Author Archive admin

Queda da Selic reforça cenário favorável para crédito imobiliário, diz Bari

A nova queda da Selic reforça o cenário favorável para a redução das taxas cobradas dos clientes do crédito imobiliário. Segundo o Diretor Executivo da Bari Promotora, Luiz Pedro Albornoz, a empresa vem se antecipando às perspectivas de cortes maiores dos juros básicos da economia e diminuiu ainda mais suas taxas recentemente.


Para aquisição de imóveis, a taxa caiu de 12% ao ano mais IPCA no ano passado para 8,99% a.a. mais IPCA agora. No crédito com garantia de imóvel, a taxa foi reduzida de 1,24% para 0,99% ao mês, mais IPCA.
“São sinais positivos, que incentivam sempre a injeção de recursos na economia real. Esse movimento já vinha sendo relativamente precificado no mercado e nossa redução de juros é reflexo dessa expectativa”, diz Albornoz. “Se as perspectivas de continuidade de queda se confirmarem, teremos mais condições de continuar reduzindo as taxas de juros para o cliente final”.


A Bari Promotora encerrou o 1º Semestre de 2019 com 54% de crescimento na originação de crédito imobiliário, mais de R$ 40 milhões.

No Paraná, construtora fecha seu primeiro contrato na planta corrigido pelo IPCA

A MRV, maior construtora da América Latina, assinou na última terça-feita (17) seu primeiro contrato de financiamento de imóvel na planta com custo indexado ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), índice oficial de inflação. O financiamento, concedido com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), foi feito para a compra de uma unidade do condomínio Residencial Martinelli, em Maringá (PR).

A nova modalidade de cálculo dos juros foi divulgada pela Caixa Econômica Federal no fim de agosto deste ano. Na nova linha de crédito o reajuste do valor das prestações da casa própria tem como base a inflação oficial.

Segundo o presidente da MRV, Eduardo Fischer, essa é mais uma opção que o consumidor tem na hora de escolher o financiamento da casa própria, além das já existentes. “Entre as duas principais vantagens da linha de crédito indexada ao IPCA estão o menor comprometimento da renda familiar e a maior disponibilidade de funding, pois é o melhor mecanismo para securitização”, explica o executivo. “Acredito que com isso o mercado seja impulsionado, podendo passar do patamar de 600 mil imóveis por ano para mais de um milhão de imóveis lançados”.

Queda da Selic pressiona repasse para crédito imobiliário, diz MELHORTAXA

Com o anúncio do Copom nesta quarta-feira baixando a taxa básica de juros (Selic) de 6% para 5,5%, a menor taxa em mais de 30 anos, o consumidor se pergunta quais são os efeitos diretos no seu bolso, no crédito em geral e, para quem sonha em comprar a casa própria, se pode haver um repasse imediato para as taxas de crédito imobiliário.

Rafael Sasso, cofundador da Melhortaxa – maior plataforma digital de crédito imobiliário do país, afirma que as sucessivas quedas da Selic nos últimos meses foram possíveis graças à estabilidade da inflação e aos incentivos para o reaquecimento da economia: “Em teoria, quando a Selic cai, a população passa a ter maior facilidade em adquirir crédito e, consequentemente, consumir mais, aquecendo a economia. Na prática, a queda não reflete nos juros instantaneamente, mas, no último corte, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o Itaú anunciaram redução das suas taxas para diversas linhas de crédito, pressionando a concorrência”.

Em relação ao crédito imobiliário, os efeitos e o tempo de reação do mercado são um pouco diferentes. Mas a tendência é que a queda da Selic pressione a Caixa e os outros bancos para baixarem ainda mais as taxas de empréstimos imobiliários, o que já começou a acontecer recentemente. Ainda há mais espaço para quedas, avalia o cofundador da Melhortaxa.

“Historicamente, a Caixa Econômica exerce um papel chave na pressão aos outros bancos para o repasse de reduções ao crédito imobiliário. Até recentemente, havíamos perdido esse papel, que começa a ser retomado agora com a CEF voltando a atuar e lançando novas linhas (taxa + IPCA) que aproximam o mercado de capitais do crédito imobiliário. Esse movimento também aproxima as fintechs e os fundos com interesse de entrar com mais força nesse mercado”, analisa Rafael Sasso.

