Monthly Archive agosto 2019

Banco Inter, Cyrela e DocuSing debatem futuro das transações imobiliárias no Conecta Imobi 2019

As transações imobiliárias costumam gerar um grande volume de dúvidas dos compradores, uma parte relevante das solicitações de financiamento imobiliário são negadas pelos bancos frustrando toda a cadeia e ampliando o tempo da jornada do consumidor. A tecnologia está modificando positivamente este panorama, otimizando e simplificando etapas importantes do processo. Banco Inter, Cyrela, DocSign e Cartório Blasco debaterão o tema no dia 24 de setembro no Conecta Imobi 2019, principal evento do mercado imobiliário da América Latina idealizado pelo Grupo ZAP.

João Vitor Menin (CEO do Banco Inter), Guilherme Sawaya (Gerente Geral de e-Business e Inovação da Cyrela), Gustavo Brant (Vice-presidente de Vendas Latam da DocSign) e Fernando Blasco (Tabelião do Cartório Blasco) serão mediados por Danilo Igliori, Chairman do DataZAP. O Painel “O futuro da transação de imóveis – Os impactos de novos modelos e tecnologia na forma como vamos comprar ou vender imóveis nos próximos anos” é uma das mais de 95 palestras do Conecta Imobi, que ocorre nos dias 24 e 25 de setembro.

Em 2019, o evento seguirá no Transamérica Expo Center, em São Paulo (SP), agora, em quatro pavilhões e mais de 19 mil m². A nova edição contará com seis mil participantes, 25% maior que o ano passado. Lançado em 2014, o Conecta Imobi se consolidou como o maior evento do mercado imobiliário na América Latina, na nova edição contará com mais de 120 palestrantes e 50 expositores.

Serviço

Conecta Imobi

Data: 24 e 25 de setembro

Horário: 24/09 (terça-feira) – 9h às 19h25 – Abertura de credenciamento às 7h; 25/09 (quarta-feira) – 9h às 18h.

Local: Transamérica Expo Center

Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro, São Paulo – SP, 04757-020Ingressos à venda em www.conectaimobi.com.br

Você já se imaginou morando em uma casa de 3m²?

Você já se imaginou morando em uma casa de 3m²? Esse foi um dos temas debatidos na palestra do Marcus Araujo, presidente da Datastore. Durante o evento, ele trouxe a tona como usar os dados para rever estratégias e antecipar tendênciaspor meio da aplicação de algoritmos. Araujo revelou como suas pesquisas ajudam as empresas do setor imobiliário a atender às necessidades dessa nova demanda, fornecendo informações sobre os melhores locais para se construir empreendimentos, metragens adequadas das unidades, equipamentos presentes na área comum e até mesmo a aplicação do melhor preço.

Para se ter ideia, nos últimos 10 anos tiveram grandes mudanças no tamanho médio da família compradora de imóveis De acordo com Marcus Araujo, presidente da Datastore em um futuro breve o modo de morar vai passar de 70m² em 2019, para 4m² em 2069. “Os homens querem casar mais tarde, desejam tecnologia, inovação, compartilhamento, experiências e presença na nuvem, já as mulheres desejam praticidade e diminuir: metragens, propriedades, filhos, itens de lazer e taxa de condomínio”, revela Araujo.

De olho nesse mercado as construtoras estão investindo em apartamentos de menor metragem, devido a redução do núcleo familiar e a mudança de prioridade das pessoas, principalmente das futuras gerações, que valorizam mais a experiência e não mais o poder aquisitivo.

“Ficar para trás ou se adaptar”, foi com a frase do Raymond Kurzweil, um inventor e futurista dos Estados Unidos, que Araujo finalizou sua palestra. “Desde a origem do planeta vivemos ciclos de crescimentos exponenciais, é preciso se reinventar junto com o avanço da tecnologia e quem não seguir o que os dados afirmam vai acabar ficando para trás”, completa.

