Êxodo urbano: mais de 1,3 milhão de famílias brasileiras pretendem migrar para o campo

Êxodo urbano: mais de 1,3 milhão de famílias brasileiras pretendem migrar para o campo

abril 12, 2021 Comentários desativados em Êxodo urbano: mais de 1,3 milhão de famílias brasileiras pretendem migrar para o campo By admin

O isolamento social criou uma nova tendência no setor imobiliário. Muitos brasileiros, na tentativa de sair dos grandes centros, estão se mudando da cidade para casas de campo. Com isso, a procura por imóveis na área rural tem aumentado de maneira expressiva, principalmente, em locais próximos às cidades com melhor infraestrutura, pois favorece o consumo de produtos e serviços do dia a dia.

Estudo realizado pela Datastore traz números que comprovam o fortalecimento do setor, refletindo o desejo dos brasileiros na aquisição de imóveis no campo em diversas partes do país. Considerando o período de 24 meses, 2.751.096 famílias querem adquirir um imóvel. Quando analisada a tomada de decisão no curto prazo de 12 meses, essa intenção passa de 791,1 mil para 1,32 milhão. “Isso representa o incremento de 529,4 mil famílias interessadas em comprar propriedade na zona rural em 2021, um aumento de 66,9%”, ressalta Marcus Araujo, CEO e fundador da Datastore.

O resultado da pesquisa leva a crer que esse crescimento na intenção de aquisição de imóvel está relacionado ao cenário de pandemia. “Trata-se de uma re-interiorização do Brasil, na qual as pessoas capitalizadas estão buscando locais com menos aglomerações e mais contato com a natureza, mas com fácil acesso à internet, onde possam manter suas atividades profissionais a distância, explica Marcus Araujo.

O movimento de migração vem acontecendo em todo o Brasil. Segundo o CEO da empresa, a procura por esses imóveis têm sido por famílias com renda acima de seis mil reais. Além da busca por mais qualidade de vida, existem outras razões que colaboram com o interesse de grande parte da população em viver no campo, como o fato de as taxas de juros estarem no menor nível da história para crédito imobiliário, mantendo o setor aquecido.

Comments are closed