“Até o início de 2017, a Selic estava num patamar maior (cerca de 14%) do que a média das taxas do financiamento imobiliário (cerca de 11%). De lá para cá, o cenário se inverteu. A Selic caiu bastante e o crédito imobiliário não acompanhou com tanta força. Mas a tendência agora é que a pressão seja maior, principalmente se for exercida pela Caixa, que tem um papel determinante de estimular a concorrência entre os grandes bancos”, diz Sasso.

Veja gráfico comparativo entre a evolução da taxa Selic e das taxas de crédito imobiliário:

Okara Hub abre inscrições para a terceira fase de tração

Após dois batches de sucesso, com 23 startups no portfólio, o Okara Hub, hub de inovação com a participação da Engeform em parceria com outras empresas do setor de construção e desenvolvimento imobiliário, abriu as inscrições para a terceira fase de tração de construtechs, que podem ser feitas por meio desse link, até o dia 30/09. O edital está disponível nos canais sociais do hub (site e redes sociais) com todos os detalhes e as condições para a participação.

Levando em consideração que o setor de construção civil é um dos que apresenta o maior potencial de crescimento e inovação em todo o mundo, o investimento em soluções disruptivas é primordial para a elevação desse mercado a um outro patamar. Justamente por essas novas iniciativas precisarem de apoio para crescer, a Engeform e suas parceiras do setor idealizaram o Okara Hub e, com ele, têm atuado na vanguarda do conhecimento e quebrando paradigmas.

“Buscamos startups que nos apresentem alternativas voltadas paras as principais necessidades e modelos de negócios dos nossos clientes, de maneira que possamos oferecer serviços de engenharia, construção civil, cidades inteligentes e desenvolvimento imobiliário a cada dia mais completos, modernos, sustentáveis e tecnológicos. Além disso, nosso interesse é contribuir com o desenvolvimento, o aprimoramento e a evolução dos setores onde atuamos e que carecem de investimentos. Queremos ser pioneiros em produtos inovadores, que se tornem referência e nos permitam perpetuar a história da Engeform, que segue fazendo a diferença na vida das pessoas por meio da arte de engenheirar”, destaca André Abucham, diretor-superintendente da Engeform Engenharia.

Utilizando os conceitos de Equity Free e Open Innovation, as construtechs que ingressam no Okara Hub ganham um espaço e remuneração simbólica para se estabelecerem e criarem seus projetos dentro de um período estabelecido. Caso ultrapassem esta etapa com sucesso, elas têm a oportunidade de escalar sua atuação dentro de cada organização e firmar um contrato mais longo ou mesmo parcerias/sociedades com as empresas envolvidas no hub.

Em pouco mais de um ano desde a abertura do Okara Hub, os negócios gerados ultrapassam os R$ 2 milhões. Entre algumas startups que já se tornaram cases de sucesso estão a Levitar, GescorpGO e ConstruCODE.

Para mais informações sobre o Okara Hub, acesse www.okarahub.com.br. Já os detalhes sobre a Engeform, seu portfólio completo e demais iniciativas da empresa relacionadas à inovação podem ser conferidas pelo site www.engeform.com.br.

Linx e Hiper profissionalizam o varejo da construção civil em parceria com a Juntos Somos Mais

A Juntos Somos Mais, detentora do maior programa de fidelidade do varejo de materiais de construção e do maior marketplace B2B do setor, anuncia o início do trabalho com a Linx e entrada da Hiper, principais empresas de sistemas de gestão para o varejo do País, em seu rol de participantes. A parceria tem como objetivo desenvolver o setor e está em linha com o propósito de transformar o segmento da construção civil e trazê-lo para a era digital.

“Nosso principal objetivo é fortalecer e desenvolver o varejo de material de construção e os profissionais de obra do Brasil. A adesão das empresas de tecnologia levará mais organização à gestão e aumentará a assertividade das lojas cadastradas no programa”, afirma Antonio Serrano, CEO da Juntos Somos Mais.