Produção de estrutura metálica tem queda de 10,8% em 2018

O Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA) – entidade gerida pelo Instituto Aço Brasil – lançou as novas edições das pesquisas anuais feitas com fabricantes de estruturas em aço, de telhas de aço & steel deck e de perfis galvanizados para drywall e light steel frame. Os dados divulgados demonstram novamente que os mercados estudados apresentam grande potencial de crescimento e que enfrentaram em 2018 forte retração em seus números de produção – com exceção do mercado de perfis galvanizados – muito por conta da situação político-econômica do Brasil. A carga tributária foi um dos pontos mais mencionados pelas empresas pesquisadas quando perguntadas sobre as principais dificuldades para fomentar o uso de estruturas em aço no Brasil. A maioria acredita que, na comparação com sistemas moldados in loco, a estrutura metálica recebe maior incidência de tributação de ICMS.

O estudo feito com os fabricantes de estruturas em aço mostra que o setor apresentou queda de 10,8% na sua produção em 2018 na comparação com 2017, atingindo o nível mais baixo desde a primeira edição da pesquisa, em 2011. Destaca-se ainda que desde 2014 o setor vem sofrendo sucessivas quedas nesse número. Quando comparada a produção de 2014 (pico) com a de 2018, observa-se uma redução de mais de 50%. Somente em 2018 a pesquisa identificou a paralização das atividades de 17 empresas.

Ainda sobre a pesquisa “Cenário dos Fabricantes de Estruturas em Aço” – que está em sua 8ª edição – destaca-se negativamente a baixa utilização da capacidade produtiva, com o índice de ocupação dos maquinários em 2018 sendo o mais baixo desde 2011, com 33%. No entanto, a maioria das empresas entrevistadas (78%) acredita que a sua empresa terá crescimento nesse ano, com 25% delas acreditando num crescimento acima de 20%, por conta da expectativa de aumento na demanda e de novos projetos para 2019. Ao todo, foram contatadas 417 companhias, das quais 289 responderam, aumento considerável em relação à pesquisa anterior devido à inclusão de novas empresas fornecedoras do setor de energia. No total, elas faturaram cerca de R$ 4,53 bilhões em 2018 e possuem mais de 26 mil colaboradores, com as Regiões Sudeste e Sul concentrando quase 85% do total de fabricantes de estruturas em aço. Com relação à estrutura em aço por tipo de obra, as obras de energia representam 47% da produção e as obras industriais e comerciais quase 40%.

Em sua 7ª edição, a pesquisa “Cenário dos Fabricantes de Telhas de Aço & Steel Deck” também apresenta um setor com baixa utilização de sua capacidade instalada – 42% em 2018. Outro dado negativo ficou com os números da produção (419,3 mil toneladas), com queda de 9% no volume de produção de telhas de aço e de 37% no volume de produção de steel deck, na comparação 2018 x 2017. Na visão dos fabricantes, os principais problemas são o pouco capital de giro disponível e a necessidade de melhoria no setor comercial, além da concorrência com o valor do aço importado e/ou não qualificado. Ainda segundo as empresas participantes, para aumentar o uso de telhas de aço & steel deck no Brasil é fundamental que haja melhorias na tributação dos produtos da construção em aço. No total, 102 empresas – com faturamento estimado de R$ 2,74 bilhões de reais em 2018 – foram ouvidas. Apesar dos números negativos, mais de 70% dos fabricantes estão esperando um crescimento no mercado para 2019.

A pesquisa “Cenário dos Fabricantes de Perfis Galvanizados para Light Steel Frame e Drywall” voltou a apontar índices otimistas, reforçando a premissa de que novos sistemas surgem como solucionadores de problemas em tempos de crise. Em sua 6ª edição, a pesquisa aponta que cerca de 75% das empresas pesquisadas esperam crescimento em 2019. Tanto no setor de light steel frame como no de drywall observa-se um crescimento na produção no ano de 2018, com o light steel frame (esqueleto estrutural que suporta a edificação) com quase 4% e o drywall (sistema de vedação não estrutural) com quase 2%, em relação à produção de 2017. Considerando a capacidade produtiva existente de perfis para LSF e Drywall – 205.5 mil toneladas – todo o setor está preparado para atender a um crescimento da demanda, cenário similar aos setores analisados nas outras duas pesquisas. Destaca-se ainda que cerca de 50% dos perfis para light steel frame são destinadas às obras residenciais, com forte tendência de crescimento no uso de fachadas, pois as construtoras vêm buscando soluções de maior produtividade para este subsistema.

