6 em cada 10 profissionais do mercado imobiliário acreditam que preços dos imóveis devem diminuir

6 em cada 10 profissionais do mercado imobiliário acreditam que preços dos imóveis devem diminuir

O terceiro levantamento da pesquisa “A Influência do Coronavírus no Mercado Imobiliário”, realizado pela DataZAP, braço de inteligência imobiliária do Grupo ZAP, mostra que 6 em cada 10 profissionais do setor imobiliário entrevistados acreditam que os preços de venda dos imóveis irão diminuir durante a pandemia. Na onda anterior, em abril, 7 em cada 10 profissionais acreditavam que esse seria o movimento dos preços nesse período. A pesquisa foi realizada com mais de 500 profissionais do setor.

Já no mercado de locação, 7 em cada 10 entrevistados acreditam que os preços dos imóveis irão diminuir durante esse período, uma queda de 9 pontos percentuais em relação à onda anterior.

De acordo com Deborah Seabra, economista do Grupo ZAP, destaque deve ser dado ao público que acredita que os preços permanecerão iguais. “Quando comparamos com a pesquisa anterior, disparada em abril, o percentual de profissionais que acredita na preservação do nível de preços de mercado aumentou em 9 pontos percentuais para venda e em 6 pontos para locação em comparação”, afirma.

Profissionais aderem à tecnologia

O estudo também revela que o efeito da pandemia trouxe uma adesão maior do uso de tecnologias pelos profissionais do setor. De forma geral, os profissionais do mercado imobiliário passaram a adotar com mais intensidade medidas para auxiliar a busca por parte do consumidor. As três medidas mais adotadas são: em primeiro lugar, utilização de fotos profissionais dos imóveis nos anúncios em sites e portais (56%), seguida de contato com o corretor via vídeo (51%) e por fim a transmissão de visitas aos imóveis via ferramentas de vídeo (47%).

No comparativo com a última onda pesquisa, em abril, houve aumento no contato com o corretor via vídeo (crescimento de 9 pontos percentuais), na transmissão de visitas via ferramentas de vídeo (crescimento de 10 pontos percentuais.), na disponibilização de endereço completo nos anúncios (crescimento de 6 pontos) e no fornecimento de assinatura digital dos contratos (crescimento de 8 pontos).

Comparativo consumidor e mercado

Perguntamos aos consumidores e profissionais do mercado imobiliário quais as práticas eles gostariam que fossem adotadas ou adotaram durante a pandemia para auxiliar na busca por imóvel.

O comparativo dos resultados mostra que, assim como no segundo estudo, o endereço completo para ver a vizinhança online é a prática mais demandada pelos consumidores (64%), enquanto a mais adotada pelo mercado é a de por fotos profissionais dos imóveis nos portais e sites próprios (56%).

O contato com o corretor via vídeo e o uso de fotos profissionais dos imóveis foram adotadas por mais de 50% dos profissionais do mercado, porém só é apontada como medida que auxilia a busca por 13% e 32% dos consumidores, respectivamente.

Comments are closed