O lojista terá duas possibilidades para adquirir as soluções da Linx e Hiper: trocando os pontos já acumulados no programa Juntos Somos + pelo sistema de gestão, ou comprando o software para acumular pontos de fidelidade que podem ser trocados por mais de 20.000 itens, como cursos de capacitação e equipamentos para a loja.

“Essa parceria permitirá a profissionalização da gestão do varejo de materiais de construção, otimizando o trabalho dos lojistas e ampliando seus resultados”, diz Cristiano Gregorius, diretor de Canais da Linx. “Nossas soluções facilitam a administração do negócio como um todo, incluindo registro de compras e vendas, emissão de notas e cupons fiscais, fidelização de cliente, além de controle de estoque e financeiro”, completa o executivo.

Lacuna no mercado


O varejo da construção brasileiro é bastante promissor. Segundo a ANAMACO, o setor movimenta mais de R$ 100 bilhões ao ano por meio de aproximadamente 150 mil lojas de materiais de construção.

Em um raio-X recentemente publicado sobre a maturidade de gestão no varejo da construção, a Juntos Somos Mais constatou que cerca de 60% das lojas do setor no Brasil não possuem nenhum sistema de gestão. A descoberta aponta para uma lacuna que, se preenchida, pode transformar a realidade do setor, tornando os negócios mais produtivos e eficientes.

“Com programa de fidelidade Juntos Somos +, as lojas e profissionais da obra acumulam pontos com a compra de produtos das 18 empresas participantes, que podem ser resgatados em mais de 20 mil itens, sendo vários deles voltados ao desenvolvimento da loja, capacitação da equipe de vendas e ferramentas para os profissionais de obra, entre outros itens”, explica Ricardo Gazetta, COO da Juntos Somos Mais.

Desde o início do programa, em 2014, mais de 350 mil prêmios já foram resgatados. Até 2020, a empresa planeja investir R$ 50 milhões na expansão do programa Juntos Somos + e no aprimoramento do ecossistema, adicionando novas funcionalidades e melhorando os benefícios para os participantes.

CEUSA lança Simular: Plataforma que possibilita visualizar ambientes revestidos em tempo real

A CEUSA não para de inovar. Em consonância com o lançamento da Coleção Escala, a segunda do ano com 33 novos revestimentos que possuem o maior nível de personificação do mercado, a marca traz para seu site oficial a plataforma Simular, que possibilita visualizar ambientes reais com os revestimentos aplicados em tempo real.

Essa tecnológica ferramenta, além de permitir a reprodução dos revestimentos da marca no ambiente de sua escolha – por meio de fotos salvas ou feitas na hora – também agiliza a realização de trocas de produtos, permitindo que, a partir de um render finalizado, seja possível alterar o produto sem precisar de novas renderizações.

Sua primeira versão foi lançada nos dias 10 e 11 de setembro, em evento promovido pela marca, o Creative Lab 2020, em um full time coquetel no Espaço Jardim Europa em São Paulo. Foram recebidos mais de 400 convidados, entre arquitetos, influenciadores, jornalistas e designers parceiros para conhecer essa e outras novidades preparadas para o ano pela CEUSA.

Confira a plafaforma em primeira mão: ceusa.com.br/pt/landing-simulator/

Marcus Araujo, presidente fundador da Datastore, palestra no Conecta Imobi

Marcus Araujo, presidente da Datastore, será palestrante no Conecta Imobi que acontece, entre os dias 24 e 25 de setembro, em São Paulo. A palestra que acontece no dia 24 trará dados de pesquisa Datastore e pretende revelar as tendências do mercado para a próxima década. Segundo Marcus, também conhecido como o Mago do Imobiliário, o futuro Black Mirror dos imóveis não está mais tão distante quanto imaginamos, principalmente quando já existem apartamentos que funcionam por comando de voz e controlados por smartphone, modernos e de última geração.

Muitas pesquisas da Datastore inspiram Construtoras a investir cada vez mais em apartamentos de menor metragem, devido à redução do núcleo familiar e a mudança de prioridade das pessoas que atualmente valorizam mais a experiência em relação ao sentido de propriedade. Eles não querem mais ter, mas fazem questão de experimentar e ter a disposição novas formas de morar. Com isso estão investindo em imóveis mais compactos e com alta tecnologia seguindo a tendência do mercado. “Os novos consumidores são mais exigentes em questão de inovação e praticidade, por isso é fundamental pensar na qualidade do empreendimento”, enfatiza Araujo.