Os resultados obtidos nas pesquisas de 2019 servem para subsidiar o CBCA no direcionamento de suas ações, servindo como suporte para a promoção da construção industrializada em aço junto à sociedade, governo e mercado da construção civil, expondo a real importância e dimensão da construção em aço. O conteúdo completo das pesquisas, que contaram com o apoio da Associação Brasileira da Construção Metálica, do Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço, do Instituto de Metais Não Ferrosos e da Associação Brasileira do Drywall está publicado no site do CBCA, na seção “Publicações”.

Abrainc: volume acumulado de alvarás concedidos aumentou 58,7% em São Paulo nos últimos 12 meses

De acordo com as últimas informações disponibilizadas pela Prefeitura do Município de São Paulo (PMSP), coletadas pela Fipe em parceria com a Abrainc – Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias, o número de alvarás concedidos em São Paulo (SP) para construção de empreendimentos verticais totalizou 822 projetos no acumulado dos últimos 12 meses (encerrados em junho de 2019), após atingir o teto da série histórica no período anterior (861 projetos no acumulado até maio de 2019). Com base nesses dados, o Indicador Antecedente do Mercado Imobiliário – que acompanha a variação no volume acumulado de alvarás concedidos nos últimos 12 meses – encerrou junho com alta de 58,7% na capital paulista.

Em termos de distribuição espacial, a maior parte dos alvarás de empreendimentos concedidos para projetos de empreendimentos verticais* nos últimos 12 meses envolveu o prospecto de atividade construtiva da Zona Leste do município (região que concentrou 44,4% do volume de alvarás concedidos no período), seguida pela Zona Norte (18,1%), Zona Sul (17,8%), Zona Oeste (16,4%) e Centro (3,3%). Com respeito ao comportamento evolutivo, a análise segmentada do Indicador Antecedente do Mercado Imobiliário para as diferentes regiões da capital paulista destaca o crescimento do interesse em projetos verticais na Zona Oeste, que registrou avanço de 121,3% no volume de alvarás concedidos nos últimos 12 meses em relação ao período precedente – resultado similar ao observado na Zona Sul (+121,2%). Vale notar, finalmente, que o resultado positivo foi compartilhado pelas demais regiões, incluindo: Zona Norte (+73,3%), Centro (+50,0%) e Zona Leste (+27,2%).

Clique aqui para acessar o estudo completo.

MRV abre inscrições para seu Programa de Estágio

A MRV, maior companhia da América Latina em seu segmento, está com inscrições abertas para o Programa de Estágio Jovens Talentos. Estudantes de engenharia civil nas mais de 155 cidades onde a construtora atua podem se inscrever até o dia 15 de setembro por meio do link www.mrv.com.br/programadeestagio.

O processo de seleção é composto por cinco etapas, que são: inscrição e prova de raciocínio lógico, game online individual, game online em grupo, dinâmica online e entrevistas presencial e online. Os jovens selecionados irão participar de um programa que prevê o fomento ao conhecimento técnico, o protagonismo e a visão sistêmica do negócio, alinhados com os valores e propósito da MRV.

“A MRV está em constante transformação para oferecermos soluções de habitação cada dia mais inovadoras e aderentes às necessidades da população. E para isso queremos contar com profissionais jovens, dispostos a inovar e a construir a habitação do amanhã”, fala Teresa Raquel De Rabelo Campos, gestora de desenvolvimento humano da construtora.

