Monthly Archive dezembro 2019

Construtoras pretendem lançar em Balneário Camboriú mais de 5 bilhões em VGV nos próximos 5 anos

Balneário Camboriú, além de ser um dos principais destinos turísticos do país, tem se destacado na construção civil com seus incomparáveis arranha-céus que já lhe renderam o título de “a Dubai brasileira”. Aproveitando o bom momento econômico, as construtoras pretendem acelerar seus investimentos na cidade.

A crise passa longe de Balneário Camboriú, cidade litorânea localizada no norte de Santa Catarina. Isso porque as maiores construtoras do Brasil, com sede na cidade, pretendem lançar mais de R$ 5 bilhões em imóveis nos próximos anos, fomentando e consolidando o mercado imobiliário de luxo na cidade.

A construtora Embraed, gigante do município, declarou que pretende construir imóveis nos próximos cinco anos que totalizam aproximadamente R$ 2 bilhões em Valor Geral de Vendas (VGV).

A empresa foi fundada por Rogério Rosa e possui mais de 35 anos. A Embraed se tornou tradicional e referência na Dubai Brasileira. Já são aproximadamente 600 mil metros quadrados em 43 torres construídas.

Outra gigante do mercado da construção civil de Balneário Camboriú, a FG Empreendimentos, aumentou seus lucros em 151% apenas em 2018. O VGV de 2018 foi de R$ 500 milhões. No mesmo ano, foram lançados em Balneário Camboriú 350 apartamentos divididos entre dois novos prédios.

O resultado ajuda a empresa a se consolidar como uma das maiores construtoras do Brasil. A construtora também contabilizou um novo recorde no primeiro trimestre de 2019. Apenas neste tempo aumentou em 148% as vendas em relação ao mesmo período de 2018.

Atualmente a FG possui 11 obras em andamento, ou seja, são mais de 900 apartamentos que serão entregues. A previsão é que sejam investidos mais de R$ 750 milhões em Balneário Camboriú e região nos próximos anos.

É redundância falar que o mercado imobiliária de Balneário Camboriú oferece luxo, sofisticação, requinte e empreendimentos diferenciados. Ao caminhar pela orla do município é possível perceber os mais altos empreendimentos residenciais do Brasil e da América Latina.

Grandes construtoras escolhem o município como local para lançamentos de verdadeiros arranha-céus. De fato, o público que consome os imóveis de luxo na cidade é diferenciado, contando com grandes nomes nacionais e internacionais.


Estão localizados em Balneário Camboriú prédios de destaque internacional, como o Yachthouse By Pininfarina, da construtora Pasqualotto & GT.

Ainda em construção, promete ter o elevador mais rápido do Brasil e deve ser entregue em 2020 com seus 81 andares e duas torres de 278 metros de altura. A previsão é que ele se torne o edifício residencial mais alto do Brasil.


Outro destaque do município é o Millennium Pallace, da FG empreendimentos. Entre os anos de 2014 e 2017 foi o prédio mais alto do Brasil com 177,3 metros de altura e 46 andares.

A construção civil de Balneário Camboriú não para e lançamentos grandiosos já estão sendo estudados para os próximos anos.

Em 2019, a Embraed firmou parceria com Tonino Lamborghini para um residencial de Luxo na cidade. A marca do italiano será inspiração para o Tonino Lamborghini Residence Balneário Camboriú. De acordo com a Embraed, a construção terá uma área de 25.000 m² distribuída em uma torre com 168 metros de altura na Barra Sul.


O projeto terá um investimento de R$ 150 milhões e é o primeiro empreendimento residencial de luxo de Tonino Lamborghini no Brasil.

A construtora FG não ficou para trás e já está planejando a construção do primeiro prédio residencial da América Latina com mais de 300 metros de altura e 100 andares. A informação foi apresentada por Luciano Hang, sócio investidor da empresa.

Somente em 2019 a FG entregou dois prédios de luxo – o Infinity Coast e o Splendia Tower e a previsão é que mais cinco sejam entregues em 2020.

Laudi Cardoso, administradora e consultora de negócios imobiliários da Salute Imóveis, vê o anúncio dos novos lançamentos das principais construtoras de Balneário Camboriú, como grandes oportunidades.


“Não é à toa que a cidade está cada vez mais na mira dos investidores do mercado imobiliário. Estes novos empreendimentos demonstram que Balneário Camboriú vem se consolidando por seu alto padrão e múltiplas possibilidades de investimentos.” afirmou a consultora.

