Monthly Archive novembro 2019

Housi recebe aporte milionário liderado pela Redpoint eventures e aposta no serviço online de gestão residencial

A Housi, plataforma digital de gestão residencial, acaba de receber um aporte superior a R$ 50 milhões da Redpoint eventures, fundo de investimento em venture capital focado em startups ligadas à tecnologia na América Latina, uma das mais importantes de venture capital investors atuando no Brasil.

O aporte será utilizado para alavancar o crescimento da Housi por meio de investimentos em tecnologia e marketing, além de proporcionar a expansão nacional da empresa, que hoje está concentrada na capital paulista. Inicialmente, a Housi pretende expandir a operação no país para outras sete capitais.

A startup, que completa um ano de existência em janeiro, pretende focar em ações para consolidar e expandir a criação de uma nova categoria de moradia.

Segundo Alexandre Lafer, CEO da Housi, o intuito da startup é questionar o status quo do mercado imobiliário atual, criando uma nova categoria de produto. “Queremos tirar todos os atritos e fazer com que a moradia seja consumida como um serviço. Esse aporte da Redpoint eventures vai nos dar a força necessária para investir e crescer exponencialmente”, destaca.

“Morar deve ser tão simples como chamar um transporte por aplicativo. Eu ando de Uber e moro em uma Housi. Este será o primeiro investimento recebido pela Housi e, até o final do primeiro semestre de 2020, devemos receber mais um grande aporte. Nosso objetivo é manter o ritmo de crescimento acelerado e mudar a forma como as pessoas moram”, completa Alexandre.

De acordo com Flavio Pripas, Corporate Venture Officer da Redpoint eventures, o investimento na Housi promete mudar a dinâmica das cidades e melhorar a vida das pessoas.

“O profissional moderno possui uma vida agitada e corrida, e não tem tempo a perder com processos burocráticos. A Housi trará um novo estilo de vida para que os indivíduos possam aproveitar cada momento ao máximo. Temos muito orgulho em trabalhar com o Alexandre Frankel,empreendedor que já inovou o mercado de construção com a Vitacon e agora vai dar um passo além, ao impactar positivamente e facilitar a vida das pessoas nas grandes cidades.”

Quais são os documentos necessários para alugar imóvel?

Alugar um imóvel geralmente envolve uma grande lista de documentos necessários para garantir toda a segurança da negociação. Pensando em tirar algumas das dúvidas sobre o assunto, Livia Rigueiral, CEO do aplicativo Homer, que conecta corretores de todo o Brasil com ajuda de Inteligência Artificial, reuniu abaixo uma lista completa com os documentos exigidos na hora de alugar um imóvel.

Toda a papelada varia acordo com a circunstância: se a locação será para uma pessoa física ou jurídica, e como fazer a comprovação de renda. Confira abaixo:

Locação para pessoa física:


RG e CPF;
Comprovante de rendimento superior a 03 vezes o valor do aluguel líquido;
Comprovante residência;
Declaração de Imposto de Renda completa;
Os três últimos recibos de pagamento, se estiver pagando aluguel;
Ficha cadastral preenchida e assinada;


Locação para pessoa jurídica:


Contrato social e todas as alterações contratuais da empresa;
Cartão do CNPJ;
Último balanço e balancete (assinado e carimbado pelo contador com o número de CRC);
Ficha de inscrição Estadual ou Municipal;
Última declaração de imposto de renda da empresa;
Comprovantes de propriedades da empresa (se possuir);
Comprovante de endereço da empresa;
Ficha cadastral detalhada com referência da empresa;
RG e CPF
Comprovante de residência dos titulares da empresa;

Vale ressaltar que alguns imóveis têm especificidades para a locação e, por isso, requisitam fiador ou diferentes formas de comprovar renda.

Fiador para pessoa física:


RG e CPF;
Comprovante de rendimento superior a 4 (quatro) vezes o valor do aluguel líquido;
Comprovante residência;
Registro de Imóveis, matrícula atualizada dos últimos 30 dias;
Declaração de Imposto de Renda completa;
Se estiver pagando aluguel, os três últimos recibos de pagamento;
Ficha cadastral preenchida e assinada;
Outras formas de comprovação de renda:
Assalariados:
Três últimos contracheques;
Fotocópia da carteira de trabalho (folhas de qualificação, foto e dados do contrato de trabalho);
Declaração de Imposto de Renda completa.
Autônomos ou Profissionais Liberais:
Declaração de Imposto de Renda completa;
Declaração de rendimentos atuais (DECORE), assinada pelo contador com o número do CRC;
Contratos particulares de prestação de serviços.
Comerciantes ou Industriais:
Contrato Social e última alteração da empresa em que é sócio, proprietário ou administrador;
Cartão do CNPJ;
Declaração de Imposto de Renda completa;
Declaração de rendimentos atuais (DECORE), assinada pelo contador com o número do CRC.
Aposentado ou pensionista:
Comprovante de recebimento de aposentadoria ou pensão;
Declaração de Imposto de Renda completa;
Taxistas e Trabalhadores de Economia Informal:
Declaração do sindicato da classe;
Certificado de registro do veículo (no caso de taxista e motoristas profissionais);
Cadastro da URBS;
Declaração de Imposto de Renda completa.

Lívia ainda ressalta que toda negociação deve ser intermediada por um profissional devidamente cadastrado junto ao CRECI, que é o órgão responsável por regular a atividade dos corretores. O Homer, por exemplo, conta com uma rede de mais de 26 mil corretores em todo o Brasil. Eles estão habilitados para fechar parcerias imobiliárias e dar todo suporte nas negociações de compra, venda e aluguel de imóveis.

Danpris aceita de 13º a carro como forma de pagamento

A Danpris Construções e Empreendimentos, situada em Osasco, é responsável por imóveis médio padrão e Minha Casa Minha Vida e colocou como objetivo para esse final de ano facilitar o pagamento da entrada e, por isso, vai aceitar desde carros usados a 13 º como forma de valor de entrada para a compra do imóvel. Além disso, o valor da entrada pode ser parcelado em até seis vezes, sem juros.

“Temos empreendimentos de alta qualidade sem preços e taxas exorbitantes. A hora de adquirir um imóvel é agora e aceitamos negociar para tornar isso ainda mais fácil. Oferecemos flexibilidade ao comprador. Queremos fazer parte da história do nosso cliente”, explica Dante Seferian, CEO da Danpris.

O último empreendimento lançado pela construtora é o Minha Casa Minha Vida Terraço Beach Parque. Localizado em Osascoo imóvel conta com coworking, terraço gourmet, bicicletas compartilhadas, acesso fácil a transporte e área de lazer completa (com salão de festas, área massagem e yoga, espaços para jogos, espaço kids, fitness, churrasqueiras, quadras, car-wash, piscinas, pet place, etc).

Segundo Dante, a expectativa para o ano que vem é ainda maior: “Sentimos que o momento para venda está cada dia mais favorável. A taxa de juros bancárias estão mais atrativas e os imóveis subiram menos que a inflação, o que significa que é muito difícil não valorizar. Além disso, sentimos também o aumento da confiança do consumidor em relação à economia.”, explica.

5 dicas para aumento das vendas na construção civil durante a Black Friday

Na última sexta-feira de novembro, 29, acontece a Black Friday, uma das maiores ações do varejo no Brasil e no mundo. Entre eletrônicos, roupas e calçados, um setor que vem aderindo às promoções do período é a construção civil, com a liquidação de imóveis, materiais, peças e ferramentas. O consumidor sai ganhando, mas a ação também é uma excelente oportunidade para aumento de vendas e fidelização de clientes no comércio.

No aquecimento para a FEICON BATIMAT 2020, principal evento de construção civil e arquitetura, a organização ouviu o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (ANAMACO) para entender como as lojas e redes podem maximizar resultados.

Aumento das vendas na Black Friday

De acordo com o SEBRAE, as lojas de material de construção representam o terceiro maior segmento do varejo em número de empresas, constituído por quase 270 mil estabelecimentos em todo o Brasil. Com investimentos em publicidade e promoções de itens isolados, é possível atrair muitos clientes, pois agregam em um único lugar do básico à decoração. Confira 5 dicas práticas:

• Otimize a abordagem: a forma de aproximação deve ser sutil para que o vendedor identifique o perfil do cliente e, a partir do primeiro contato, iniciar um atendimento personalizado. A atenção e a dedicação do vendedor são fatores decisivos na fidelização.

• Priorize a transparência: diante de boatos e preços irreais, a transparência da empresa é tão importante quanto o desconto em si. Para que a vantagem da compra durante a Black Friday fique evidente, faça uma apresentação trimestral do valor do produto e suas variações.

• Trabalhe todos os canais de atendimento: telefone, whatsapp, e-mail, redes sociais e site são muito importantes para manter o contato constante com o cliente, além de deixá-lo mais próximo da sua empresa por conta da facilidade de acesso. Mantenha-os sempre ativos e atualizados.