Ainda com o objetivo de aproximação com o universo acadêmico e impulsionamento da educação no país, a MRV desenvolve também o Programa de Trainee e o Portas Abertas. Este último tem o objetivo de oferecer aos alunos de ensino técnico e universitário a oportunidade de vivenciar o dia a dia da companhia, os métodos construtivos, as inovações adotadas e os processos e gestão sustentável.

Empregadores Mais Atraentes 


Divulgado no início deste ano, os Rankings de Empregadores Mais Atraentes, desenvolvidos pela consultoria internacional Universum, apontou a MRV como a segunda empresa mais lembradas pelos universitários de engenharia do país.

“Para nós estar na lembrança e no plano de carreira destes jovens é um grande orgulho. Comprova que estamos no caminho certo, construindo sonhos que transformam o mundo dentro de pilares e valores sólidos, como ética, inovação e comprometimento com clientes, parceiros, colaboradores e sociedade”, finaliza a gestora.

Taxa de vacância no mercado de condomínios logísticos cai para 18% no país

O mercado de condomínios logísticos de alto padrão no Brasil apresentou números positivos no segundo trimestre de 2019 em relação ao ano passado. Os dados, medidos pela Colliers International Brasil, mostram que taxa de vacância nos condomínios logísticos de alto padrão segue em queda. Se comparado com o segundo trimestre de 2018, que fechou com um índice de 22%, a taxa de vacância caiu quatro pontos percentuais no segundo trimestre de 2019, ficando em 18%, dado alcançado somente em 2015. É o menor resultado nos últimos quatro anos. Onze estados apresentam taxa de vacância abaixo de 15%, são eles: Goiás, Espírito Santo, Paraíba (ambos com 0%), Santa Catarina (3%), Rio Grande do Sul (4%), Pará (6%), Minas Gerais (9%), Ceará (10%), Pernambuco (11%), Bahia (13%) e Paraná (15%).

Já a absorção líquida – saldo da diferença entre as áreas locadas e áreas devolvidas – no segundo trimestre o saldo foi de 214 mil m², houve crescimento de 23% em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando foi registrado 173 mil m². Os estados com maiores absorções líquidas em abril, maio e junho de 2019 foram São Paulo com 228 mil m², Pernambuco com 18 mil m² e Pará com 17 mil m².

A absorção bruta – quantidade de m² locados – também segue a tendência de crescimento. O total no trimestre foi de 495 mil m² contra 367 mil ² registrado mesmo período do ano passado. O destaque fica para os estados de São Paulo (371 mil m²), Pernambuco (41 mil ²) e Rio de Janeiro (35 mil m²). Das novas locações, São Paulo lidera sendo responsável por 75% das transações. “O mercado tem se profissionalizado e atraído cada vez mais inquilinos que buscam qualidade e eficiência de armazenagem nos galpões de alto padrão, a área ocupada atingiu 12 milhões de m². É o maior já registrado.”, avalia Ricardo Betancourt.

Preço médio. O preço médio pedido se manteve estável em R$ 19/m² no segundo trimestre de 2019. Os preços mais acessíveis estão no Ceará (R$ 15/m²), Sergipe (R$ 16/m²) e Rio Grande do Sul e Pernambuco (R$ 17/m²). Já os valores mais altos nos três últimos meses foram encontrados na Bahia (R$ 31/m²), Distrito Federal (R$ 26/m²) e Santa Catarina e Amazonas (R$ 22/m² em ambos estados).

Novo inventário. Com novos empreendimentos e expansões, três estados recebem novo inventário de condomínios logísticos no Brasil. Foram entregues 196 mil m² e os novos empreendimentos estão em São Paulo (180 mil m²), Sergipe (11 mil m²) e Paraná (5 mil m²).

Bossa Nova Sotheby’s International Realty promove o Magic Day

Durante os dias 28 e 29 de agosto a Bossa Nova Sotheby’s International Realty promove o Magic Day, evento que reunirá clientes e investidores parceiros da grife imobiliária para conhecer o exclusivo condomínio Magic Village by Pininfarina, localizado em Orlando, e que deve ser entregue em 2020. Fernando Bergallo, CEO da FB Capital, trará juntamente com especialistas no mercado imobiliário internacional informações precisas sobre o cenário da moeda futura, câmbio e declaração, além de apresentar o primeiro condomínio assinado pelo escritório Pininfarina, excelente opção de investimento para quem deseja ter uma moradia de férias no exterior e que possibilita rentabilidade com a locação em períodos ociosos.