Investir em um imóvel em Balneário Camboriú significa valorização, com tantos novos lançamentos, essa é, sem dúvida, uma ótima oportunidade para aqueles que procuram o momento certo para investir no mercado imobiliário.

Registradores de imóveis se unem e criam entidade nacional

Dos 60 milhões de domicílios urbanos que existem no Brasil, cerca de 30 milhões possuem algum tipo de irregularidade – o equivalente a 50% de todos os imóveis do país. Os dados do Ministério do Desenvolvimento Regional mostram que muito ainda precisa ser feito para garantir o direito de propriedade para os brasileiros. E para deixar esse processo mais simples, entidades representativas do registro de imóveis de todo o país se reuniram para criar o Colégio do Registro de Imóveis do Brasil (CORI-BR). A entidade tem por objetivo promover e coordenar o intercâmbio de experiências e tecnologias, a uniformização de processos e o fomento da regularização fundiária.

Além desses objetivos, o CORI-BR tem, sobretudo, a missão de contribuir com a melhoria do ambiente de negócios no país. Tanto que já disponibiliza dados e estatísticas sobre o mercado imobiliário brasileiro no portal www.registrodeimoveis.org.br.

Já integram o CORI-BR os seguintes estados: Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

Ekko Group espera dobrar faturamento em 2020

Com os sinais de melhora significativa do setor de Construção Civil no país, as expectativas da incorporadora Ekko Group para o próximo ano estão otimistas. Depois da queda de 30% nos últimos quatro anos, a previsão é que o PIB desse ano feche com crescimento de 2% e a previsão é de expansão para 3% em 2020, conforme projeções do Sinduscon-SP e da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Esse cenário positivo começa a impulsionar o setor e movimentar os lançamentos na região da Grande São Paulo – “somos especialistas em empreendimentos de médio e alto-padrão e acreditamos que a demanda para o setor vai aumentar no próximo período. O brasileiro ainda sente mais segurança tendo o próprio imóvel, e todos os números apontam para o crescimento do mercado. Com isso, nossas perspectivas são bastante otimistas, esperamos o crescimento de 100% do faturamento”, afirma Diego Dias, CEO da Ekko

A afirmação do Diego foi reforçada pela pesquisa recente do Instituto Opinion Box. De acordo com a instituição, 92% dos brasileiros ainda se sentem mais seguros sendo donos do imóvel e 60% dos brasileiros das classes média e alta estão considerando financiar a aquisição da casa própria após os cortes das taxas de juros vistos ao longo do ano.

A incorporadora que faturou R﹩ 350 milhões durante 2019 também irá aumentar sua área de atuação. Os primeiros empreendimentos serão lançados em Alphaville e São Paulo, somando um total de 12 projetos durante o ano. Um aumento de 300% comparado a 2019.

Fundos Imobiliários alavancam projeção para 2020

Durante esse ano, segundo estudo da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), os Fundos de Investimento Imobiliário (FII) atingiram a marca recorde de 1 milhão de cotistas. Os juros baixos, o crescimento do PIB e a praticidade no investimento são o pano de fundo da valorização dos FIIs. Para a TG Core Asset Management, empresa especializada na gestão de fundos de investimento com foco no mercado imobiliário, o ano também foi positivo e alguns fatores reforçam essa ideia, já que durante o período eles fizeram a 1ª oferta pública do TGAR11, elencaram a recomendação de cinco carteiras – Ativa, Necton, Terra, Dica de Hoje e Eleven e receberam análise com viés positiva da Desmitificando FII, da Suno Research e da Inversa Pub.

No início desse mês, a TG Core finalizou a oferta do fundo TG Ativo Real FII, consolidando um volume captado no valor de R﹩ 229.706.400,24, com adesão de mais de 3 mil novos investidores. Até então, o PL do fundo estava em torno de R﹩ 228 milhões, e com essa nova oferta, o volume sob gestão da TG Core dobrou. A empresa já havia se tornado um case de sucesso quando, em pouco mais de um ano, o TG Ativo Real FII conquistou uma posição no IFIX. “O fundo foi criado em agosto de 2017 e, aproximadamente após um ano, já estávamos no índice”, explica Diego Siqueira, CEO da TG Core.

