevistados consideram a residência pequena demais; 12% acreditam que o imóvel poderia estar numa localização melhor e outros 12% desejam uma região mais silenciosa.

Outro dado interessante é que 90% dos entrevistados deixariam de viajar e adquirir objetos com intuito de guardar dinheiro para investir na casa própria. Ainda que estejamos vivenciando um período atípico e um pouco turbulento, a pesquisa realizada pelo Imovelweb mostra que 96% das pessoas continuam planejando sua mudança.

Esta segunda edição da pesquisa – a primeira foi realizada em maio – aponta mudanças na preferência do consumidor. Anteriormente, 95disseram manter os planos iniciais de mudança, sendo que 56% optavam por compra e 39% por locação. Hoje, 80% querem comprar o imóvel e 16% estão interessados em locar. Apenas, 4% dos entrevistados não pensam mais em trocar de imóvel, número que pouco se alterou, pois, em maio, 5% dos usuários tinham desistido da mudança.

Para 53% deles, o isolamento social imposto pela Covid-19 não alterou em nada seus planos. Dentre os motivos da mudança, a pesquisa identificou que: 40% buscam um local com melhor localização; 31% um imóvel maior; 12% um mais barato e 8% uma residência menor.

Ainda falando sobre os 53% que mantêm seus planos de mudança, grande parte deles pretende se mudar logo: 50% até em seis meses; 35% em até dois semestres, 8% nos próximos dois e 7% em mais de 24 meses.

Para 28%, o investimento na casa própria será por meio de financiamento ou consórcio imobiliário. Outras opções mencionadas são permuta de imóveis (22%) e uso do FGTS (12%). Mesmo vivendo em tempos de transformação digital, somente 22% desses entrevistados conheceriam o empreendimento apenas por fotos e vídeos, sem realizar uma visita presencial.

Agora, sobre os entrevistados que pretendem se mudar, mas que tiveram os planos alterados pela quarentena (47%), 36% deles estão inseguros com a economia e, por isso, estão repensando seu planejamento. Outros 24% estão preocupados com seus empregos/salários. Contudo, com maiores descontos e facilidades na hora de fechar negócios, 43% deles reconsiderariam suas ideias. Já 22% retomariam seus planejamentos com a volta da rotina.

Ainda que esses 47% estejam repensando seus projetos, 37% deles planejam realizar a mudança em até um semestre. Outros 36% em 12 meses, 16% em até 2 anos e 11% irão esperar mais de 24 meses. Desses, 21% escolheriam o imóvel e fechariam o negócio por meio de imagens e gravações.

Sobre os 4% dos usuários que não estão mais buscando empreendimentos, 33% disseram que essa mudança ocorreu por conta da insegurança na economia do País. Porém, 37% deles retomariam seus planos se tivessem um aumento em suas rendas mensais; 26% iriam repensar na mudança se a vida voltasse ‘ao normal’, enquanto outros 18% reconsiderariam com descontos nos valores de aluguel e venda.

Comments are closed