Com investimento de US$1 bilhão, o Magic Village by Pininfarina conta com design luxuoso e sofisticado. Esse é o primeiro empreendimento da incorporadora Magic Development assinado pela marca, reconhecida internacionalmente por projetos como Ferrari e Rolls-Royce. O objetivo é oferecer às famílias a possibilidade de ter uma propriedade em outro país com os benefícios e serviços de um hotel, além da oportunidade de alugar o imóvel através de uma administradora com expertise em real estate.

Conecta Imobi discute o futuro do Minha Casa Minha Vida em painel inédito

A próxima edição do Conecta Imobi, maior evento do mercado imobiliário da América Latina e idealizado pelo Grupo ZAP, debate o “Minha Casa Minha Vida e a transformação que o programa causou ao mercado imobiliário brasileiro, assim como o futuro no programa dentro do novo cenário político e econômico do Brasil. O encontro com executivos da Direcional, Forcasa, Vic Construtora e HM acontece no dia 25/09 em São Paulo.

Alexandre Toledo (CEO da Vic Construtora), Ricardo Gontijo (presidente executivo da Direcional), Rubens Buzetti (CEO da Forcasa) e Sylvia Bianco (Diretora Executiva da, HM) participam do painel “Minha Casa Minha Vida: Incorporadoras e especialistas na modalidade habitacional mais comercializada do Brasil discutem os rumos do programa para 2020”. Guilherme Diamante (Diretor de Negócios da Squad) é o moderador do debate, que integra a programação de 95 palestras do Conecta Imobi, que ocorre nos dias 24 e 25 de setembro.

Em 2019, o evento seguirá no Transamérica Expo Center, em São Paulo (SP), agora, em quatro pavilhões e mais de 19 mil m². A nova edição contará com seis mil participantes, 25% maior que o ano passado. Lançado em 2014, o Conecta Imobi se consolidou como o maior evento do mercado imobiliário na América Latina, na nova edição contará com mais de 120 palestrantes e 50 expositores.

Conecta Imobi

Data: 24 e 25 de setembro

Horário: 24/09 (terça-feira) – 9h às 19h25 – Abertura de credenciamento às 7h; 25/09 (quarta-feira) – 9h às 18h.

Serviço

Local: Transamérica Expo Center

Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro, São Paulo – SP, 04757-020

Ingressos à venda em www.conectaimobi.com.br

Tags,

Casa do Alumínio mostra como o metal agrega sustentabilidade à construção civil

O uso do alumínio na construção civil é diverso. O metal está presente em produtos como esquadrias de alumínio, painéis de revestimento, utensílios para a construção, entre outras soluções que agregam beleza e modernidade a projetos arquitetônicos. Mas acima de tudo, o alumínio é um material essencial para empreendimentos mais sustentáveis. Isso porque o metal é 100% reciclável e pode ser infinitamente reutilizado sem perder suas características. 


Para mostrar as múltiplas aplicações do metal, o projeto “Casa do Alumínio – uma experiência de arquitetura, arte e design”, chegou em Brasília (DF) no dia 25 de agosto e permanece até o dia 31 do mesmo mês. A exposição é aberta ao público e tem entrada gratuita. 


Com realização do Ministério da Cidadania, via Lei de Incentivo à Cultura, o objetivo é mostrar como o alumínio está inserido no dia a dia das pessoas. “O alumínio é largamente aplicado como solução nos chamados ‘green buildings’. Quando aliado a outros materiais, ele propicia um ótimo padrão de isolamento térmico, diminuindo o consumo de energia elétrica, além de permitir inúmeras possibilidades arquitetônicas que favorecem, por exemplo, o melhor aproveitamento da iluminação natural”, explica o presidente executivo da Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), Milton Rego. 