Relevância e diversificação

Um dos principais pontos que colocam o TG Ativo Real FII em patamar de diferenciação é seu portfólio híbrido. “O produto tem investimentos diluídos em vários nichos do setor imobiliário. Isso nos permite diversificar as aplicações em momentos mais desafiadores, direcionando os recursos para mercados com maior oportunidade e gerando um equilíbrio nos investimentos”, afirma Diego.

Como resultado, a TG Core conseguiu maior relevância perante o mercado, com possibilidade de adquirir novos ativos e novos empreendimentos. “Ganhamos mais credibilidade e capacidade de rentabilidade. Essa visibilidade trouxe também mais cobrança do mercado no que diz respeito à performance do produto e obtenção de resultados. O zelo em relação a isso é constante”, diz Diego.

Mais investidores, mais investimentos

Segundo dados divulgados pela própria B3, a quantidade de pessoas que está investindo nos Fundos de Investimento Imobiliário cresceu mais de 150% entre 2018 e 2019, e o volume médio de negociação diária aumentou em mais de 82% no mesmo período.

Programa de fidelidade do varejo da construção mais que triplica de tamanho em 2019

Notebooks, software de gestão e uma plataforma de inteligência de mercado. Esses são apenas alguns dos benefícios disponíveis para os varejistas participantes do Juntos Somos +, o maior programa de fidelidade do varejo da construção civil. O programa pertence à empresa Juntos Somos Mais, que também é detentora da maior plataforma de marketplace B2B do setor.

Em 2019, o Juntos Somos+ saltou de cerca de 120 mil membros para mais de 400 mil, crescendo mais de 3 vezes. O número inclui lojistas, vendedores de lojas e profissionais de obra, todos engajados no programa que visa a contribuir para o desenvolvimento e modernização do setor no Brasil. São ao todo mais de 65 mil lojas participantes – considerando que o Brasil conta com quase 140 mil lojas de construção, mais de 4 em cada 10 delas já estão cadastradas no programa.

O bom desempenho do programa não é algo novo: foi graças a seus resultados que passou de um projeto interno da Votorantim Cimentos, onde foi criado em setembro de 2014, a uma empresa independente que agregou a participação acionária da Tigre e da Gerdau em novembro de 2018.

Atualmente, o Juntos Somos + conta com 23 empresas participantes. Além das 3 acionistas, as empresas de serviços Santander, GetNet e Linx e outras companhias relevantes do setor de construção fazem parte do programa, como Vedacit, Eternit, Suvinil, Bosch, Casa do Construtor, Ciser, Ourolux, Cozimax, Corfio, Schneider Electric, Portal Solar, Marluvas, Brasforma, RenoveJá, Assa Abloy, Henkel e Instituto da Construção.

Em sua trajetória de crescimento, que envolverá o investimento de R﹩ 50 milhões até 2020, a Juntos Somos Mais tem buscado verticalizar suas operações. Neste ano, investiu mais de 19 mil horas na internalização de toda sua plataforma de pontos, que antes era operada por terceiros. Assim, passou a atuar plenamente como empresa de tecnologia e ganhou agilidade para implementar melhorias e novas funcionalidades em sua plataforma.

“Todas as nossas ações são voltadas para o cumprimento de nosso propósito, que é desenvolver o varejo de material de construção e transformar a vida dos profissionais que constroem sonhos. Enxergamos a Juntos Somos Mais como um canal importante de reinvestimento neste que é um dos principais setores da economia brasileira e pretendemos contribuir para ampliar as vendas e gerar mais produtividade para os varejistas da construção, os profissionais de vendas e os profissionais da obra”, explica Antonio Serrano, CEO da Juntos Somos Mais.

O esforço mira um cenário em que, de acordo com Raio-X do setor realizado pela própria empresa em 2019, mais de 50% das lojas de construção brasileiras não contam com gestão profissionalizada. A pesquisa levou em conta itens como atendimento, sistemas de informação e profissionalização dos vendedores.

A gestão familiar é adotada em 87% das lojas analisadas – dentre as quais mais da metade (51%) não têm profissionais capacitados para atuar no varejo. Além disso, apesar de 93% das lojas possuírem computador e internet, apenas 33% contam com leitor de código de barras e 45% possuem software de gestão.

Com base nesses dados, a Juntos Somos Mais escolheu oferecer prêmios como empilhadeiras, notebook, sistema de gestão, serviços financeiros e cursos profissionalizantes e aumentou seu portfólio em 40 vezes no último ano, por meio de parceria com a Vertem. Agora já são mais de 20.000 itens, voltados principalmente para o desenvolvimento profissional dos integrantes do programa.