• Relacionamento pós-venda: a visão do cliente sobre o atendimento e as ofertas são essenciais. Busque um feedback após a realização da ação por meio dos canais de atendimento. A partir disso, será possível identificar acertos, pontos de melhoria e novas estratégias de inovação que gerem resultados ainda mais positivos para as próximas datas comemorativas.

• Capacite o time de vendas: esta equipe está na linha de frente e representa a sua marca. Portanto, mantenha-os sempre bem treinados, qualificados, capacitados, motivados e de acordo com a missão e visão de sua empresa.

Cláudio Conz, presidente da ANAMACO, também lembra outros pontos importantes para o sucesso dos varejistas da construção civil durante a campanha, como a venda assistida. “Além da preocupação com a equipe e com o atendimento é preciso se preparar em relação ao estoque das mercadorias e com a parte visual da loja. Sempre cumprir o prometido e escolher produtos que tragam volume e que agregam outros, como as tintas, por exemplo. Para finalizar, precifique o melhor que puder”, finaliza.

A FEICON BATIMAT está ligada em todos os movimentos do mercado da construção civil. A feira é o maior polo de atualização e negócios do setor, reunindo centenas de marcas nacionais e internacionais das áreas de acabamentos, estruturas, instalações e externos. Mais informações sobre a próxima edição em http://www.feicon.com.br/pt-br.html

Feicon Batimat
31 de março a 3 de abril de 2020
São Paulo Expo
1,5 Rod. dos Imigrantes
Vila Água Funda – São Paulo

Copava Construtora lança empreendimento no coração do Morumbi

Inserida em um contexto de retomada do setor da Construção Civil, a Copava Construtora iniciará as reservas e vendas do Edifício Torino Morumbi. De acordo com informações da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), houve um crescimento de 6,9 pontos no Índice de Confiança da Construção, assim, o dado apresenta o acumulado dos meses de 2019 e mostra uma mudança significativa no panorama econômico imobiliário.    

O diretor da Copava, Thiers do Valle, também confirma o ambiente favorável. “Estamos em um bom momento para lançar o nosso novo empreendimento. Temos os fatores positivos apontados pelas entidades do setor e o apreço do brasileiro pela moradia própria, estamos muito confiantes e felizes”, afirma o diretor. 

Segundo ele, o projeto é marcado por funcionalidade e modernidade. Além de apresentar muitas opções de lazer e compras. “Há acesso rápido para shopping centers, estação de metrô, supermercados, academias, escolas e hospitais. Fizemos uma ligação estratégica entre o empreendimento e locais que o morador precisa no seu dia a dia”, comenta.  

Pista de caminhada, brinquedoteca, piscina adulto e piscina infantil, playground ecológico em material reciclável, fitness center, quadra recreativa poliesportiva, quadra de Beach Tênis (Vôlei de Areia), sala multiuso, árvores frutíferas nos jardins, duas áreas para churrasqueira, deck solarium, salões de festa com copa e lavabos feminino e masculino, salão de jogos e sauna seca com descanso são alguns dos destaques que compõem a área de lazer do prédio. 

Alguns dos apartamentos são com sala estar/jantar, varanda integrada à sala de estar, 1 suíte, cozinha e área de serviço. Estão disponíveis também apartamentos com sala estar/jantar, varanda integrada à sala de estar, 1  suíte, 1 dormitório, 1 banheiro social, cozinha e área de serviço. 

O Plantão de vendas do Edifício Torino Morumbi está localizado na Rua Clarindo, nº 200, Morumbi. Site: ww.torinomorumbi.com.br

Confiança da Construção avança em novembro

O Índice de Confiança da Construção (ICST), da Fundação Getulio Vargas, subiu 1,5 ponto em novembro, para 89,0 pontos, atingindo maior nível desde setembro de 2014 (89,9). Em médias móveis trimestrais, o índice registra alta de 0,5 ponto, mantendo a tendência ascendente iniciada em junho deste ano.

“Finalmente a melhora nas vendas e lançamentos registrados no mercado imobiliário em algumas cidades do país, notadamente São Paulo, começa a se refletir de modo mais expressivo nos indicadores. O avanço da Confiança setorial no mês foi impulsionado por Edificações: o ISA do segmento registrou o melhor resultado desde fevereiro de 2015. Ainda assim, vale lembrar que essa é uma base baixa, já afetada pela crise. Outro ponto relevante é que, a despeito da percepção mais positiva generalizada, o indicador de mão de obra prevista registrou queda na comparação com outubro e ainda há mais empresários apontando redução da mão de obra do que contratação nos próximos meses, observou Ana Castelo, Coordenadora de Projetos da Construção da FGV IBRE.