Experiência


A estrutura da Casa é composta por espaços como quarto, copa, living, banho, varanda e garagem, que são preenchidos com o maior número de itens que tenham o metal em sua composição, desde objetos de arte e utensílios domésticos até estruturas construtivas e acabamentos. Os visitantes poderão ampliar sua experiência por meio de conteúdos disponibilizados em tablets que explicarão os benefícios e aplicações do material em cada item da casa. “Por meio da arte, do design a da arquitetura, nós tentamos mostrar as qualidades do metal e como ele está presente nessas aplicações, destacando-se, seja pela sua aparência, seja pelas características ímpares que ele tem”, explica o diretor cultural da Casa do Alumínio, Flavio Enninger.


A Casa do Alumínio é uma produção da Quattro Projetos e Instituto Cultural Quattro, tem curadoria do Centro Cultural do Alumínio (CCAL), além de chancela da Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) e patrocínio de suas empresas associadas Alcoa, C0mpanhia Brasileira de Alumínio (CBA), Hydro e Novelis. Além dos patrocinadores, o projeto conta com o apoio das seguintes empresas que cederam serviços e materiais para execução e montagem da cenografia: Cebrace, Nespresso, Maxion Wheels, Renault, Screenline e Truckvan.

“Casa do Alumínio – uma experiência de arquitetura, arte e design”

Data e horário: 25 a 31 de agosto de 2019 | das 11h às 19h30 | evento gratuito
Local: Praça Lucio Costa, entrada principal em frente ao Shopping Conjunto Nacional | SDN CNB – Conjunto A – Asa Norte. Brasília (DF)


Por que visitar?


A exposição é uma oportunidade de conhecer mais sobre aplicações do alumínio no cotidiano das pessoas e como o metal propicia benefícios como, por exemplo, a redução de emissões de gases por meio da redução de peso de carros, menor consumo de energia em construções sustentáveis, criação de bens de consumo e obras de arte em design inteligentes pela sua maleabilidade.



Tigre lança aplicativo para profissionais da construção civil

Reforçando sua vocação de lançar tendências em soluções para construção civil e cuidados com a água, o Grupo Tigre apresenta o TigreBIM – aplicativo que servirá de apoio aos projetistas e engenheiros nos desenhos técnicos para esgoto predial, água fria e água quente. A empresa é a primeira do setor a apresentar uma metodologia baseada na tecnologia BIM – Building Information Modeling, que foi desenvolvido para operar nos softwares AutoCAD® e Revit®.

“Os principais produtos de água fria, água quente, esgoto e elétrica já estão dentro do TigreBIM, o que vai auxiliar aos profissionais a evitar conflitos nos projetos estruturais, hidráulico e arquitetônicos durante a obra”, afirma o gerente de Engenharia da Aplicação do Grupo Tigre, Toshio Kiwara Jr. Com a tecnologia, será possível ter a integração de todos os projetos de uma obra e evitar possíveis conflitos na execução dos trabalhos.

Além disso, com a utilização da metodologia BIM toda a documentação de um projeto fica armazenado em um único local e com o aplicativo TigreBIM será possível gerar o quantitativo automático dos produtos necessário para a execução do trabalho. “Além de visualizar todos os projetos em uma única plataforma, o aplicativo facilita a realização de orçamento e acompanhamento da obra”, finaliza o executivo.

O aplicativo possui uma interface gráfica e um conjunto de ferramentas especiais para a inserção, a edição e a quantificação de materiais. Os interessados em obter o TigreBIM devem acessar o sitewww.tigre.com.br/tigre-bim, preencher um breve formulário, e fazer o download gratuitamente do lançamento.

Capacitação
Com o objetivo de contribuir para a capacitação de todos os profissionais ligados à cadeia da construção civil, o Grupo Tigre vai oferecer webinars para mostrar as possíveis aplicações do TigreBIM. Os interessados devem realizar o cadastro no e-mail tigrebim@tigre.com .