A Datastore é especialista em inteligência e pesquisa de mercado, com mais de 25 anos de atuação no setor imobiliário e pode ser considerada uma protagonista quando se busca informações para a redefinição da malha urbana brasileira. Com visão inovadora e ampla experiência na área, se destaca pelo olhar no futuro. “O imóvel é a maior de todas as invenções humanas, por isso, é preciso estar de olho na mudança de comportamento da população que, hoje em dia, não segue mais os mesmos padrões rígidos de antigamente”, confirma Marcus Araujo.

Serviço

Palestrante: Marcus Araujo, presidente da Datastore e Mago do Imobiliário

Tema: O jogo mudou! “Os novos públicos que você precisa conhecer para vender imóveis na próxima década”.

Quando: 24/09/2019

Horário: Local: 13h10 às 13h50

Local: Transamérica Expo Center – Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro, São Paulo – SP, 04757-020

Site: www.conectaimobi.com.br/

Eliane participa da Cersaie 2019 e reafirma seu DNA exportador


Revestimento Eliane Onix Dark (esq.) e Filetto Camel, da Decortiles

A Eliane Revestimentos – empresa detentora das marcas Eliane Decortiles – participa da 37ª edição da Cersaie, principal evento mundial do setor de revestimentos cerâmicos, louças e metais. Sediada em Bologna, Itália – berço do design cerâmico –, a feira será realizada de 23 a 27 de setembro.

Presente há 30 anos no evento, a Eliane é uma das principais exportadoras de revestimentos do país, fazendo do canal uma das estratégias comerciais mais rentáveis da empresa. São mais de 200 distribuidores cadastrados no mundo e presença em países da América, incluindo Canadá e Estados Unidos, Oriente Médio e Europa. O número deve aumentar com a expectativa de fechamentos de novos negócios durante a Cersaie 2019. “Como principal evento do calendário do setor de revestimentos cerâmicos, louças e metais, a Cersaie oferece grandes oportunidades de negócios que reafirmam a vocação exportadora presente no DNA da Eliane. Participamos da feira desde a década de 80, mostrando as novidades e diferenciais do Grupo e conseguimos gerar um interessante volume de negócios“, destaca Rogério Longoni, diretor comercial da empresa.

Além do forte apelo comercial, a Cersaie é também uma vitrine de lançamentos de produtos e tendências. Por isso, a Eliane leva ao estande porcelanatos técnicos e esmaltados, nos tamanhos 80×80 e 120×120, além de grandes formatos com medidas de 45×120. Entre os produtos em destaque estão o porcelanato Onix Dark, da marca Eliane, Filetto Camel e Eco Cinza, da Decortiles. O estande da empresa estará no pavilhão 32 e tem apoio da Anfacer (Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres).

A empresa tem como uma de suas metas ampliar em até 20%, até 2020, a participação das exportações na receita bruta. Para atingir o objetivo, o grupo tem investido na prospecção de novos clientes, abertura de novos mercados e adequação de portfólio para atender ao máximo possível a realidade de cada um dos países em que atua.

O Grupo Eliane é pioneiro na internacionalização de revestimentos brasileiros, sendo uma das principais exportadoras do Brasil. Estamos presente em mais de 80 países da Europa, América e Oriente Médio e as receitas referentes à exportação representam mais de 15% de nossa receita operacional líquida“, acrescenta Longoni.:

Cersaie 2019

Data: 23 a 27 de setembro 2019

Cidade: Bologna, Itália

Stand Grupo Eliane: A28 – Pavilhão 32

Mais informações: www.cersaie.it/it/index.php

RoadShow sobre construção em aço chega a Porto Alegre

O Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA) confirmou o local do seu primeiro RoadShow de 2019. Com o tema “Da Concepção à Construção em Aço”, o evento será realizado em 16 de outubro, na sede da Associação do Aço do Rio Grande do Sul (AARS), em Porto Alegre, a partir de 9h. Os interessados devem realizar a inscrição com o valor de R$ 20 através do link www.cbca-acobrasil.org.br/site/capacitacao-road-show.php, até 11/10. As vagas são limitadas. O projeto conta com o apoio da própria AARS, da Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece), da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), do Sindicato dos Engenheiros do Rio Grande do Sul (Senge-RS), da Associação Brasileira da Construção Metálica (ABCEM), da Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM) e do Sindicato das Indústrias da Construção Civil no Estado do Rio Grande do Sul (Sinduscon-RS).