Mais informações sobre os resultados abaixo. Dados completos no Portal IBRE, no link http://bit.ly/2Olwmpc .

A alta do ICST em novembro deve-se principalmente à melhora da situação corrente. O Índice de Situação Atual (ISA-CST) avançou 2,4 pontos, para 81,3 pontos e registra ganho acumulado de 8,9 pontos nos últimos seis meses.
O Índice de Expectativas (IE-CST) subiu 0,5 ponto, passando a 97,0 pontos, compensando a perda sofrida no mês anterior. Este resultado foi influenciado pela tendência dos negócios nos próximos seis meses, cujo indicador subiu 1,3 ponto, para 96,9 pontos.

O Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) do setor variou positivamente 0,4 ponto percentual, para 70,5%. Em relação aos NUCIs para Máquinas e Equipamentos e NUCI para Mão de Obra, as variações foram 0,3 e 0,5 ponto percentual.

Melhora o acesso ao Crédito


Uma questão relevante no movimento de retomada é o acesso ao crédito pelas empresas. Com a queda na taxa Selic, espera-se que o crédito para as empresas se torne mais acessível e com melhores condições. “Esse é um elemento fundamental na retomada. De fato, o indicador subiu 8,0 pontos no acumulado do ano, com uma melhora mais forte no segundo semestre: 4,5 pontos entre junho e novembro. Entre as parcelas deste indicador, a proporção de empresas que reportaram que está fácil conseguir crédito subiu 1,9 ponto percentual, para 9,2%, melhor resultado desde dezembro de 2014 (12,5%), enquanto que a proporção de empresas que reportaram que está difícil conseguir crédito recuou 1,3 ponto percentual, passando a 39,3%. No entanto, é importante observar que a percepção predominante entre os empresários é pessimista”, registrou Ana Maria Castelo.

Venda de imóvel usado volta a crescer e locação tem 4ª alta seguida em São Paulo

As vendas de imóveis usados cresceram 6,26% em setembro no Estado de São Paulo em comparação com agosto, quando tinham caído 4,98%. Com isso, houve uma elevação no acumulado positivo do ano para 45,31%, como mostrou a pesquisa feita pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP) com imobiliárias paulistas.

A pesquisa de setembro foi realizada com 967 imobiliárias de 37 cidades e trouxe outro dado positivo: o aumento do número de novas locações pelo quarto mês seguido. A alta em setembro foi de 2,96% em relação a agosto o que também elevou o saldo positivo do ano para 26,47%.

Mais da metade — 52,77% do total — das novas locações foi de imóveis com aluguel mensal de até R$ 1.000,00. Já as vendas ficaram concentradas nos imóveis com preço final de até R$ 300 mil, com 47,9% do total.

Os bons resultados desse período nos dois mercados não impactaram os preços, ao contrário. O índice Crecisp, que mede o comportamento dos preços dos aluguéis novos e dos imóveis usados negociados pelas imobiliárias pesquisadas mensalmente pelo Creci, registrou queda de 4,4%. No ano, o índice está positivo em 2,89%.

“Os resultados das pesquisas mostram um cenário positivo neste momento em que o País precisa superar a crise pós-recessão pois indicam que essas duas atividades essenciais para a vida das famílias vêm crescendo de forma sustentada”, destaca José Augusto Viana Neto. Ele enfatiza que esse crescimento sustentado está explícito no comportamento dos preços: “O índice Crecisp ficou negativo em setembro e no ano está positivo em 2,89%, praticamente empatado com a inflação de 2,59% medida pelo IPCA do IBGE, ou seja, não temos pressão da demanda sobre os preços.”

A análise que Viana Neto faz conjuga ainda como fatores de contenção dos preços a oferta volumosa de unidades à venda e para locação – “visíveis em todas as ruas de todas as cidades, pelas placas que ficam meses penduradas nas fachadas de casas e prédios” – a renda comprimida das famílias e o desemprego que atinge mais de 12 milhões de pessoas no País. “Não há um mar de rosas nesse futuro mais imediato, mas um caminho ainda com muitos espinhos a superar”, destaca.
O presidente do CreciSP ressalta que tanto a locação quanto a venda geram empregos em variados setores, de mudanças a reformas, e, no caso das vendas, impulsionam a procura por imóveis novos. “Quem vende um usado tende a comprar um novo, e esse movimento faz girar toda uma cadeia de negócios e atividades que empregam milhares de pessoas, geram renda e recursos para os caixas dos governos”, enfatiza Viana Neto.