Além disso, a empresa também desenvolveu o SIM (Sistema de Inteligência de Mercado), plataforma de business intelligence que gera insights sobre o consumo local e pode ser acessada pelos varejistas cadastrados de forma gratuita.

Os números mostram o engajamento conquistado pela empresa: a quantidade de resgates saltou em cerca de 50% no comparativo com o ano anterior. Outro aumento impressionante aconteceu no número de profissionais de obra, que no momento da abertura do programa para esse público, em 2018, ficava na casa das poucas centenas e atualmente ultrapassa 250 mil.

A Juntos Somos Mais, empresa detentora do programa cujas acionistas são Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre, também opera o maior marketplace B2B do setor, que conecta lojistas a indústrias, agilizando e digitalizando o processo de compras e reposição de estoque. A Loja Virtual, como é chamada, movimentou mais de R﹩ 6 bilhões nos últimos 12 meses.

Juntos Somos Mais em números:

65+ mil lojas cadastradas

250+ mil profissionais cadastrados

1.2 bilhão de pontos emitidos

350+ mil resgates

23 empresas participantes do programa de relacionamento: Votorantim Cimentos,

Gerdau e Tigre (fundadoras), Santander, GetNet, Linx, Vedacit, Eternit, Suvinil, Bosch,

Casa do Construtor, Ciser, Ourolux, Cozimax, Corfio, Schneider Electric, Portal Solar, Marluvas, Brasforma, RenoveJá, Assa Abloy, Henkel e Instituto da Construção

60+ profissionais com habilidades e background diversificados no time

R﹩ 30 milhões já investidos – R﹩ 50 milhões em investimentos até 2020

Kazzas ganha relevância no segmento econômico

Criada em 2015, a Kazzas atua exclusivamente no segmento econômico, atendendo famílias para as faixas 2 e 3. Como spin off de Kallas, a incorporadora e construtora investe em terrenos bem localizados no que diz respeito à infraestrutura viária, comercial, de serviços e modais de transporte público. Os projetos são desenvolvidos com o padrão Kallas no que se refere à atenção e qualidade.

“Todo o conceito dos lançamentos utiliza a experiência e background de Kallas, mas com foco nos produtos econômicos. O plantão de vendas, a atuação da equipe comercial, a campanha publicitária e todos os itens envolvidos na estratégia de vendas dos produtos também foram desenvolvidos para garantir uma experiência de compra para o cliente final, acima do que ele encontra no mercado comprando imóveis de ticket médio semelhante”, afirma Gil Vasconcelos, diretora de incorporação da Kazzas.

A Kazzas possui sete empreendimentos já lançados – dois em Taboão da Serra: Parque da Serra, com 51m², e Bosque da Serra, com 47m²; em Osasco: Art Home, com 48 a 49m²; no Jardim Umarizal: Via Araucária, com 48 a 49m²; na Freguesia do Ó: Fábula Freguesia, com 42m²; no Socorro: Fábula Socorro, com 42m²; todos com 2 dormitórios, e no Tatuapé: Be Live, com 26 a 40m² e opção de studio ou 1 dormitório. Em 2019, Kazzas lançou em VGV R﹩ 200 milhões e a expectativa para 2020, é o lançamento de 15 empreendimentos, com projeção de VGV de R﹩ 1 bilhão.

Diferenciais

Ter mais lazer pelo mesmo preço, vagas autônomas, conceito de fachada e plantas acima das expectativas e preços dos concorrentes é a proposta da Kazzas. O objetivo é garantir preços muito atrativos, mas com o mesmo cuidado dos empreendimentos de alto padrão.

Para quem procura o primeiro imóvel, a linha Poema, atende a essa demanda, possuindo sempre um valor dentro do teto do programa Minha Casa Minha Vida e com a alta qualidade da marca Kazzas. “São apartamentos mais compactos, mas com localização privilegiada e lazer”, explica Gil. “Ainda temos a linha Fábula, que conta com um projeto que parte da visão de que a educação tem o poder de transformar a sociedade. Desenvolvemos a Bibliotecativa, que são espaços pensados para que o empreendimento tenha ambientes integrados com acesso a livros, computadores e diferentes jogos que estimulam o raciocínio e a criatividade de todos que frequentam o espaço”, continua.