Essa edição terá as palestras “A concepção arquitetônica a partir de sistemas industrializados” do arquiteto Sérgio Sampaio e “Soluções Híbridas e Mistas de Aço e Concreto para Edifícios de Múltiplos Andares” do engenheiro Flávio Gaiga. Sérgio é formado em arquitetura pela Fau-Mackenzie e pós-graduado em “Habitação e Cidade” e em “Geografia Cidade e Arquitetura” na Escola da Cidade. Fundou o “Sergio Sampaio Arquitetura + Planejamento”, escritório que recebeu diversas premiações. Já Flávio é engenheiro civil pela PUC-Minas e mestre em “Engenharia de Estruturas” pela Unicamp. É ainda diretor técnico da Solutec Engenharia de Estruturas e responsável técnico por mais de 740 contratos envolvendo cálculo, projeto e consultoria de estruturas de aço, híbridas e mistas de aço e concreto.

Materiais do CBCA serão distribuídos e certificados de participação serão encaminhados.

Os RoadShows de 2018 reuniram cerca de 400 pessoas em 4 cidades (Campo Grande, Florianópolis, Goiânia e Vitória). O público dos eventos geralmente é composto em sua maioria por profissionais do setor da construção civil e estudantes dos cursos de arquitetura e engenharia civil.

Qual o impacto da nova linha de crédito imobiliário?

Por Glauco Farnezi
O financiamento da casa própria sofreu importantes reajustes nos últimos dias com o anúncio da Caixa para uma nova modalidade de crédito imobiliário. O que muda desta linha para a anterior?

O banco passa a utilizar uma taxa fixa de juros, mínima de 2,95% e máxima de 4,95%, somada ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), métrica oficial de inflação no Brasil, para calcular o financiamento e as prestações dos novos contratos em imóveis ao invés do esquema anterior, que calculava uma taxa fixa mínima de 8,5% e máxima de 9,7% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR).

Considerado, pela Caixa e pelo Governo Federal, uma revolução no mercado imobiliário, essa nova modalidade reduz, em média, 35% o valor da parcela de um financiamento.

Mas você sabe o que, dentre essas taxas e índices, de fato, essa nova medida mudará para o mercado?Pelo lado das instituições financeiras, essa atual linha estimulará a concorrência entre os grandes bancos, as fintechs e as outras empresas de crédito, ampliando as condições. Para o mercado imobiliário, haverá um incentivo econômico e a geração de novos negócios.

E para aproveitar o calor do momento, muitas construtoras anteciparão lançamentos que estavam previstos para outros períodos. Isso porque essa nova condição movimentará o setor, mas esse, por sua vez, precisa estar preparado para ‘tirar proveito’ dessa oportunidade. Como?Longe de ser um mercado automatizado, o segmento imobiliário é um dos mais atrasados na Transformação Digital.

Nos Estados Unidos, por exemplo, 80% das negociações deste nicho são realizadas digitalmente, enquanto que no Brasil esse índice beira os 30%. Portanto, as construtoras e imobiliárias perdem muitos negócios por não oferecer uma boa experiência de compra para nenhum dos envolvidos, compradores, construtoras e corretores.

O caminho é buscar um processo de venda ágil, transparente e seguro por meio dos recursos digitais que possibilitem uma boa experiência ao usuário, ou seja, quem vende, e ao comprador final, que ganha tempo na concretização de sua compra.

Com processos enxutos, se cria uma nova forma de fazer negócios no mercado imobiliário, em tempo de aproveitar o impacto da nova linha de crédito para o setor.


Glauco Farnezi, CEO da Facilita, desenvolvedora do app. Facilita, primeiro aplicativo para gestão digital de venda de imóveis