Descontos maiores

As vendas de imóveis usados cresceram em setembro em comparação com agosto nas quatro regiões que compõem a pesquisa estadual CreciSP: Capital (+ 13,73%), Interior (+ 5,07%), Litoral (+ 1,84%) e as cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco (+ 1,99%).

A pesquisa registrou, ainda, descontos maiores sobre os preços originalmente pedidos pelos proprietários de imóveis usados, outro fator de estímulo às vendas. Em bairros de áreas nobres das 37 cidades pesquisadas, o aumento foi de 39,06%, com o desconto médio subindo de 8,09% em agosto para 11,25% em setembro.

Em bairros de áreas centrais, o desconto médio teve alta de 3,27% ao passar de 8,57% para 8,85%. E na periferia, onde se concentram os imóveis mais baratos, o desconto médio aumentou 14,74%, saindo de 7,94% para 9,11%.

A maioria dos imóveis foi vendida com pagamento à vista (54,07% do total). Os que tiveram financiamento bancário somaram 41% e as vendas parceladas pelos donos dos imóveis, 3,46%. Os consórcios imobiliários responderam por 1,48%.

Casas, as preferidas

Os novos inquilinos preferiram as casas aos apartamentos. Em setembro, segundo apurou a pesquisa CreciSP, do total de imóveis alugados nas 37 cidades pesquisadas, 52,96% eram casas e 47,04% apartamentos.

Houve crescimento do número de locações novas no Interior (+ 7,66%) e no Litoral (+ 21,1%) e queda na Capital (- 0,49%) e nas cidades do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco (- 3,94%). Os descontos que os proprietários concederam sobre os aluguéis inicialmente pedidos foram em média de 10,88% para os imóveis de áreas nobres, de 11,17% para os de bairros centrais e de 10,36% para os de bairros de periferia, segundo os dados apurados pela pesquisa CreciSP.

A garantia de pagamento do aluguel em caso de inadimplência dos novos inquilinos está assegurada pelo fiador em 47,43% dos contratos assinados em setembro, sendo as outras modalidade o depósito de valor equivalente a três meses de aluguel (22,49%); o seguro de fiança (14,91%); a caução de imóveis (9,97%); a locação sem garantia (2,62%); e a cessão fiduciária (2,58%).

Inadimplência maior

A inadimplência do período foi de 6,53% sobre o total de contratos em vigor nas 967 imobiliárias que o CreciSP consultou, percentual 4,9% superior ao de agosto, que ficou em 4,9%.

As imobiliárias receberam em Setembro as chaves de imóveis cujos inquilinos desistiram de continuar alugando-os, número equivalente a 79,56% do total de 3.019 novas locações contratadas no mês.

A pesquisa CRECISP foi realizada em 37 cidades do Estado de São Paulo. São elas: Americana, Araçatuba, Araraquara, Bauru, Campinas, Diadema, Guarulhos, Franca, Itu, Jundiaí, Marília, Osasco, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Rio Claro, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Taubaté, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião, Bertioga, São Vicente, Peruíbe, Praia Grande, Ubatuba, Guarujá, Mongaguá e Itanhaém.

IBAPE/SP celebra Dia do Síndico ressaltando trabalho preventivo

Representante mor da organização e regulação de edifícios e condomínios, o síndico celebra sua data no próximo dia 30 de novembro. Normalmente cabe a esses profissionais convocar assembleias, fazer cumprir a convenção e o regimento interno, elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano, dentre outras funções. Contudo, outro trabalho importante exercido por eles é se atentar aos cuidados e ações preventivas tanto nas instalações das edificações, quanto conciliando e intermediando conflitos entre moradores.

O IBAPE/SP (Instituto Brasileiro de Perícias de Engenharia de São Paulo) observa que o trabalho do síndico na inspeção e fiscalização da estrutura dos prédios pode ser fundamental para a prevenção de acidentes que podem facilmente ser precavidos.