Os espaços contam com a parceria de especialistas em educação, sendo um potencial transformador nas vidas das crianças e jovens que residirão no empreendimento. “A linha Fábula se propõe a entregar mais do que o cliente espera e está acostumado a ver nos similares. Os prédios são próximos das principais vias de acesso de São Paulo, possuem fácil acesso ao transporte público, investimos em lazer completo com piscina, biblioteca, salão de festas, churrasqueiras e muito mais”, completa a Diretora de incorporação da Kazzas.

Além disso, as construções utilizam a plataforma BIM, tecnologia que permite o desenvolvimento de um projeto mais eficiente, com redução de custos de obra e otimização da segurança, resultando em entregas em menor tempo, menos manutenções e alta qualidade. As plantas são bem dimensionadas, o que evita áreas perdidas. Outro ponto forte é a sustentabilidade: luz de LED nas áreas comuns, reuso de água, reciclagem e painéis de energia solar.

Após bater meta do ano, Credihome projeta atingir volume de crédito de R$ 20 bi em 2020

A startup Credihome, plataforma online de soluções de crédito para compradores e proprietários de imóveis, encerrou o mês de novembro com R﹩ 4,131 bilhões em volume de crédito – 64% acima da meta estabelecida para 2019, que era de R﹩ 2,5 bilhões. Com o ritmo de crescimento acelerado, a companhia estima agora encerrar o ano com cerca de R﹩ 5 bilhões em originações e quadriplicar em 2020, chegando a R﹩ 20 bilhões.

De acordo com Bruno Gama, CEO da Credihome, o cenário de juros mais baixos favorece o ritmo de expansão da plataforma. “Há três anos, os juros para financeiro imobiliário rondavam o patamar de 12% ao ano e hoje já chegam a 6,5%. É uma queda brusca que estimula o mercado em diversas frentes, desde a inserção de famílias com renda menor que hoje já conseguem encaixar a parcela nos 30% da renda, aumentando a demanda por investimentos em imóveis, como na procura por portabilidade para buscar taxas mais atrativas em financiamentos já existentes, entre outros”, explica. De acordo com cálculos da Credihome, a cada 0,5 ponto percentual de queda da taxa de juros Selic, cerca de 4 milhões de consumidores tem o potencial de acessar o mercado.

Apenas no mês de novembro, foram quase R$ 1 bilhão em volume entre financiamento imobiliário e crédito com garantia de imóveis movimentados na plataforma que funciona tanto como um marketplace – agrupando as ofertas dos principais bancos – como com soluções próprias de crédito.

Criadas para sanar gargalos de ofertas ainda inexistentes no mercado imobiliário, entre os exemplos de produtos próprios da Credihome que ganham cada vez mais tração na base de empréstimos da plataforma estão soluções como o “Price Light”, financiamento para aquisição de imóveis que permite pagar um valor reduzido das parcelas nos três primeiros anos de financiamento, a possibilidade de uso de até 5 CPFs para compra coletiva de imóveis, além do “Compra Garantida”, produto criado para quem já tem casa própria, mas quer vender para compra de outro imóvel, liberando até 40% do valor do bem em recursos para dar entrada na compra do novo bem e prazo de até três anos para vender com calma. Ao longo dos 36 primeiros meses, o cliente ainda paga apenas 20% do valor das parcelas.

“Entendemos muito rapidamente que a maneira de se fazer negócios e os tipos de produtos de crédito para cadeia imobiliária precisavam se adaptar às reais necessidades do consumidor. Entender o ciclo financeiro dos nossos clientes, as necessidades de liquidez e criar soluções que atendam esses perfis”, diz Gama.

Outra vantagem é a forma como a Credihome faz a avaliação de crédito em seus produtos próprios. Diferente dos grandes bancos, a startup utiliza um método próprio que dá um peso de 60% para a avaliação do imóvel e de apenas 40% para o mutuário. “Projetar como estará a situação financeira de uma pessoa daqui 30 anos é um exercício de fé, enquanto avaliar a valor do imóvel é muito mais preciso. Queremos capturar esses falsos negativos de outras instituições nesses casos de imóveis com liquidez, bem localizados e com potencial de valorização”.

Confiança da Construção avança e atinge o maior nível desde junho de 2014

O Índice de Confiança da Construção (ICST), da Fundação Getulio Vargas, subiu 3,3 pontos em dezembro, para 92,3 pontos, atingindo maior nível desde junho de 2014 (92,9). Em médias móveis trimestrais, o índice registra alta de 1,7 ponto, mantendo a tendência ascendente iniciada em junho deste ano.