Uma rotina de inspeção predial, solicitada e acompanhada pelo síndico, deve seguir as normas técnicas já estabelecidas como, por exemplo, a do IBAPE/SP (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de São Paulo) para detectar e documentar falhas e/ou anomalias de um edifício. E se detectado algum problema o síndico deve contratar profissionais capacitados, afim de elaborarem os projetos pertinentes e acompanharem as obras necessárias após ser definido exatamente o escopo do pretendido.

Ambiente que também exige atenção, a garagem deve ter inspeções frequentes dos síndicos para verificar possíveis infiltrações. Outra questão conflitante se dá no uso das vagas, em que o profissional em visitas rotineiras pode avaliar como estão sendo estacionados os carros para que os espaços estabelecidos sejam respeitados e conflitos possam ser minimizados ou antecipados.

Na área de lazer (playgrounds, piscinas, brinquedoteca, salão de jogos) o cuidado e manutenção também são fundamentais, com o síndico zelando pelo bom uso desses espaços facilitando para que eles tenham vida longa.

O síndico destaca-se então, como fiscal principal das áreas comuns dos edifícios, incumbido de tanto reforçar o cuidado delas para os moradores, quanto designar profissionais capacitados caso seja detectado um problema necessite ajuste.

VCI está entre as três empresas mais inovadoras do setor imobiliário

A VCI SA, empresa que atua na incorporação multipropriedade de empreendimentos hoteleiros de marcas premium internacionais, e a que mais cresce neste segmento no Brasil, está entre as três grandes finalistas do prêmio GRI Awards 2019, o mais importante prêmio do ramo imobiliário do país. Após votação, a VCI SA está concorrendo ao título na categoria “Empresa Mais Inovadora” com duas gigantes do setor: Alphaville Urbanismo e MRV Engenharia. A premiação será em São Paulo, dia 3 de dezembro, em jantar reservado aos finalistas do prêmio, a membros do seleto GRI Club e a convidados especiais do mercado imobiliário brasileiro e internacional.

A VCI redesenhou o conceito de multipropriedade para empreendimentos de alto padrão, trouxe investimentos estrangeiros e trouxe visibilidade mundial a este segmento no Brasil. Além disso criou inéditos canais de venda e parcerias estratégicas com modelos de alto valor agregado na economia compartilhada, e foi a primeira a trazer bandeiras internacionais para este novo modelo de negócio no país.

A indicação para o prêmio é um termômetro da projeção nacional da VCI SA com empreendimentos da marca Hard Rock Hotel sendo construídos em Fortaleza, em Ilha do Sol (norte do Paraná) e em São Paulo, além de outros dois em desenvolvimento em Recife e Natal, e com mais quatro projetos em desenvolvimento para a marca Eurostars em destinos premium.

Residências sustentáveis utilizam motores de piscinas e banheiras de hidromassagem econômicos

swimming pool design at modern residence
Nas estações mais quentes, a piscina fica entre as atrações mais procuradas por ser um lazer responsável por reunir famílias, amigos e crianças. Porém, para que não haja surpresas, é ideal saber que, para o bom funcionamento da piscina, é necessário muito mais que água limpa. Apesar de parecer simples, a piscina conta com um conjunto de inúmeros componentes em sua estrutura. O essencial para garantir seu funcionamento é a bomba: equipamento utilizado no processo de bombeamento, responsável por promover a higienização e a limpeza dos resíduos e das impurezas presentes na água, juntamente com o filtro.

Falar em motor elétrico, nesse caso a motobomba, remete à eficiência e ao gasto com energia. No mercado há soluções tecnológicas e econômicas que garantem economia, como as da Hercules Motores Elétricos, que é referência nesse segmento e possui motor de motobomba que, além de piscinas, também serve para ser usado em banheiras de hidromassagem e distribuição de água em geral.

Para o segmento de piscinas, o motor de motobomba trabalha em conjunto com um filtro, que também colabora para manter a piscina limpa e própria para o uso. “Desenvolvemos esse motor de forma que apresente maior vida útil, suporte altas temperaturas e proporcione uma redução significativa no consumo de energia elétrica”, aponta Drauzio Menezes, Diretor da Hercules Motores Elétricos.

O equipamento utilizado transforma o trabalho mecânico proveniente do motor em energia cinética e de pressão, que são transferidas ao líquido bombeado, promovendo o seu escoamento. A mesma orientação serve para casas, hotéis, prédios, parques aquáticos e pousadas. Os cuidados para garantir o bom funcionamento da piscina vão desde a limpeza diária ao uso de produtos corretos para manter a qualidade da água, até a escolha de equipamentos como a motobomba, que garante a circulação da água e ajuda a mantê-la limpa.