“Em um ano marcado por paralisação de obras do Minha Casa Minha Vida, liberação dos recursos do FGTS, queda na taxa de juros e expansão do crédito habitacional, o indicador da confiança setorial registrou altos e baixos, mas alcançou em dezembro o melhor patamar desde 2014. O indicador de Situação Atual ainda não recuperou o patamar do final de 2014, mas registrou uma melhora expressiva no segundo semestre, o que corrobora as projeções de que em 2019, o setor terá encerrado um ciclo de cinco anos de retração”, avaliou Ana Castelo, Coordenadora de Projetos da Construção da FGV IBRE.

Mais informações sobre os resultados abaixo. Dados completos no Portal IBRE, no link.

Loft inaugura novo escritório de tecnologia em São José dos Campos

A Loft, plataforma digital que utiliza a tecnologia para simplificar a compra e venda de apartamentos, inicia seu projeto de expansão e inaugura seu novo escritório em São José dos Campos, interior de São Paulo. O escritório contará com 50 funcionários do time de tecnologia da empresa.

Localizado na região conhecida pelo Parque Tecnológico, o novo escritório conta as mesmas características e facilidades da sede, em São Paulo, e está com cerca de 40 vagas abertas nas áreas de BI, produto e tecnologia.

A companhia tem se destacado desde seu lançamento pelo uso inteligente de tecnologia aplicada no setor imobiliário. “A Loft está reinventando a forma de procurar, precificar, vender e comprar um imóvel por meio da tecnologia e análise de dados. O novo escritório reforça nosso investimento em continuar inovando e transformando o setor”, afirma Mate Pencz, co-CEO de Loft.

Conheça o novo escritório .

Mais informações sobre as vagas disponíveis no site da Loft: http://loft.com.br/

Aporte do Goldman Sachs avalia Melhortaxa em R$ 100 milhões

Avaliada em R$ 100 milhões, a Melhortaxa – maior plataforma digital especializada em crédito imobiliário do Brasil – acaba de receber novo aporte do Goldman Sachs e fecha o ano com crescimento de 200% no volume total de financiamentos contratados por seu intermédio em 2019. Este é o terceiro aporte feito na fintech brasileira pelo Goldman Sachs europeu (sócio minoritário) através do seu braço de private equity, a Holding Finizy – controladora da homônima da Melhortaxa na Europa, a Meilleurtaux.com.

De acordo com Sasso, a decisão de aumentar a participação pela segunda vez este ano visa o posicionamento líder online da Melhortaxa no Brasil e as perspectivas do mercado brasileiro com o objetivo de buscar sempre a melhor oferta e sem conflito de interesses, além de reforçar a missão atual da empresa de transformar o mercado de crédito imobiliário no país por meio do uso de tecnologia e transparência. Lançada em 2014, a empresa já se aproxima da marca de R$ 700 milhões em contratos de crédito efetivados.


“Em 2018, recebemos mais de 30 mil pedidos online de crédito imobiliário. Em 2019 já foram mais de 50 mil pedidos, mas com uma taxa de conversão superior com mais de R$ 200 Milhões em contratos assinados. A expansão da Melhortaxa no Brasil é acelerada, o objetivo é triplicar a operação em 2020 e o início recente da operação no México representa mais um passo na estratégia do grupo de se tornar um player regional na América Latina”, afirma Rafael Sasso, cofundador da Melhortaxa.

Com o recente cenário brasileiro e a queda significativa da SELIC, as expectativas para o mercado imobiliário foram decisivas para o aumento da participação do banco de investimentos. “O Goldman Sachs identificou um grande potencial de crescimento no nosso modelo de negócios por meio de uma de suas investidas na Europa, a francesa Meilleurtaux.com. Já tivemos uma experiência bem-sucedida e essa parceria vai consolidar ainda mais a nossa atuação. Pretendemos fechar 2020 com ao menos R$ 900 milhões em originação acumulada de crédito imobiliário no Brasil”, conta Julien Desvergnes, CEO e cofundador.

Controlada pelo Goldman Sachs Europa, a Finizy é uma Holding criada em 2013 que concentra diversos players de comparação de produtos do mercado bancário para o consumidor final. Detém empresas como Meilleurtaux.com (referência francesa do crédito e de seguros para o credor), Meilleurbanque.com (comparador de tarifas bancárias), Meilleurassurance.com (comparador de seguros) e Meilleurtauxsolution.com (especialista na recompra de créditos).